Postagens

Coragem, não. Convicção!

Imagem
Mês passado fiz uma nova tatuagem, a mais linda e a maior de todas!  Há muitos meses eu sonhava com esta tatuagem, mas andava difícil de conseguir marcar horário como tatuador Felipe Rodrigues. Mas no comecinho de Julho  recebi a resposta de um e-mail enviado em Maio falando que tinha horário na agenda dele! Foi inesperado, eu já tinha desencanado até de receber a resposta e já estava me preparando para mandar outro quando a agenda dele abrisse de novo. No dia 22 de Julho a tatuagem aconteceu  e ficou muito mais linda do que eu podia esperar.  Realmente estou apaixonada por ela! 



Muita gente fala para mim que eu tive muita coragem, pois a tatuagem é muito grande. Mas eu acho que nem passa por esta questão de ter coragem, é na verdade convicção. Eu tinha a certeza do que eu queria e como eu queria.  Não precisei de nadinha de coragem. Claro que deu um friozinho básico na  barriga, afinal é para sempre. Mas logo que ele começou a tatuar os traços do microfone, já fui tomada por uma alegr…

O Espaço Entre Nós

Imagem
Descobri este filme por acaso. Wally e eu estávamos olhando o títulos recém adicionados no catálogo do Netflix e a imagem do filme me encantou de primeira. A sinopse então me conquistou, filme romântico!  Wally curtiu também porque o filme fala sobre uma viagem para Marte. Filme perfeito para nós: Romântico e sobre foguetes! Apertamos o play na hora!
O filme "O Espaço Entre Nós"(USA/2017) começa com o lançamento de uma missão da Nasa com destino à Marte.  Algum tempo após a decolagem, a astronauta Sarah Elliot descobre que está grávida e o bebê que ela terá é o  protagonista do filme. Gardner é o primeiro ser humano a nascer em Marte e tem uma vida até que normal dentro das possibilidades de vida em Marte. E aos 16 anos conhece uma garota pela internet e se apaixona.  Seria uma história de amor virtual normal se não fosse a imensa distância que os separam. Ele está em outro planeta e ela nem desconfia. Ele tem medo de contar, afinal, ela não ia acreditar. Eu também não acredi…

Curtindo na Vida Virtual

Imagem
Há uns dias eu li uma reportagem que falava que as pessoas ficavam deprimidas quando suas postagens no Facebook e afins tinham poucas curtidas. Que a baixa repercussão virtual fazia destas pessoas tristes na vida real. Fiquei pensando nisso e cheguei à conclusão que é muito bom que as minhas postagens não tenham sempre grande quantidade de curtidas. Se tudo que eu publicar for curtido por todo mundo da minha timeline não é garantia que as pessoas estão de fatos gostando do que eu publiquei, a curtida pode ser apenas uma ação automática, a pessoa nem está prestando atenção ao que foi publicado.  Por isso gosto da variação de likes, pois sei que é algo real.  Gosto de ter gente que me segue que curte as publicações que realmente gosta. Curtir por curtir é algo vazio. Não entendo realmente as pessoas que ficam cobrando likes dos seguidores, se querem isso,  programem robôs para serem seus seguidores e darem curtidas para tudo sem o mínimo de critério! 
Noto que quando posto algo realmente…

Maravilhosa!

Imagem
Estou encantada com a nova Mulher Maravilha, já achava que gostaria dela quando a vi pela primeira vez no filme do Batman Versus Superman. Ela roubou a cena e os olhares de todos do cinema. Linda e cheia de atitude, mas sem ser marrenta!  A Mulher Maravilha é única por isso, se impõe sem precisar ser ríspida, faz tudo com uma doçura única. É forte sem precisar ser arrogante ou dar uma de valentona. Ela se basta, ela tem autoconfiança e com isso se impõe, sem precisar fazer uso de comportamentos inadequados. 
Assisti ao filme "Mulher Maravilha" (2017/USA/CN/HK) sábado passado em versão 3D legendada.  Acho que o 3D não faz falta, quem assistir à versão 2D vai até curtir mais por não ter o incômodo dos óculos 3D. Para quem já usa óculos como eu, é cansa um pouco o par de óculos adicional. O filme tem 2 horas e 20 de duração e eu nem senti! Tudo flui muito bem, o filme é muito envolvente e as cenas de lutar são impressionantes!  A nossa Diana, nome real da Mulher Maravilha, é mui…

Procurando a Inspiração Perdida

Imagem
Eu evito fazer promessas de início de ano, sei que não vou cumprir. Mas este ano fiz uma promessa logo no comecinho de Janeiro. Prometi que não deixaria este blog morrer, prometi que voltaria a escrever pelo menos 3 vezes por semana. Uma meta até tímida para alguém que postava umas 5 vezes por semana e manteve este ritmo por anos e anos. Mas deu ruim. Continuo escrevendo pouco aqui.  Ainda não sei o motivo. Pode ser simples cansaço ou mesmo que esta fase passou. Mas será que gostar de escrever pode ser considerado uma fase?   Ou será que o veículo da minha escrita que que não me inspira mais?  
Posso ficar lançando aqui infinitas suspeitas, mas nunca saberei o motivo. Mas tenho certeza que a minha vontade de continuar escrevendo é genuína, sinto falta. Sinto saudades daquele tempo que eu sentava na frente do meu note e blogava. E nem precisava estar com a minha vida cheia de acontecimentos, eu sempre tinha assunto. Sempre gostei da idéia de escrever sobre as coisas simples da vida, tem…

QEQS Playing The Rolling Stones

Imagem
Eu ainda estou emocionada com a noite de sábado. Foi a noite do nosso show, quando o QEQS apresentou as músicas do álbum Sticky Fingers dos Rolling Stones. Foi o LP inteirinho, as 10 músicas deste disco lançado em 1971.  Foram meses de muitos ensaios e de muita dedicação e o resultado foi um puta show. Realmente foi incrível! Sem dúvida, foi o nosso melhor show até agora. Todos nós crescemos como músicos, cada um de nós venceu seus próprios limites para executar todas aquelas canções com precisão e entusiasmo. Tivemos a mesma sensação que todos estávamos bem à vontade no palco, sem nenhum nervosismo, apenas curtindo tocar aquelas canções, curtindo o nosso momento! 
Claro que antes eu estava nervosa, até um pouco mais que das outras vezes. A responsabilidade desta vez era maior, eu sozinha como vocalista da banda. Eu cantando 10 músicas! Foi um desafio enorme para mim ter que aprender tantas músicas, desafio que encarei com de frente, afastando toda a insegurança que volta e meia vinha …

13 Reasons Why

Imagem
Geralmente eu assisto aos seriados na mesma levada que Clay escuta as fitas cassetes que Hanna deixou depois de sua morte. Mas com '13 Reasons Why' (Netflix/2017), foi diferente, assisti uns 2 episódios por dia. Terminei a série em uma semana. No meu ritmo normal, levaria uns 2 meses. Mas com esta série o envolvimento foi bem forte e queria assistir tudo o mais rápido possível. Precisava saber o que realmente tive levado Hanna a tomar uma decisão tão extrema, o suicídio, e precisava saber como Clay terminaria esta jornada tão dolorosa. 
Por tratar de um assunto tão tabu como o suicídio, há muita falação sobre ela, muitos elogios e muitas críticas bem duras. Eu gostei muito da série, pois tratou o assunto com a seriedade que merece, em nenhum momento tratou o tema com leviandade. Não há em nenhum momento a glamourização do suicídio. O espectador acompanha a história de Hanna, uma menina de 17 anos, através de episódios narrados pela protagonista, sempre com um tom sombrio, de de…