Pra quê uma segunda vida?

No início do mês deletei o Second Life do meu computador. Só estava ocupando espaço. Não devo ter acessado mais do que 4 vezes. Em todas as vezes foi algo sem graça e lento. Além de feio. Realmente não entendo a razão de tanto auê por causa deste software. Chega a ser surreal ver as empresas abrindo filiais virtuais, pessoas enriquecendo na vida real por sua atuação no mundo virtual. São fatos que impressionam, mas que ainda assim não me convencem. O que me impressiona mesmo são as pessoas que mergulham neste mundo como uma forma de escapar da vida real que consideram medíocre e sem sal. Uma fuga da realidade é normal, faz bem, mas do jeito que acontece com o Second Life assusta. É uma fuga quase total. Pena, pois a vida boa é aqui fora. No mundo virtual falta o cheiro, o toque e o vento no rosto! Não vou dizer que não tenho minhas rotas de fuga da realidade. Tenho algumas, mas nada que seja radical. Eis algumas das minhas rotas de fugas preferidas: Jogar videogame e me imaginar como Assassin do Diablo; suspirar em cena romântica em filmes de amor água com açucar; fazer manobras radicais com um snowboard no XBox; cantar e dançar, seja no chuveiro ou mesmo no ponto de ônibus e sem me dar conta que estou na rua; me perder nas linhas de uma boa história e algumas vezes sonhar acordada. Mas nada se compara às emoções reais. Gosto da vida aqui neste mundo muitas vezes incompreensível, mas sempre desafiador e empolgante.
Minha vida não é perfeita, como todos carrego frustrações e tristezas, mas prefiro dar ênfase aos momentos bons e alegres. Dizem que sempre estou sorrindo. Deve ser verdade. Prefiro olhar a vida com olhos otimistas, sempre fui assim. E assim tudo fica mais fácil, e a vida fica mais colorida.
Eu não quero uma segunda vida virtual, quero apenas viver a única que tenho, tentando ser sempre verdadeira, tentando aproveitar os bons momentos, dando alegrias às pessoas que amo, chorando quando tiver que chorar, e contando aqui neste canto as minhas aventuras e desventuras!

Que vocês tenham um ótimo fim de semana! :)

Comentários

  1. Só uma já tá tão difícil pra mim...rs

    ResponderExcluir
  2. second life é um chat com caras e rostos não muito bonitos e bugs aos montes. acho que as empresas investiram muito e agora tentam mostrar que é magnífico para sentirem que seu lucro serviu para alguma coisa. eu entrei um pouco mais que vc. vasculhei muito, lugares nacionais e internacionais, falei com pessoas do Brasil e estrangeiras e não vi nada de interessante, ninguém sabia ao certo o que estava realmente fazendo lá. não aguentava mais a pergunta: -mas como se arruma dinheiro. até que comecei a desconcertar e perguntar: -mas pra quê vc quer dinheiro? e ninguém nunca sabia responder. muito estranho. eu não deletei, entrei recentemente para ajudar uma pessoa em uma pesquisa e descobri que pela terceira vez tinha que fazer um download como se nunca tivesse feito, levou horas, mas os erros e as perguntas eram as mesmas. se tivessem jogos e diversões lá, que permitissem a interação das pessoas em diversões, como um videogame, seria menos monótono. encontrar um bando de adolescentes efervescentes no mundo virtual e sem o que dizer do mundo real é realmente muito, mas muito chato. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. sinceamente second life nunca me chamou a atençao acho q nem sei direito como funciona. Para essas coisas prefiro o Habbo hotel q vc é um iconezinho simpático, tudo meio pixelado risos, acho gosto mais por amar animações. Tb como fuga da realidade prefiro passar algumas horas matando demônios no diablo.. é bem mais divertido do que achar problemas numa segunda vida, ter uma já me dá trabalho suficiente !

