Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2011

Cafuné?

A minha cabeça dói. E não é por causa do trabalho ou mesmo do calorão que faz na cidade. A culpada pela minha dor de cabeça é a Nena. Ela me deu uma baita mordida na cabeça alguns minutos atrás. Foi um nhac de responsa.  Pobre de mim. 
 Nena tem o estranho costume de se enroscar no cabelo da gente. Isso acontece quando estamos de cabelo molhado. Basta sentar no sofá que lá vem a Nena toda cheia de graça se enroscando no nosso cabelo. Começa como um carinho inofensivo, quase um cafuné. Mas ela vai se animando e começa a puxar o cabelo. Sempre neste momento eu dou um jeito e faço ela parar.  Mas hoje ela me surpreendeu. Estava no momento cafuné e de repente lascou uma mordida no meu couro cabeludo! Doeu muito!  E ainda dói.    Wally me salvou e colocou a Nena bem longe de mim.  Tá certo, nem tão longe assim, ela está agora do outro lado do sofá, mas dorme feito um anjinho.

A foto que ilustra o post foi tirada na sexta-feira passada.  Foi a primeira vez que consegui tirar foto da Nena faze…

FB de Cara Nova

Demorou um pouco, mas as mudanças do Facebook atingiram o meu perfil.  Eu estava torcendo para que demorasse o máximo possível, pois já sabia que não curtiria as mudanças. Para não dizer que não gostei de nada, gostei da nova disposição de  fotos na timeline. Agora as fotos de mural e novas fotos de álbuns aparecem em formato maior, possibilitando que a gente veja bem a imagem sem precisar clicar na foto para ver em tamanho maior. Nisso a equipe do FB acertou em cheio. Infelizmente o acerto foi na mesma proporção do erro do novo layout e notificações da página da timeline.
A timeline ficou bem confusa. Mesmo colocando a opção para mostrar as publicações dos amigos em ordem cronológica, o FB insiste em colocar  as publicações que ele considera importantes  fora de hora e com isso bagunça toda a timeline.  O pior de tudo que nunca uma publicação considerada importante pelo FB é relevante para mim. Ele nunca acerta. 
Mas  que me chateou mesmo foi a  no barra na lateral direta do site que f…

Trabalho

É verdade, eu adoro o  meu trabalho. Mas hoje o que eu mais queria era sumir de lá e, se eu pudesse, só aparecer semana que vem.  A semana já começou brava, o meu telefone parecia possuído por algum espírito do mal, pois só vinha cliente endiabrado para falar comigo. Um pior que o outro. Um mais sem razão do que o outro.  Cliente sem razão é sempre o pior que existe, pois ele acha que só porque ele é cliente a empresa tem que se curvar à ele e ir até contra a legislação vigente no país para fazer o que ele quer. E este tipo de cliente se aproveita para ser grosseiro porque sabe que a gente que está do  outro lado da linha não pode responder na mesma moeda ou dizer as verdades que ele merece ouvir.  
Mas passou e eu ainda tenho 4 dias de trabalho pela frente. O jeito é respirar e manter a calma.  Trabalhar é isso mesmo, uns dias são bons, outros mais ou menos e outros terríveis.
E a gente tem que aguentar o tranco. Eu posso me estressar, querer jogar tudo para o alto, mas passa.  Felizme…

Colocando Ordem na Bagunça

Nunca fui muito organizada com as minhas coisas. Até tento manter tudo em ordem aqui em casa, mas quando  me dou conta as minhas coisas já estão todas bagunçadas. Uma anarquia incrível.  Só consigo ser organizada com uma coisa: meus LPs e CDs. Estes sempre estiveram bem guardados e organizados. Bem que eu queria manter a mesma organização quando o assunto é o meu guarda-roupa. Confesso que já desisti de ter um guarda-roupa organizadinho como os que aparecem nas revistas, mesmo assim há um limite de bagunça que eu consigo suportar. Há algum tempo o meu guarda-roupa atingiu o ápice da anarquia.  Estava com mais roupas que podia guardar, o que resultava em roupas amassadas e muita dificuldade para eu achar as roupas que eu queria usar.  Um verdadeiro horror.
Hoje finalmente tomei coragem para enfrentar a bagunça do meu armário. Como eu  sabia que levaria um tempão para colocar tudo em ordem, estava adiando a empreitada.  Mas hoje acordei determinada e encarei a complicada missão.  Complic…

A Calça

Logo depois que eu fiz a matrícula na academia comprei algumas roupas e um par de tênis para malhar. Não tinha nenhuma vestimenta adequada no guarda-roupa. Comprei tops, calças de moleton, umas camisetas e uma calça legging. Afinal, todo mundo usa legging para ir à academia, né?  Todo mundo menos a pessoa que escreve este post. Até hoje não tirei a legging da gaveta. Não consegui sair na rua usando esta calça.  Me olhei no espelho e me senti muito incomodada com a calça. Justa demais. Não fosse a cor preta, parecia que eu estava sem nada. Um dia até tentei ir com ela à academia, mas não consegui sair do apartamento vestida daquele jeito. Me senti meio tonta, pois  sempre vejo a mulherada andando de calça legging por aí. É uma roupa bem comum, quase como calça jeans.  Mas eu sempre fui bem discreta para me vestir, muitas vezes até recatada demais. Nunca gostei de decotes ou roupas muito justas. Acho que não combinam com o meu jeito, além de achar este tipo de roupa chamativa demais e u…

7 Gatos

A idéia de um gato sem pêlos sempre me perturbou um pouco. Me parece anti-natural, pois o gato é um animal belissímo e o pêlo é fundamental para compor a beleza do animal. Assim, um gato desprovido de pêlos, é também um gato desprovido de beleza. Sempre que  via as fotos de gatos da raça Sphynx ficava incomodada. Sentia uma mistura de repulsa e pena do gato. Finalmente hoje cheguei bem pertinho de um gato sem pêlos, foi impactante.





Este é o Luther, gato da Re Bastos, amiga da Sugarbaby.  Ela adotou o Luther quando o dono dele se cansou dele. Sim, ele foi um gatinho abandonado, mas agora vive feliz da vida com a Re e seus outros 6 irmãozinhos felinos. 
Ele é esquisitão mesmo, mas é um gato normal como qualquer outro. Eu fiquei com aflição de tocá-lo.  Mas a pele é macia e bem quente.  E fiquei chocada ao notar que ele não tem bigode.  Nunca  tinha notado a falta do bigode nas fotos dos gatos desta raça, mas faz todo sentindo, né? Afinal, o bigode é composto por pêlos.  Acho que nunca  ti…

Correndo

Sempre gostei de fazer esteira.  Uma época até cheguei a ter uma esteira em casa e fazia todo santo dia. Mas quando mudei de apartamento tive que me desfazer dela, infelizmente não tinha espaço para ela aqui.  Redescobri o prazer de fazer esteira  há poucos meses, quando voltei a frequentar à academia.  

Quando estou na esteira nem vejo o tempo passar. Coloco  música boa para tocar no meu Ipod e curto o momento. O único porém é que às vezes me empolgo e acabo cantando! Mas venho me policiando muito para não dar um show na academia e nem ser expulsa da esteira por atormentar os outros. Afinal, eu canto muito muito mal.  Coitado de quem está ao meu lado! 
Mas sempre gostei de andar na esteira, caminhada vigorosa, mas bem longe de ser uma corrida.  Nunca gostei de correr. Na verdade tenho trauma de corridas, culpa das aulas de educação física da época da escola. A professora  mandava a gente se matar de tanto correr, sem dar orientação necessária e nem ligava quando a gente dizia que não a…

Conectados

Savage Chickens : 18 de Novembro de 2011

Tem gente que parece que está conectada 100% do tempo e faz transmissão em tempo real de tudo que acontece em sua vida. Fico com a impressão que estas pessoas não curtem o momento que vivem por estarem tão preocupadas  em contar para todo mundo o que estão fazendo.  Parece que é mais legal contar que foi em tal lugar do que curtir o passeio em si. 
Eu tenho meus momentos de contectada full time, mas tento me policiar.  Porque é chato você estar com alguém e a pessoa não tira a cara da telinha do celular, né?  E eu não quero me tornar uma chata dessas. 
Durante a semana fico contectada boa parte do tempo e, para me distrair em momentos de tédio no ônibus para o trabalho, acabo tuitando bastante enquanto estou chacoalhando no busão. Em geral não são tuítes muito inspirados, na verdade são bem repetitivos. Eu reclamo do calor, reclamo do funkeiro, reclamo do trânsito ou de fome. Detalhes nada relevantes do meu cotidiano. Mas serve para passar o meu t…

