Escape 60





Parecia que a gente estava num filme, daqueles de suspense. Os 7 presos num quarto de hotel, procurando pistas para salvar a vida de uma prima desaparecida.  Prazo para desvendar o mistério: 60 minutos e mais nada!  Mas a gente não estava em um filme e sim numa das salas do Escape 60, a nova opção de diversão da cidade. 


Eu nunca tinha ouvido falar neste tipo de brincadeira até ler uma reportagem sobre o Escpae 60 na Vejinha há um tempinho. É um lugar onde os frequentadores são desafiados a devendar mistérios através de pistas e que já existe em outros países.  São seis cenários diferentes, nós fomos na sala com o tema Operação Resgate, que o cenário é um quarto de hotel bem  estilo anos 70.  

Ficamos realmente trancados no quarto, claro que é um botão do 'pânico' para abrir a porta caso alguém precise sair no meio da brincadeira. Mas, se sair, não entra mais.  A única coisa fora do cenário que existe no quarto é um monitor contando o tempo. Isso garante um pouco mais de tensão à atividade. Olhar para aquele contador e ver o tempo diminuindo e um monte de cadeados fechados, dá uma aflição e tanto!

As pistas estão escondidas pelo quarto, umas mais simples, outras que exigem  um certo racionício. É preciso fazer muita conta também, a matemática foi bem importante para devendarmos várias pistas.  Uma pista era engmática demais. Travamos e a equipe do Escape 60 deu uma dica.  Recebemos também outra dica, sobre o lugar onde uma pista estava. A gente tinha olhado no lugar e não tinha visto. 

Dá uma drenalina boa tentar desvendar os mistérios, brigar com aquele monte de cadeados!  Eu não abri nenhum, fiquei frustrada! Mas a minha turma era boa e todos cadeados do cenário foram abertos.  Desvendamos todas as pistas, porém, não vencemos e a tal prima sumida morreu. Falto um detalhizinho apenas: Abrir a porta para escaparmos! Estávamos com a 'chave' na mão, mas o raciocínio falhou e não descobrimos como abrir a porta com a 'chave' que tínhamos. Foi frustrante. O contador chegando ao fim, a prima batendo na parede, pedindo socorro e a gente lá, sem conseguir descobrir o que tínhamos que fazer.  Deu raiva! Mas saímos felizes, foi uma experiência muito bacana e diferente! Todos participaram intensamente, todo mundo ajudou a resolver alguma coisa, todo mundo se envolveu. 

Já queremos  voltar! E desta vez vamos vencer! Aliás, somente cerca de 20% dos participantes conseguem escapar dos cenários.  É difícil mesmo e por isso é bom!  Ainda não sei quando iremos lá de novo, vai demorar um pouquinho, pois o lugar anda lotado. A reserva sempre tem que ser feita para uma data mais distante. Para irmos ontem, marcamos a reserva no comecinho de junho. Por isso já vou começar a olhar as datas disponíveis para marcar a nova brincadeira.  




Nota da blogueira: É, não vou falar nada das pistas e nem da chave. Não posso contar, vai estragar a brincadeira de quem ainda não foi.  Ah, e também não é permitido fotografar as salas. Deixamos celular, casacos e bolsas num locker que fica fora da sala. 







Comentários

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta