quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Let It Go !




Elsa é uma princesa da Disney bem diferente das outras, além de não ter um Príncipe Encantado, como a Merida de Brave, a sua música tema  não é uma música que se espere que uma princesa da Disney cante. Não é uma música de amor, mas sim uma música de rebeldia e independência. 

Não sei se as pessoas páram para prestar atenção na letra de 'Let It Go', pois o que menos ela fala é de frio. É uma letra forte, sobre a cobrança de termos que nos comportar  como as pessoas a nossa volta esperam.  Questiona se adianta ser uma boa menina, se para isso é necessário renegar suas vontades e se comportar de acordo com as regras impostas. 

A letra tem muita verdade, pois, enquanto a gente segue o caminho pré-determinado, todo mundo nos aplaude, baste um desvio, pronto, de uma hora para outra, a pessoa vista como perfeita, passa a ser uma vilã. Os julgamentos chegam apressados e cruéis.  A gente se vê no meio de uma tempestade, como a música fala.  

O que vale a pena?  Viver numa maré de tranquilidade, mas vivendo numa verdade que não é a sua, ou fazer valer suas vontades e enfrentar a tempestade para ser feliz? 

É surpreeendente que questões assim sejam levantadas por uma música de princesa de desenho animado. Bom ver que as menininhas de hoje estão cantando uma música que exalta a independência! Que a letra desta canção ecoe na cabeça delas quando forem adultas e precisarem tomar decisões importantes e difícieis em suas vidas. 


Nota da blogueira:  Para conferir a letra e a tradução da música, clique AQUI.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Cantando Sem Parar




Ontem tirei o meu microfone do Xbox do armário e fui brincar de cantar com o Guitar Hero.  Fazia muito tempo que não jogava.  Eu acordei muito cantante ontem, me atrevendo até a cantar a música do Frozen!  Aí lembrei o jogo e resolvi jogar.

Eu sempre joguei com a guitarra e com o microfone. Sempre fui melhor na guitarra, de longe. Cantando, conseguia passar uma música ou outra e sempre de raspão.  Mas ontem foi bem diferente. Consegui passar muito bem várias músicas. Tentei a maioria no fácil e consegui 5 estrelas. Em geral passava com 3!   Uma consegui passar com 3 no nível médio, Kryptonite! 

Fiquei tão contente, pois isso é um sinal que as aulas de canto estão dando resultados, que eu já aprendi a controlar a voz.  Notei também que meu fôlego melhorou muito. Consegui segurar todas as notas longas e não fiquei sem ar! Fazer os exercícios de respiração está realmente fazendo diferença. Logo poderei falar que sei cantar mesmo. 

Tão ter a sensação de estar cantando direito! Nunca pensei que seria capaz. :) 


sábado, 21 de fevereiro de 2015

Como Um Filho?





Muitos falam que seus bichos de estimação são como filhos.  Cuidam muito bem, dão carinho, vida tranquila e com todos os cuidados. Mas na hora crítica, os deixam para trás. Já escutei muitas histórias assim e nunca me conformei. Desde de ontem  não sai da minha cabeça o pedido de adoção que vi no Facebook, de uma moça que vai para o exterior e procura alguém para ficar com sua gata preta e com doença crônica, precisando de medicação diária. 

Neste caso temos um complicador real, ela diz que o país,  para onde vai se mudar, não aceita animais vindos do Brasil. Sei que isso pode ser verdade, mas sei que está mudando. Muitos países que tinham restrições severas, as abrandaram. O processo para levar um bicho ao exterior não é fácil e nem barato, mas não é impossível.  Conheço de perto histórias felizes de gente que se mudou para fora do país e levou os gatos.  Estas histórias felizes me emocionam muito. 

Fico pensando no sentimento de abandono de um gato deixado para trás. Sem explicações, sem poder entender o que aconteceu.  Só de pensar me dá vontade de chorar.  Como o dono pode fazer isso? Como se chega a um decisão assim, tão cruel?  Não quero aqui julgar ninguém, mas não consigo deixar de considerar um ato cruel.  Será que não havia mais alternativas?  Não há mais outro jeito?  E se fosse um filho humano, esta pessoa o deixaria para trás?  Dúvido.   Mas gato é só um gato, não se pode mudar a vida por um simples felino, né?   Posso ser chamada de louca, mas para mim não é assim não. Os meus  gatos são meus filhos e ponto. Para o bem e para o mal, com todas as consequências que venham no pacote. 