    ResponderExcluir
  4. Apoiando o comentário da Pedrita, é muito engraçado ver como colocam defeitos que não conseguiram solucionar como se fossem "features". Exemplo: no Second Life você pode voar. Tradução: os bonecos ficavam travados nos cenários, não conseguimos arrumar o codigo então colocamos os bonecos flutuando que daí quando um usuário trava somente sai voando e pronto.
    Daqui a pouco vai ter uma função para atravessar paredes, todo mundo vai dizer "Wow! Que Legal", mas vai ser para solucionar as travadas de personagem que não consegue sair do cenário nem voando.
    O pior de tudo é que tem innumeros jogos online (especialmente RPGs) que te permitem viver outras realidades, sair com uma turma de amigos em missões (ou seja, tem objetivo), e você conhece gente do mesmo jeito. Nesses mundos tem até profissões, então se você não curte sair batendo nos outros, simplesmente pode trabalhar criando cenarios, objetos, ajudando, etc.., e a qualidade gráfica e técnica é absurdamente superior, e não exige grandes coisas do computador. É uma pena que a Blizzard não tenha representação na america latina, a historia seria bem diferente se vende-se aqui o World of Warcraft, por mencionar apenas um.

    ResponderExcluir
  5. Eu nunca joguei second life (não sou fã de jogos em geral) e só tive curiosidade de entrar no site deles uma vez, e a visita durou segundos. Mas pelo que leio por aí, consigo imaginar o que seja, e também fico de boca aberta com tanta gente caindo de cabeça no jogo... software, o que seja... pra quem gosta de jogos (tenho um namorado viciado) eu acho saudável, afinal nada como fazer algo de que se gosta, mas trocar a vida real por uma vida virtual não faz sentido. Até porque o corpo precisa andar, tomar sol, respirar! Como você disse, coisas ruins existem na vida de todo mundo, só precisamos saber dar mais atenção às boas... às vezes é difícil? ô, muitas vezes! mas no fim é disso que a vida é feita, e quando vejo coisas como esse vício em Second Life que você citou, eu penso que seria tão melhor ter vivido há 50 ou 100 anos atrás, quando as relações pessoais eram tudo o que existia e as pessoas viviam bem assim. Talvez eu pense isso porque passo mais tempo no computador do que deveria, mas é verdade... Nada como conversas ao vivo pra animar a vida!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Como Wally comentou , este tipo de interação é bem legal em um jogo on line. Eu joguei uma época o jogo Diablo online e er amuito legal, a gente jogava e ao mesmo tempo conversava com os parceiros de jogo, com a "roupinha" da personagem.

    Lembro do Habbo Hotel, é bem fofo!

    Pedrita acho que o a sensação do Second Life vai muchar logo...

    Déia, concordo, uma vida só já basta!

    Rê, eu também passo tempo demais conectada, quando acho que extrapolei tento tirar uma folga do computer.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. o que mais me incomoda é as empresas gastarem uma grana lá e cada vez mais o fazem e nem percebem que ninguém gosta, que a maioria não volta. eles não estudam o sistema direito, vão atrás de conversas de marketing daqueles que querem ressuscitar o que nunca existiu de verdade, para justificarem seus investimentos. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  8. oi!!! indiquei você para a votação das 7 Maravilhas da Blogosfera, passa lá no meu blog e da uma olhadinha!

    http://livingbehindthescene.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Andréa! Aodrei a surpresa! :) Já fui conferir o seu blog e o blog realizador das 7 maravilhas!

    Vou fazer a minha listinha agora!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Não adianta discutir com o povo que gosta disso, pra eles o SL é uma revolução, uma coisa de grandes proporções...mal sabem eles que é apenas uma bolha que eles criaram para si e estão se isolando cada vez mais do contato com a realidade...ta certo que realmente da pra tirar um $$$, mas de que adianta?Pra mim viver nesse ambiente é uma utopia...não sei pra que essa necessidade de simular as coisas da vida real

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta