quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Já É Natal!



Os ônibus aqui da cidades sempre são 'simpáticos', os letreiros sempre têm um 'bom dia', boa tarde' e 'boa noite' para cumprimentar os passageiros. Na época de fim de ano 'desejam' feliz natal e feliz ano novo para todos. Mas hoje me deparei com algo inédito: Um ônibus todo iluminado! Todo pronto para as celebrações de fim de ano. 

Eu estava no ponto hoje cedo, esperando o bus para o trabalho e vi algo brilhando lá longe na avenida. Achei bem inusitado, me surpreendi com a novidade.  Como o dia já estava bem claro, o impacto da iluminação foi menor. Durante a noite deve ser bem bacana se deparar com este ônibus pelas ruas.  O efeito das luzes deve ficar muito bonito. 

Este bus me fez lembrar da Eletric Parade lá da Disney, que tem os personagens todos iluminados.   Só faltou tocar uma musiquinha, aí ficaria perfeito! 

Será que enfeitaram muitos ônibus assim?  Os das linhas que eu pego continuam com o visual normalzinho do dia a dia. 

Gostei de ver algo diferente numa época que as decorações pecam pelo excesso e pelo lugar comum.  


segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Calma, Cadê você?




Trabalhar em atendimento ao cliente é ter que responder as mesmas perguntas um trilhão de vezes, todo santo dia. Haja paciência para lidar com isso.  É algo que tem que se trabalhar diariamente e colocar na cabeça que aquela pessoa que tá perguntando realmente não sabe aquilo. Não , ela não está querendo me fazer de trouxa ao fazer uma pergunta tão óbvia. A questão é que é óbvia para mim e não para ela. Mesmo isto estando bem claro na minha mente, é um desafio diária manter a serenidade e não mandar os clientes para os quintos dos infernos. 

Como eu não sou o Buda, já perdi a paciência várias vezes.  Em geral não perco a paciência com cliente que realmente desconhece os procedimentos, perco a paciência com cliente arrogante e que é metido a sabe-tudo. Clientes que acreditam piamente naquela máxima que o cliente sempre tem razão. Nem sempre. O cliente pode fazer mais escândalo que criança birrenta de três anos de idade que,  se ele não tiver razão, não terá sua solicitação atendida.  Simples assim. 

Outra situação que me tira a serenidade é cliente que acha que a gente tem bola de cristal e mandam e-mails  que são praticamente uma charada! O cliente faz a pergunta, mas não dá nenhum detalhe palpável sobre o assunto.  É como se alguém ligasse para uma cia aérea e perguntasse: " Qual o preço da passagem?"  E mais nada! Para quê falar  a origem ou destino, né?  Parece piada, mas não é. Diariamente eu lido com mensagens assim, cliente que não informam nada, mas querem que a gente responda tudo.  

Por tantos e-mails sem noção que recebo na firma, tenho a convicção que as aulas de redação das escolas estão cada vez pior. Porque as pessoas não conseguem escrever uma frase decentemente. Não consegue ser objetivas e não têm um pingo de educação ao escrever um e-mail.  Bom dia e obrigada são exceções! Recebo e-mails de  gente que acha que está mandando um sms para o amigo, que não precisa se preocupar com os bons modos ou mesmo assinar o e-mail! Isso me estarrece pois a grande parte dos e-mails são de empresas, ou seja, é alguém que está escrevendo em nome da empresa que trabalha! Não é um moleque de 15 anos que ainda não tem muita noção das coisas, é um profissional que deveria saber como escrever uma mensagem para tratar de assuntos profissionais com a seriedade e formalidade necessárias.  É assustador. Penso como estas pessoas conseguiram os seus empregos. 


Eu já fui mais estressada, mas hoje consegui manter uma relativa calma. Abstraio o cliente sem noção e tento que ele não estrague o meu dia. Tem dias que consigo, tem dias que não. Com a chegada do fim de ano, parece que a minha calma fica mais rarefeita. Parece que acumula tudo. Pode parecer bobagem, mas estou ansiosa para o dia 2 de janeiro chegar para dar um resetada na minha calma. 



domingo, 14 de dezembro de 2014

21K




Esta semana andei de bicicleta menos do que eu queria, pois as tardes foram bem chuvosas, aí não dava.  Eu pedalo na chuva sem problemas, desde que ela me pegue no meio do caminho, mas não tenho coragem de sair para pedalar na chuva logo de cara.  Dá um desâmino, porque fica ruim, fico com a visão muito prejudicada por causa dos óculos. 

Mas hoje eu tirei o atraso, pedalei pela ciclofaixa em direção ao Parque do Chuvisco. É a segunda vez que faço este trajeto. Na primeira, fui até a metade, pois fiquei cansada. Hoje fui até o fim na boa!  Foram, ida e volta, 21 quilômetros percorridos. Maior distância pedalada até agora! E aguentei bem, não morri de cansaço, fiquei com o cansaço normal. 

Eu adoro este trajeto, pois passa pela Ponte Estaiada, a minha ponte preferida! Um dia ainda vou andar de bicicleta nela, preciso arranjar algum passeio ciclístico que passe por ela, a ciclofaixa passa ao lado somente. 

Repararam que a bike tá mais equipada e ciclista também?  Estou com buzina nova, presente do Gui, que me trouxe diretamente da Holanda.  E agora tenho lanternas, presentes da Paula! Agora posso pedalar à noite!  E, por fim, luvas! Presentinho do Wally. Adorei estas luvas, muito melhor pedar com elas, dão mais segurança, pois ajudam a gente a segurar no guidão com mais firmeza. 


O hábito de pedalar foi uma  das melhores coisas que 2014 me trouxe!   Vou levar isso para a vida toda!




Nota da blogueira: Acho que farei um quadro com as minhas fotos de bike  com a Golden Gate e com a Ponte Estaiada.  Vai ficar legal! :) 


quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Época de Gula





Ando viciada nesta barrinha de cereal da foto, tão gostosa que nem parece barrinha! Barrinhas agora fazem parte da minha alimentação diária, são as minhas sobremesas, junto com a uva passa branca e o damasco seco.  Nada de doce para valer. Ando regulando na alimentação salgada também, tentando comer  sem exageros para manter os quilinhos perdidos durante as férias bem longe de mim. As pedaladas ajudam muito também.  Mas não é porque estou numa vibe mais saudável que vou deixar de lado as delícias das festas de fim de ano. Isso é impossível.

Eu já estou de olho nas rabanadas e no tender. Fico com água na boca só de pensar!  Vou comer os meus pratos favoritos de fim de ano sem neuras. Dieta e fim de ano não combinam. E fazer dieta  nesta época é querer ficar deprê.  Vou comer o que tiver o que tiver vontade e volto para a  minha alimentação mais comedida depois de primeiro de janeiro.  A única coisa que não vou mudar é a frequência das pedaladas, se eu tiver condição, espero andar de bike mais ainda neste fim de ano.  

Embarquei nesta de fazer uma alimentação mais moderada e saudável porque notei que a idade já estava mudando o meu metabolismo e senão fizesse algo, começaria a engodar. Tem dado certo até agora. Mas não quero virar uma neurótica e me privar de comer o que eu gosto de vez em quando. Senão a vida vira uma tristeza, né?  Temos que nos fazer uns agrados gastronômicos de tempos em tempos.  Comer é alegria também! Comer só o que é saudável também chateia, mesmo que haja umas barrinhas divinas por aí, nada se compara com as comidas que engordam, né?  

Ai, este post está me dando uma fome! Mas ainda é cedo para me jogar na comilança, fou embarcar nesta somente  a partir do dia 24 de dezembro, até lá alimentação moderada mode on! 



terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Quase no fim









O Spotify me mandou hoje  um e-mail contando que a minha música de 2014 foi Iris do Goo Goo Dolls, pois foi a música que mais escutei usando o app. Se alguém me falasse isso lá no comecinho do ano, eu daria risada. Nunca liguei para esta música, escutava no rádio e achava bem normalzinha. Até um dia que me deparei com ela numa playlist do Spotify e me encantei pela música e comecei a escutá-la sem parar. 

Este pequeno fato cotidiano reflete bem o ano 2014 para mim: Cheio de situações supreendentes, para o meu e para mal.  Um ano que me vi fazendo coisas que não pensava em fazer, desde andar de bicicleta, ir ao jogo de abertura da Copa do Mundo ou viajar para San Francisco! As coisas simplesmente foram acontecendo e aqui estou eu morando num apartamento alugado enquanto o meu apê está em reforma. Esta reforma era algo tão distante, tão improvável e 2014 fez que ela acontecesse! 

Só citei coisas boas até agora, mas 2014 foi bem turbulento. Cheio de surpresas ruins, algumas que até agora eu não fui capaz de digerir e estou tentando lidar com elas.  Foi um ano em que coisas muito boas e muitos ruins aconteceram  simultaneamente. Praticamente sorri e chorei ao mesmo tempo.  Mas o saldo foi positivo, pois amadureci muito por causa das coisas ruins, aprendi a ser mais confiante e independente.  Claro que fiquei mais dura na queda também.  


Pensando em tudo que aconteceu até agora, posso dizer que 2014 não saiu nada como eu pensava.  Parece que o universo veio com tudo pra dizer que eu não tenho tanto controle da minha vida, por mais que eu tente fazer as coisas darem certo, se tiver que dar errado, vai dar. Acho que ninguém tem, o que a gente pode controlar são as nossas reações ao que acontece. Isso é de fato o que importa.   

Sobrevivi ao ano de 2014! Ainda não posso fazer um balanço real do ano, pois ainda temos uns dias pela frente. Retrospectiva só depois da meia-noite do dia 31!   Foi um ano turbulento, mas com muitos momentos bons. E estes momentos bons que me fizeram chegar até aqui sorrindo. 

Quero terminar o ano bem, feliz e com o coração tranquilo.  Tenho tudo pra conseguir.