Nos últimos meses tive minha rotina completamente alterada pela diabetes do Sam.  Hoje minha agenda gira em torno dos horários de aplicação de insulina dele.  Não faço nada sem que eu tenha certeza que estarei em casa na hora certa da aplicação.   Isso implica em não fazer coisas banais, como não conseguir ir ao cinema porque o horário do filme não encaixa na hora da insulina do Sam. Também altera planos maiores, como viagens, que não faço se não tiver como garantir que o remédio dele será aplicado, até horário de trabalho! Hoje, felizmente, meu horário de trabalho é totalmente compatível com as aplicações de insulina, se houver alguma mudança e não for mais, terei que buscar outro emprego. 

Me pergunto sempre o que eu faria se me visse num impasse como o da moça que vai se mudar para o exterior.  Acho que não iria. Ficaria com os meus filhotes. Não conseguiria viver em paz deixando os dois aqui.  Uma coisa é viajar um mês e voltar, outra é viajar pra sempre. Como deixar para trás os meus filhos? Tenho um compromisso com eles desde o dia em que os adotei. Cuidar deles e ponto. Então, eles têm que se encaixar na minha vida de qualquer jeito, mesmo que eu tenha que mudar meus planos para isso.  

Histórias assim me cortam o coração. Não me conformo mesmo. 


quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Alegria Maior Não Tem






Quando me encanto por uma música é uma felicidade imensa. É algo raro de acontecer. Não falo de achar uma música agradável de escutar. Isso acontece aos montes, está cheio de músicas bonitinhas por aí. Mas encontrar aquela música que mexe comigo, ah, isso é bem raro. Sempre acho que isso nunca mais vai acontecer, afinal, cada vez mais surgem porcarias nas paradas. Por isso, quando acontece, eu me sinto até mais viva! É um afago na alma.

Isso aconteceu mês passado. Me encantei perdidamente pela canção "Alegria Maior Não Tem" na primeira vez que ouvi e naquele dia coloquei a música para tocar de novo e de novo incontáveis vezes!  A música é cantada pela Marjorie Estiano, a atriz, que é uma cantora maravilhosa. Não consegui descobrir se a música é de autoria dela também, suspeito que seja, pois li que este álbum , chamado 8, era uma obra autoral dela. 

A música tem um ritmo contagiante e uma letra linda, que fala de amor e saudade. E a voz dela faz tudo ficar mais lindo ainda.  Encantadora e apaixonante!

E esta música se tornará mais especial ainda, pois estou aprendendo a cantá-la. Levei a música para a minha professora de canto. Tá saindo! Ainda falta muito ensaio para ficar perfeita, mas já percebo que consigo cantar direitinho. Falta lapidar a afinação, corrigir alguns probleminhas de respiração e pronúncia. É tanto detalhe! Vou me dedicar para cantar bem esta música. Será um dia muito feliz o dia que eu cantar bem esta canção que tanto me encantou e que me emociona!


quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Abandono




Não, este ponto de ônibus não faz parte do cenário da série The Walking Dead. Ele fica em plena Av. Ibirapuera (Parada Jurucê - Sentido Bairro) e está  sem manutenção desde que a gestão do Prefeito Haddad começou.  Do jeito que vai, logo não teremos mais nada ali.  A estrutura do ponto está de desfazendo. As placas da cobertura começaram a cair em meados do ano passado.  Logo não haverá mais nenhuma. 

Além do estado péssimo do ponto de ônibus, os cidadãos, inclusive a blogueira aqui, se deparam com uma calçada imunda. Nunca mais vi ninguém  varrendo por ali. Na gestão anterior, sempre via gente da equipe de limpeza da prefeitura. E qualquer problema com a estrutura do ponto era resolvido bem rápido. Uma vez entrou um táxi no ponto, derrubou quase tudo. Uma semana depois estava tudo arrumado.   

Na foto dá para notar umas grades retorcidas. Eram grades de proteção, para impedir que as pessoas cruzassem a avenida fora da faixa de pedestre.  Houve um acidente ali há alguns dias e umas 3 foram arrancadas do lugar. Arrisco dizer que isso vai ficar assim por longos meses. 

É uma tristeza ver a minha cidade tão mal cuidada.  O prefeito tem que zelar pela manutenção da cidade. É obrigação dele. Mas ele parece que não liga.  No final do mandato, São Paulo realmente vai poder fazer parte do cenário do Walking Dead. Vai ficar com aspecto de  abandonada como as cidades fantasmas do seriado.