Sobremesa de Maçã

Tudo começou com a Cris publicando no FB  a foto da sobremesa que ela estava fazendo e mandou o link da receita para o Wally, que resolveu  testar a sobremesa diferente.  É uma torta de maçã na maçã! Eu nunca tinha visto isso antes e achei bem curioso. Para fazer a receita compramos maçãs argentinas, daquelas bem vermelhas, que lembram a maçã da Branca de Neve. Os demais ingredientes tínhamos em casa.  No sábado a noite colocamos a mão na massa. Eu fiquei no apoio operacional e Wally que realmente fez a receita. O mais complicado foi a massa que cobre a maçã. Chatinha que ficar no ponto certo. O resto não é tão complicado, pois é só tirar a polpa da maçã, misturar com um pouco de farinha de trigo , canela e açúcar.  Depois é só colocar tudo de volta na maçã, cobrir com a massa e colocar no forno.  40 minutos depois está tudo pronto!





Bom, nossas tortinhas não ficaram tão bonitas como as da Cris ou das receita original, mas ficaram gostosas.  A massa não desceu como deveria, assim não se…

Bacana Bacana

Quando amigos voltam de viagem, eu fico ansiosa para encontrá-los  para ver as fotos e saber tudo que aconteceu. Adoro os relatos de viagem, pois é um jeito de saber sobre outras terras através de uma ótica bem particular.  Ao ler o livro " Bacana Bacana  - As Aventuras de Um Jornalista Pela África do Sul"  senti como se estivesse numa conversa com um amigo recém-chegado de uma viagem pela África do Sul. Felipe Machado relata suas aventuras durante a Copa do Mundo da África do Sul como se estivesse conversando com o leitor, texto envolvente e bem-humorado. O livro é praticamente um diário de viagem, na verdade é de fato um diário, pois o livro é a copilação dos posts que  Felipe publicou no blogque mantinha no portal do Estadão na época da copa.  
Apesar do livro relatar uma viagem  que aconteceu durante da copa de 2010, o que menos tem no livro é futebol! Claro que há comentários futebolísticos aqui e ali, mas Felipe estava mais interessando em desbravar a África do Sul do q…

A Vida da Gente

Um bom indício de que estou gostando para valer de uma novela é quando eu deixo o notebook de lado para assistir à novela.  Em geral eu vejo tv com o notebook no meu colo, fico dividindo a minha atenção entre as telas da tv e do meu computador. Claro que assim nao consigo prestar a devida atenção ao que passa na tv.  
Nos últimos dias  comecei a me deitar no sofá para ver a novela "A Vida da Gente" , ficando vidrada na telinha, sem querer que nada me desvie a atenção da novela.  Confesso que fiquei um pouco surpresa, pois quando a novela começou eu não me entusiasmei muito. Parte da falta de entusiasmo era porque esta novela estava entrando no lugar de "Cordel Encantado", novela que foi maravilhosa e que havia me conquistado desde o primeiro capítulo. Eu estava com saudades da novela que havia terminado há pouco e com muita má vontade em relação à novela que acabava de começar. Comecei a olhar para a novela  com mais simpatia por causa das cenas em Gramado e Canela.…

Caixa Nova

Um item essencial para quem tem gato é ter uma caixa de transporte, pois gatos (salvo raras exceções, que infelizmente não é o meu caso.)  não  saem na rua  de coleira como os cães. Levar um gato  para sair no colo ou mesmo solto em um carro, é loucura das grandes. O bicho vai estressar e com isso corre o risco de se machucar, machucar a pessoa que está com ele e ainda pode fugir. Assim, a caixa de transporte é a maneira mais adequada e segura para se tirar um gato de casa.  Eu tinha apenas uma caixa de transporte boa, a outra, uma bolsa que parece um iglu, não é nada segura, pois uma vez o Frodo conseguiu abrir a bolsa e quase fugiu e eu quase tive um treco. Assim a caixa-bolsa virou caminha, nunca mais tive coragem de usá-la para transportar nenhum dos gatos.  Eu andava angustiada por ter apenas uma caixa de transporte boa e três gatos em casa.  Numa emergência não teria como tirar os três juntos daqui. Claro que rezo para que de trágico acontece para eu ter que sair correndo daqui …

Encontrando Os Amigos

Foi um fim de semana cheio de abraços calorosos, sorrisos, muita conversa e muitas risadas. No sábado à noite  fomos ao bar "Prainha", lá na região da Av. Paulista, para reencontrar os amigos. Em 2008 houve um encontrão como este e eu contei tudo  AQUI. Adorei estar com eles de novo, muitos vivem em outras cidades, o que transforma o contato pessoal em algo bem esporádico. Os amigos que vivem em Sampa eu não vejo  com a frequência que eu gostaria, vida na cidade grande é complicada, todo mundo com agenda lotada e horários conflitantes. Por isso tudo é uma grande alegria quando é possível juntar tanta gente querida!  Uma coisa que me deixou muito contente  foi ter, finalmente, apresentado a Andrea para a Mari.   Minhas grande amigas finalmente se conhecendo! Agora só falta a Cris conhecer a Andrea! :)






Hoje houve a segunda parte do encontro, menos gente e local mais calmo.  Fomos passear e almoçar em Embu das Artes. Almoçamos no restaurante "O Garimpo", claro que eu nã…

Saudade

Não curto e-mails com correntes, piadas ou mesmo mensagens  de auto-ajuda. Não tenho paciência e deleto tudo sem abrir.  Mas hoje abri uma mensagem enviada por uma amiga, que nunca envia nada disso, então achei que poderia ser legal. Era uma seqüência de fotos com mensagens sobre emoções e fatos da vida que  são comuns para todos. Aquela coisa de : "Já chorei por alguém" , "Já fiz alguém chorar". Como achei as fotos bonitas fui vendo todas  e quando me deparei com a foto que ilustra o post me emocionei.  Mexeu comigo mesmo. 

Sei bem o que é este sentimento.  A dor da saudade é aflitiva, desesperadora até. É algo que só acaba quando a gente consegue encontrar a pessoa amada de novo. Falar ao telefone ajuda a amenizar, teclar pela internet também. Mas nunca é suficiente. Conversas com  webcam são legais, diminuem um pouco a distância, mas não bastam.  A saudade só passa mesmo quando o encontro acontece. Quando os dois se olham e se abraçam. A saudade pede o contato re…

Determinada

Quase dois meses indo à academia quase todos os dias. Em geral 5 dias por semana. Praticamente todos os dias eu enfrento uma pequena batalha interna até  me trocar para ir à academia.  É impressionante a força da auto-sabotagem! Quando me dou conta, minha cabeça está inundada com pensamentos que tentam me dissuadir de frequentar a academia. Difícil resistir. Os pensamentos ficam pipocando sem controle. "Mas  você está cansada, fica aí no sofá!" " Exercício para quê? Tá tudo no lugar!" " Tá muito quente para fazer ginástica." "Tá muito frio para fazer ginástica."  E fico eu no meio deste bombardeio de pensamentos sabotadores lutando para me manter firme e forte na academia. É difícil, mas não é impossível. 
Esta minha nova fase está servindo para eu aprimorar a minha determinação e meu auto-controle.  Estou aprendendo  a não me deixar levar pela preguiça. Tem dias que vou meio contrariada à academia, em geral os dias de musculação, mas controlo o …

Ciclofaixa

Quando a Associação de moradores de Moema é favor, eu sou contra.  É assim quando o assunto é o fechamento do Aeroporto de Congonhas ( eu sou pró-aeroporto) e foi assim quando a CET colocou a Zona Azul nas ruas e proibiu o estacionamento de carros em vários locais, a associação foi contra e eu aprovei a idéia. Mas agora estou do mesmo lado da associação de moradores do bairro, sou contra a implantação da ciclofaixa.  Não, não tenho nada contra ciclistas, mas sou contra da maneira que tudo foi feito aqui em Moema.  Parece que alguém teve a idéia e nem se deu ao trabalho de planejar a implantação e nem de prever problemas e muito menos ter soluções para os eventuais problemas. 
Em primeiro lugar, não houve avisos da implantação da ciclofaixa. De repente começaram a aparecer bicicletas desenhadas na AV. Canário e faixas  de sinalização avisando que ali já era  uma ciclorrota. Depois parte do asfalto da AV. Rouxinol começou a ficar vermelho e apareceram placas estranhas com a mensagem : &q…

Quase O Mesmo De Sempre

O que o meu sofá faz aqui no blog? Ele sozinho, sem gatos e do jeito que todo mundo já sabe que ele é? Mas o meu sofá não está igual como era antes. Há uma pequena mudança. Pequena e prática mudança.  Os mais atentos já devem ter notado o detalhe diferente, mas vou dar uma ajudinha para quem não percebeu ainda. Para isso, nada melhor que um zoom!



Agora o meu sofá tem rodinhas!  Para minha surpresa  o sofá ficou lindo com as rodinhas e está até melhor para sentar, pois ficou um pouquinho mais alto. Wally que teve a idéia e a colocou em prática.  A idéia de colocar rodinhas no sofá veio da necessidade  de mover o sofá com mais facilidade e sem fazer muito barulho. E qual a razão de querer mudar o sofá de lugar com mais facilidade?  Para jogar Kinect!  Afinal, a sala aqui é pequena e é impossível jogar Kinect com o sofá no seu lugar de sempre. Agora ficou bem mais fácil, eu consigo mudar o sofá de lugar sozinha sem esforço.  :)






Quando eu estava editando as fotos do sofá para este post, me …

Nada de Drogas

Não gosto de maconheiros. Hoje em dia menos pelo jeito besta que eles ficam quando estão emaconhados e mais pelo fato de maconha ser ilegal  e o consumo da maldita erva ajudar na manutenção do crime organizado.  Comprar droga, qualquer uma delas, é dar dinheiro para bandido. Ponto. Não há como  consumir drogas e não ser conivente com a bandidagem. Muitos que fumam um baseado parecem que se esquecem que estão contribuindo para que a violência continue imperando em nossas cidades. Acham legal fumar um e não estão nem aí para o mal que provocam para todos em sua volta, sem falar na dor de cabeça que a fumaça verde provoca nos que estão por perto. Deviam colocar a mão na consciência e pensar que os seus momentos de barato estão propiciando momentos de terror e violência para muitos cidadão país afora. 
Hoje em dia está na moda ser a favor da legalização da maconha.  Eu sou contra. Fico pensando, como farão com a produção da maconha caso a legalização venha a acontecer. Hoje os produtores s…

Escravidão Não É Coisa do Passado

Escravidão parece que só existe nos livros de história. Parece que é algo que ficou lá num passado bem distante e que não tem mais lugar nos dias de hoje.  Infelizmente isto é ilusão. Não existe mais a escravidão como antes, onde ninguém escondia que tinha escravos, afinal era uma prática comum em muitos lugares, inclusive aqui em nosso país.  Hoje a escravidão persiste, mas de forma velada e quem a pratica não tem coragem de divulgar por aí, pois sabe que é uma prática condenável e que isso vai prejudicar os seus negócios.   Por ser tão velada a gente  dificilmente tem como saber se está colaborando com está terrível prática que impõe a muitas pessoas uma vida de sofrimento. É terrível pensar que eu posso estar dando dinheiro para pessoas que escravizam seus semelhantes, mas é a realidade. 

De acordo com o teste da Slavery Footprint eu tenho 32 escravos trabalhando para mim. Claro que eu não escravizo as pessoas diretamente, mas os meus hábitos de consumo  contribuem para que pessoas …

O Visto

Há alguns meses comecei  a pensar qual seria o destino das minhas férias em 2012, de maneira súbita me deu uma vontade de viajar para os USA.  Queria ir para New York, para Orlando, para visitar o Harry Potter, que ganhou um espaço maravilhoso no parque da Universal e matar saudades do Mickey Mouse, afinal   estive por lá em 1986 e nunca mais voltei. Fiquei animada com estes pensamentos, mas de repente bateu uma preocupação, pois não basta querer ir para os USA, tem que ter o visto de turista para poder viajar para lá. Bateu um medinho, confesso, pois já escutei histórias péssimas de gente tentando tirar o visto. Mas a vontade era maior que o medo. Resolvi então me informar como era todo o trâmite para obtenção de visto de turista no Consulado dos USA aqui em São Paulo.  Tudo que eu precisava saber estava no site do consulado. Site bem detalhado e com todas as informações pertinentes, explicando passo a passo do procedimento. Li tudinho umas duas vezes. Queria ter certeza de saber cor…