Não precisa tanto...

Nos dias úteis, em média, eu passo 11 horas fora de casa. Contabilizando: 8 horas de trabalho + 1 hora de almoço + 2 horas no trânsito ( incluíndo a ida e a volta). Durmo umas 7 horas por noite e assim me restam 6 horas em casa, pois horas dormidas não contam, pois são tenho como aproveitar a minha casa e a companhia do meu marido e dos filhotes enquanto durmo. Sempre achei que a gente trabalha demais, é muito tempo gasto com o trabalho, restando pouco para a vida pessoal e, em uma cidade como São Paulo, acabamos perdendo muito tempo no trânsito. Muitas vezes tenho a sensação que os dias fogem de mim, que quando vejo trabalhei a semana inteira e pouco aproveitei do tempo que sobrou para mim. E olha que eu só trabalho! Fico pensando como deve ser penoso para aquelas pessoas que trabalham e estudam. Que vida sacrificada. Eu não tenho vocação para ser uma workaholic, me dedico com afinco ao trabalho durante o expediente. Somente em casos de extrema necessidade que trabalho de fim de semana ou após o expediente. Para muitos isso parece falta de dedicação ao trabalho, ou, falando no jargão do mundo dos negócios, que eu não visto a camisa da empresa. E sou assim sem culpa e adoraria trabalhar menos horas por dia. Uma época tive empregos com jornadas de 6 horas diárias e hoje sinto falta. As duas horas livres que eu tinha a mais faziam muita diferença, o dia parecia que rendia muito mais. Tem mais gente que acha que não precisamos trabalhar tanto, pena que a pessoa exagera na dose e isso não vai levar à mudança alguma. O presidente do Ipea defende que a jornada de trabalho ideal deve ser de 3 dias por semana. Totalmente irreal. Como as empresas vão funcionar direito com funcionários que mal ficam por lá? Como manter a continuadade e qualidade do trabalho? Para cada cargo seriam necessários uns 3 funcionários diferentes, o que faria as empresas ficarem asfixiadas de tantos encargos trabalhistas.
Pelo jeito não veremos mudanças neste cenário e acho que a situação vai acabar piorando, com mais tempo dedicado ao trabalho e a vida pessoal ficando cada vez com menos tempo na agenda das pessoas.
Ainda bem estamos no fim de ano e eu terei preciosos dias de folga. Quero aproveitar bem estes dias, me divertir, descansar para estar bem disposta para 2008. Pois ano promete! O que não vai faltar é trabalho!

Comentários

  1. Também acho que trabalhamos demais. E não é por preguiça que eu costumo falar que queria mais tempo livre, e sim porque acho que as coisas devem ser dosadas - e pela sua conta mesmo, vemos que não tem como dosar uma jornada de trabalho de 8 horas (mais almoço e trânsito) e 6 horas livres pra cuidar da vida pessoal. E muitas vezes entrar e sair no horário certo parece preguiça ou falta de comprometimento aos olhos do chefe. Eu passo por isso, mas nào vou mudar. Ganho pra trabalhar 8 horas por dia só, e além disso minha vida pessoal é sagrada, assim como deveria ser a vida pessoal de todas as pessoas, afinal trabalhamos pra poder aproveitar a vida né?
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. a época que eu trabalhava e estudava não tinha tempo pra nada, mas eu sabia que era por um período. eu tenho vocação e doença por ser workaholic, mas criei mecanismos que fazem com que eu tenho um pouco de vida social. eu acho que muitos profissionais podem sim ter jornadas flexíveis de trabalho. não faz sentido ficar horas sentado na empresa sem fazer nada e na hora que precisa terminou o horário e adeus. acho que precisamos melhorar muito os horários em algumas profissões que é impossível parar de trabalhar em um determinado horário. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. a questão pro presidente do ipea é: 3 dias de trabalho por semana é ideal pra quem? pro trabalhador, claro - não pra empresa ;)
    beijo!

    ResponderExcluir
  4. Rê, verdade! No meu trabalho o povo já aprendeu, e se conformou, que eu sou como um relógio: chego pontualmente e saio pontualmente. Sempre deixei isso bem claro, pois se no começo de um emprego vc vai aceitando ficar até depois , fica impossível reverter a situação. E não acho que somos preguiçosas não, apenas temoso ciência que nossa vida pessoa merece mais cuidados que a vida profissional.

    Pedrita, jornadas flexíveis seriam ideiais. Assim a gente conseguiria um equilíbrio melhor entre a vda pessoal e a profissional. Pena que há poucas empresas por aqui que adotem esta postura.


    Lu, para a trabalhadora aqui o ideal seria ganhar na mega-sena e virar madame e não precisar mais trabalhar! risos

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. eu nunca trabalhei 40h por semana em lugar nenhum. mas em casa, tenho às vezes que me desdobrar, porque a desvantagem de ser professor é essa: você gasta doze horas em sala de aula e mais vinte em casa. fora a escritura da tese, que nesse caso, também acaba sendo trabalho pra mim. enfim, não é mole pra ninguém e eu queria poder dormir umas doze horas seguidas sem ninguém pra interromper. mas acho que esse dia ainda vai demorar. bjs!

    ResponderExcluir
  6. Eu trabalho 10 horas por dia mais 2 horas de transito. Entendo como é morar em grande cidade, e saber que depois de uma dezena de hora de trabalho, o engarrafamento a gota d'agua. E imagina pra mim que tenho meu próprio negocio e nem posso me dar o luxo de adoecer, ou de fechar mais cedo, porque sentiria uma grande diferença no meu bolso no fim do mes,

    Infelizmente o mundo de hoje requer muitos sacrifícios, mas sinceramente prefiro trabalhar do que passar o dia em casa sem fazer "nada", ao menos no lado profissional. E' desconcertante acordar pensando somente em estender as roupas no varal, o que fazer pro jantar da noite.

    Beijinhos-

    ResponderExcluir
  7. Eu nucna parei para fazere ssa contabilidade, mas é verdade, fico bem mais tempo no trabalho e o tempo que levo para chegar a ele do que fazendo outras coisas.
    Bjitos!

    ResponderExcluir
  8. Eu sou uma workaholic total! Mas com o tempo estou aprendendo a equilibrar mais a vida pessoal e profissional. Se TODOS trabalhassemos menos, nao sentiríamos a necessidade de tanta demanda. Lembremos: Qto mais se tem, mais se quer!

    ResponderExcluir
  9. Cris, vida de professor tem esta particularidade, impossível não levar o trabalho para casa. É duro!

    Aline, ser somente dona de casa não é bom mesmo, mas eu acho que deveria ter mais equilíbrio, hoje damos muito da nossa vida para lado profissional, pois se sustentar neste mundo de hoje é fogo!

    Lusinha, o que mais me irrita é quando eu pego dias de trânsito caótico. Já levei inacreditáveis 3 horas para voltar do trabalho para casa!

    Mari, que bom que está consegui equilibra mais as coisas... não podemos esquecer de nossa vida particular!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. vc faz as contas direiro, já que considera também seu ercurso casa-trabalho-casa.

    ResponderExcluir
  11. Minha flor! Sabe que eu estava pensando exatamente nisso hoje?? Até falei para uma colega de trabalho que quando voltar do Brasil, pois se Deus quiser vou em fevereiro, eu quero encontrar um emprego de 6 horas por dia!! Atualmente estou pior que vc, trabalho 10 horas por dia, com mais 1 hora de almoço somam 11 horas, e também perco cerca 2 horas para ir e voltar, sao 13 horas no total, durmo cerca 7 horas por noite me sobram 4, dessas 4 eu cuido da casa, cozinho, lavo, coloco a roupa na maquina, estendo a roupa no varal, faço mercado... efim, é duro!!

    ResponderExcluir
  12. Déia, o trajeto faz parte do expediente, temos que contá-lo sempre...

    Marli, não mencionei o trabalho do lar. Sempre tem coisinhas para fazer. Jornada dupla sempre! Mas aqui em casa não posso reclamar pois Wally me ajuda muito! :)

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta