500 Dias Com Ela


Tom é um jovem que está à espera do amor da sua vida, ele é do tipo romântico que acredita que um dia vai aparecer a mulher que vai transformar a sua vida, que vai fazer seu mundo se tranformar e tudo ficar maravilhoso. É um bom rapaz, trabalhador e tímido. Um dia se encanta por Summer, sua nova colega de trabalho, linda e com lindos olhos azuis. Mas Summer é enigmática, não se aproxima e quando o faz é bem comedida, sem demonstrar muita simpatia ou afeição por Tom. Mas ele se apaixona à primeira vista, acredita que ela é a mulher da sua vida. O filme "500 Dias com Ela" (USA- 2009) conta esta história de amor com simplicidade, se baseando nos momentos cotidianos do casal. Não há grandes momentos no filme, como sempre vemos nos filmes românticos, só há um momento assim e é propositalmente bem forçado, um momento que adorei e me fez rir e notar como a gente fica bobo quando está enebriado de paixão. O filme é focado nos sentimentos de Tom, que fica perdido sem saber o que Summer realmente sente por ele. Esta sensação de não saber o que a Summer sente é compartilhada com os espectadores, pois nunca fica claro o que ela quer dele, ela nunca demonstra emoções, nunca admite gostar dele para valer. Ela só se solta quando ri ao lado dele. Mas em nenhum momento Summer é mostrada como uma pessoa má, apenas como alguém que sente as coisas de forma diferente que o Tom. E assim o filme nos conta, de maneira não cronológica, os dias 500 dias que eles passaram juntos. Eu gostei muito do filme pois o achei muito verdadeiro. Tem muita coisa real ali, a construção da intimidade deles, as expectativas frustradas, Tom trabalhando em uma área diferente de sua formação profissional, as diferentes maneiras de se encarar uma relação e o fato de as pessoas terem dificuldade de expressarem o que sentem. O filme nos mostra a diferença do que é um amor real e um amor inventado, daqueles que a gente acha que tudo é perfeito. É um belo filme, que faz sorrir, sentir pena do Tom e refletir sobre os relacionamentos. Os atores principais, Joseph Gordon-Levitt e Zooey Deschanel estão ótimos, o jeito dela realmente é enigmático demais e ele transborda em emoção. Vale a pena assistir! Pena que está em exibição em poucas salas, por isso, se quiser assistir no cinema, é melhor se apressar e ir logo. Eu assisti no Cinemark do Villa-Lobos. Sessão das 20 horas do último sábado.

Comentários

  1. Adoro histórias de amor. Vou ver se acho esse filme por aqui. Ando meio desencanada na área sentimental, mas me identifico com pelo menos uma coisa com o Tom, que nao trabalhamos na área em que nos formamos. heheeheh.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Eu não tinha ouvido falar desse filme, mas pelo que você contou, parece ser A MINHA CARA! Me identifiquei muito com a situação, rs... Pena que não está em cartaz por aqui, mas vou ficar de olho e, se não estreiar, baixo pela internet.
    Obrigado pela dica!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Mari, nisso eu também sou igual ao mocinho do filme, trabalho em uma área totalmente diferente. Assista o filme, vai gostar.

    Renato, assista e depois me conte! :) Já deve ter para baixar.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Antes de ler seus comentários resolvi baixar o filme e consegui um tempinho pra assistir. Bom, eu confesso que achei a história meio morninha, mas teve uns momentos legais - eu ri muito na cena do "dia seguinte" (será que foi a mesma que vc riu?) e adorei as sequencias "esperado-real" da festa dela. Achei que faltou um pouquinho de emoção, talvez pela frieza da protagonista, não gostei de ver um cara tão apaixonado ser feito de bobo (apesar de ser o que acontece muito por aí, mas acho que na área sentimental é mais gostoso ver filmes onde tudo dá certo no final, hehe!)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Rê, sim, foi a cena do dia seguinte que eu gostei. E a sequência da expectativa/realidade foi umas de que mais gostei também. Ah, mas no final ele se dá bem, quando ele vira a página e descobre que mudou de estação! ehehe

    Mas o filme realmente não tem aqueles rompantes de emoção comuns em filmes românticos. Confesso que adoro filmes ultra-emocionados !

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono