Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2011

Niver da mamãe

Ontem minha mãe completou 76 anos e fomos celebrar a data no bar Devassa aqui em Moema. Fomos lá na hora do almoço e ficamos algumas horas batendo papo, rindo, petiscando e bebendo  cerveja, claro , Devassa.  Na foto, eu, Wally, Mari, Carol, Charly, Sugarbaby, mamãe e tia Messias. 


Mamãe que escolheu o local. Ela queria um bar bem perto do apartamento dela e não há nada mais perto que o Devassa, só atravessar a rua! Eu já tinha ido lá logo depois da inauguração no ano passado e tinha gostado. E acertamos na escolha, pois ela adorou. 

Achei bem engraçado minha mãe celebrar o aniversário no Devassa. Afinal, devassa não é uma palavra que combine com mãe. São praticamente antônimos.  Ficou algo inusitado. No domingo eu acabei escrevendo sobre isso no Twitter e hoje recebi esta simpática resposta da turma do bar. E antes mesmo deles responderem eu já sabia que o bar é bem família, de safado ali só tem o nome.  Aliás, o Bar Devassa reanimou uma esquina que estava sofrendo com o fracasso suces…

Doces lembranças

Em geral a gente não dá muita atenção nas coisas corriqueiras do dia a dia. Coisas que fazem parte do cotidiano e que muitas vezes fazemos até de maneira automática. Mesmo não percebendo estas coisas acabem marcando a nossa vida e fazendo parte da memória afetiva.  Aconteceu isso comigo com o Nescau. Desde sempre meu café da manhã foi uma caneca de leite com Nescau. Não era qualquer achocolatado não, tinha que ser o Nescau. É o que eu sempre gostei. Nenhum é tão bom. Cresci, estou à beira dos "enta" e Nescau continua presença obrigatória do meu café da manhã.  E  pelo jeito isso não vai mudar.  Agora minhas manhãs estarão um pouco nostálgicas, a Nestlé lançou embalagens comemorativas de Nescau com rótulos antigos. Comemoração aos 90 anos da Nestlé no Brasil. Ficaram lindas, difícil dizer qual é a mais bonita. Mas sei qual me emociona mais. 


Quando eu vi pela primeira vez o comercial da comemoração dos 90 anos da Nestlé fiquei emocionada quando vi  a embalagem do Nescau dos ano…

Bebedouro

Com este calorão andava difícil manter o pote de água dos meus filhotes com água fresca.  Mesmo colocando gelo na água, ela acabava ficando morna rapidinho.  Resolvi então testar um destes bebedouros modernos em que a água fica em movimento constante. Tinha vontade de comprar isso há tempos, mas tinha muito medo de os gatos estranharem e rejeitarem algo tão moderno.   O estranhamento aconteceu e, para minha sorte, durou pouco tempo. Sam foi o primeiro a se arriscar. Ficou uns bons minutos olhando e cheirando tudo bem de perto até ter coragem de tomar a água. Nena  testou a novidade logo depois dele. Frodo só foi chegar perto depois de observar os testes do Sam e da Nena, quando viu que tudo correu bem foi lá experimentar a novidade.  Eu gostei muito do bebedouro, pois ele mantém a água  bem fresca. A temperatura da água fica geladinha apenas pelo movimento constante da bomba. Não tem nada de refrigeração, apenas a água em movimento.   O  bebedouro é de fácil manutenção. Apenas há que se …

Música que emociona

Algumas músicas de amor me fazem chorar. Mês passado escutei pela primeira vez uma música que me emocionou muito. Quando a música terminou eu estava com os olhos cheios de lágrimas. A música mexeu muito comigo. É linda e muito  triste.  Linda porque relata a intensidade de um amor e triste porque trata do fim de este amor, do momento em que percebe-se que aquele amor, pois mais lindo que tenha sido, já não tem mais lugar para existir.  A música chama-se "Lo Que Más" , que está no álbum "Sale El Sol" da Shakira. 
A música passa muita emoção e uma certa coragem, pois tem que ter coragem para reconhecer que uma relação não dá mais certo e que é hora de partir.  E quem termina sofre também, pois o amor, mesmo constatado que o relacionamento já faliu, não acaba de uma hora para outra. Quem parte ainda ama.  Em geral sempre fica a idéia de quem termina uma relação sofra menos que a outra parte. Complicado mensurar o sofrimento, talvez quem termina já esteja um pouco mais …

Juntas!

Estes sorrisos vão se repetir em breve. Mais precisamente no mês que vem. Finalmente as primas estarão juntas de novo. Esta fotofoi tirada em novembro de 2008, quando nos encontramos para o casamento da minha prima Letizia. Depois desta ocasião não tive mais a chance de estar com todas elas. Elas moram longe, uma parte em Foz do Iguaçu e outra em Asunción no Paraguay. Pensando bem, eu é que moro longe delas, né? Já que sou  minoria. Assim, a gente acaba se encontrando somente quando há uma grande comemoração em família, geralmente em casamentos. E mês que vem mais um primo vai se casar, o Leo, irmão da Leti, e toda a família estará lá em Foz para celebrar este momento tão importante na vida do importante na vida do Leo e da Sandra. 



Eu já estou com tudo pronto para viajar. Hoje fui até a agência de viagem para comprar o pacote. Mamãe e Paula vão com a gente também.  Mas neste casamento não haverá uma foto como esta acima, onde todas nós estamos super arrumadas. Vai ser tudo mais casual…

Cupom de Desconto

Demorei um pouco, mas acabei me rendendo aos sites de descontos. Sempre espiava algumas ofertas, mas nunca me animava em comprar. Em novembro do ano passado me inscrevi no Peixe Urbano para receber as ofertas via e-mail, mas a primeira compra somente aconteceu em Janeiro.  A oferta que me seduziu foi uma parrilhada para 4 pessoas no restaurante Siga La Vaca. Valor do cupom: R$ 35,00.  Muito barato.  A compra do cupom foi bem tranquila e fácil. O cupom foi enviado logo que oferta foi encerrada. Para o uso do cupom bastou imprimí-lo e observar as restrições de dias e horários do restaurante, não precisei fazer reserva. 

Wally e a parrilhada

Utilizei o cupom no dia três de fevereiro, Wally, Mari, Marcelo e eu fomos jantar lá.  Foi uma epopéia para chegar ao restaurante. Sinceramente, eu teria desistido se não tivesse pago pelo jantar. Além de ser longe de onde moramos, o lugar é complicado de chegar. Naquele fim de tarde ainda tivemos o azar de pegar a cidade num dia de caos no trânsito, t…

Meu tripulante mais querido!

Não trouxe só boas lembranças do navio não. Encontrei lá um tripulante muito simpático, este tigrinho da foto. Confesso que tentei resistir, mas chegou um momento que admiti que estava encantada pelo bichinho de pelúcia e acabei comprando-o. 



Como eu enrolei muito para comprar, fui decidir só no fim do cruzeiro, tive enfrentar uma batalha para garantir o meu tigrinho. Olha eu no meio da criançada disputando o meu bichinho!  Nesta noite eu fui buscá-lo, eu tinha feito a reserva do bicho no dia anterior e estava tentando conseguir o tigre com a roupinha de marinheiro, que era uma graça. Mas não consegui, assim ele ficou com a roupinha de marinheiro júnior da Royal Caribbean.


Aqui um momento muito importante na vida do meu novo bichinho, o momento do batismo! Na compra eu recebi o certificado de nascimento dele onde, além do nome, consta que ele é meu. 



Antes de comprá-lo eu já tinha bolado um  nome para ele. Na minha opinião, o nome perfeito, pois é uma referência ao navio onde ele "…

Punta Del Este

Punta Del Este foi a última parada do navio antes do final da viagem. Estava ansiosa para conhecer a cidade tão famosa e fiquei encantada com o lugar.  Realmente merece a fama que tem.  No dia em que chegamos lá, tivemos que acordar bem cedo, pois a excursão saía às 7:30  da manhã. Acordamos antes das 6 para tomar café da manhã e ainda estava tudo escuro e ventava bem frio. Mas o vento gelado se foi assim que o dia amanheceu e tivemos um lindo dia de sol em Punta Del Este. 

 Para chegar à cidade saímos do navio a bordo de uma lancha. A lancha que andei é uma das que ficam no navio, uma das  lanchas salva-vidas. Na foto dá para ver elas sendo preparadas para serem colocadas na água.  Eu estava com medo do momento de subir na lancha, medo que a lancha balançasse demais na hora que eu fosse embarcar. Claro que balançou e claro que o meu medo era exagerado. Foi bem tranquilo o embarque e sempre tinha gente do navio auxiliando todos os passageiros.  Adorei andar na lancha, que é grande e and…

A Tripulação

Desfile dos tripulantes
O navio é praticamente uma filial da ONU. A equipe que trabalha no Splendour Of The Seas é formada por gente de 52 nacionalidades diferentes. Assim escutava-se os mais variados sotaques a bordo. Eu adorei este clima internacional, pois sempre gostei de ter contato com gente de outros países. Há muitos tripulantes brasileiros, mas a grande maioria é de outros países mesmo. Assim o contato com os tripulantes acabava sendo  em uma mistura ótima de idiomas. Grande parte dos triulantes não-brasileiros tem noções de Português, mas não é fluente o suficiente para manter uma conversa, assim o contato era feito em Inglês ou em Espanhol. E havia casos de tripulantes que mal falavam Inglês, como o rapaz indonésio que servia as bebidas no restaurante do jantar. O contato com ele era praticamente na base da mímica e sempre deu certo, nunca trouxe a bebida errada. Aliás, muito simpático o rapaz indonésio. Cada tripulante usa um crachá onde há informação do nome, cargo, país …

Comer Comer

Nós na hora do jantar
Um dos grandes atrativos do Splendour Of The Seas é culinária. A comida servida no navio é deliciosa e farta. Além das refeições fixas, café da manhã, almoço e jantar, pode-se comer a qualquer hora do dia e da noite. Sempre havia um restaurante aberto servindo um pouco de tudo, comida salgada e deliciosos doces. Fiquei fã dos doces do navio e olha que sou uma pessoa que não curte muito doce. Mas os doces servidos lá eram irresistíveis.


O jantar era sempre às 22 horas no restaurante  The King & I, pois foi este horário que nós escolhemos para jantar. A mesa era sempre a mesma, a número 151. Tivemos sorte de pegarmos uma mesa só para nós dois, pois no navio é comum dividir a mesa com outros passageiros. Só divimos a mesa uma vez no almoço, onde não há lugares marcados, por coincidência ficamos na mesma mesa de um casal aqui de Moema. Mundo pequeno, não?  O cardápio do jantar era composto por entrada, prato principal e sobremesa, sempre com ao menos 3 opções de esc…

Cruzeirista de primeira viagem

Nesta viagem tudo foi  novidade para mim. Ao mesmo tempo que isso me deixava animada, me assustava um pouco. Tinha receio de me embananar com os procedimentos de viajar de navio.  Mas no final saiu tudo certo, as orientações necessárias sempre apareciam no momento certo.  Quando Wally e eu compramos a viagem recebemos um catálogo da Royal Caribbean com todas as orientações sobre o cruzeiro, desde o check in até sobre dress code do navio! Foi um alento ver tudo bem explicadinho naquele catálogo. Claro, que li tudo, tudo. Fizemos o pré-check in via internet. Bem prático, foi só preencher alguns formulários, imprimí-los e depois assiná-los. Isso  nos livrou de uma baita fila no embarque em Santos. Mas não nos livrou de todas as filas e nem da muvuca que foi o embarque em si. 

O embarque em Santos ocorre no terminal de passageirosConcais, construído especialmente para atender aos passageiros de cruzeiros. Ali tudo é novo, mas mesmo ele sendo uma construção recente, foi mal dimensionado.  É …

Montevidéu

Chegamos em Montevidéu na manhã do dia 27 de janeiro. As paradas em Buenos Aires e em Montevidéu foram  acompanhadas por  uma troca frenética de fuso horário. Na noite anterior à chegada em Buenos Aires tivemos que atrasar o relógio em uma hora e quando seguimos em direção ao Uruguay tivemos que voltar para o horário que estávamos originalmente, pois Uruguay está com o mesmo fuso horário do Brasil.  


Como a gente não conhecia a cidade, contratamos uma excursão do navio. Foi um city tour que durou umas 3 horas. Claro que desta maneira não dá para conhecer para valer uma cidade, mas conseguimos ter uma idéia de como é Montevidéu.  Adorei a cidade que , mesmo sendo a capital do país, tem jeito de cidade de interior. Quero voltar lá  para passear mais pelas ruas de Montevidéu. Na foto  estamos diante do Senado do Uruguay.



Eu gostei muito destes monumentos chamados carreteras. Pelo que o guia, o Sr. Enrique, falou há vários espalhados pela cidade. Vimos dois apenas.  Fiquei impressionada com…

Diversão e Música

A vida no navio pode ser bem agitada. Há sempre muitos espetáculos, apresentações de bandas e atividades promovidas pela equipe de recreação do navio.  Toda noite havia um espetáculo no teatro 42nd Street. Fui em todos e gostei muito. A maioria dos espetáculos eram produções próprias do navio, mas há artistas convidados também. A foto acima é de um espetáculo de tango com artistas argentinos que embarcaram no navio em Buenos Aires. O nome do grupo é Tango Buenos Aires e a apresentação foi lindíssima. 

 O teatro é grande e muito confortável. Pelas contas do Wally, é um teatro que acomoda cerca de mil pessoas. Foi neste teatro que eu passei mal, onde fiquei mareada. A primeira noite que estive lá foi bem complicada, mas depois Wally sugeriu que a gente sentasse nas poltronas no meio e bem no fundo do teatro. Fez toda a diferença e passamos a sentar sempre lá no fundão, onde a sensação de movimento do navio era bem menor. Assim pude curtir com tranquilidade todos os espetáculos. 



Os espetá…