No escuro

São Paulo na última terça à noite


Passava das 10 da noite. Terça-feira. A novela tinha acabado e assim desliguei o computador e planejava assistir o novo episódio de Big Bang Theory. De repente a luz pisca. Pisca de novo e começa a piscar como se fosse um spot de luz de discoteca. Foi aquela correria para desligar tudo, tirar tudo da tomada. Medo de que algo queimasse por conta da instabilidade da energia elétrica. Tudo desligado, velas acesas e começa a espera pelo retorno da luz. A luz demorou muito para voltar e a falta de luz foi algo mais grave que eu poderia imaginar. Eu achava que era algo local, de faltar luz somente aqui no quarteirão. Achei que a falta de luz nem chegava até a casa da minha mãe, que fica a poucas quadras daqui. Mas foi ligar o rádio para descobrir que quase todo o país estava as escuras. Um apagão tomou conta do país. Não esperava vivenciar isso novamente, realmente achava que as redes de transmissão elétrica estavam mais bem estruturadas hoje em dia, que depois dos apagões do passado algo tinha sido feito para evitar que o país ficasse no breu total de novo. Pelo jeito tudo continua igual. O pior é escutar desculpas esfarrapadas, que tudo foi causado por questões atmosféricas. Sei. E o governo ainda minimiza a situação, dizendo que foi um pequeno incidente somente. Como pequeno se atingiu 18 estados e ainda o Paraguay? Espero que realmente nos digam o que houve e que tomem providências reais para que isso não mais aconteça. Pois eles ficam no blá-blá-blá falando que fizeram e aconteceram, nada fazem e a gente que sofre.

A falta de energia sempre me deixa uma sensação de desamparo. Estou acostumada a vida plugada, estou sempre usufruindo dos benefícios que a energia elétrica proporciona. Aliás, todos nós estamos. A vida moderna não existiria sem a energia elétrica. Ela é um item fundamental em nossas vidas, por isso tem que ser garantido o seu fornecimento sem interrupções. Já pagamos uma conta de luz cara demais para ficarmos neste clima de insegurança. Insegurança é a palavra certa, a falta de luz geral desta semana me faz achar que isso pode acontecer novamente a qualquer momento. E a falta de luz provoca uma insegurança generalizada, pois às escuras tudo se descontrola, a violência urbana explode e a gente fica com medo mesmo estando dentro de casa.

Realmente não se pode chamar de probleminha. O apagão causou transtornos que se propagaram o dia seguinte inteirinho, mesmo horas depois do reestabelecimento do fornecimento da energia. Quarta-feira estava caótica aqui em São Paulo, meu dia de trabalho também foi atribulado, a falta de energia impactou diretamente a atualização dos dados dos sistemas da empresa. Ficaria aqui escrevendo linhas sem fim só para exemplificar todos os problemas causados por este blecaute nacional. Foi grave e causou problemas para todos. Até falta de água o apagão provocou.

Enfim, espero sinceramente não ter que escrever um outro post como este, relatando como é ficar às escuras por tanto tempo.

Comentários

  1. Patry,

    Realmente uma loucura!!!
    Pensei que fosse problema intero e quando olhei pela janela, tudo estava sem luz...Ainda bem que já estava em casa, pois neste dia saí mais cedo do trabalho...Que sorte!!!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. eu tb me assustei. aqui tem faltado luz direto pq estamos com as obras do metrô. então achei que eram as obras do metrô novamente. e como a instabilidade elétrica fica assustadora, há muita ou pouca descarga de energia pelas obras, eu desligo tudo da tomada tb. ajudei uns vizinhos com velas no corredor. eu moro aqui há anos e era muito comum faltar luz, então tenho vela em tudo qt é canto ao lado de um fósforo. os moradores novos não, então fui ajudá-los. voltei e fui dormir. só de madrugada q descobri q era um apagão. eu viajava muito com minha família pra fazendas onde meu pai dava consultorias. lá televisão demorou pra chegar pq não tinha antena. a luz era fraca. nós andávamos com uma lanterna no escuro pra ir no descampado ver estrelas. brincávamos de fazer bichos na luz das velas. então sempre achei bem normal viver sem luz. eu vi uma casa q pegou fogo com a força da energia q voltou. assustador. a nossa situação hidrelétrica me lembra o nosso metrô e a estação da sé. tudo vai pra sé e agora aquele transtorno lá de excesso de gente. tudo aqui é a maior usina do mundo, o maior cantor do mundo, o maior e melhor. isso é péssimo. mais usinas menores, o estrago é sempre menor qd uma tem problemas técnicos. é q obras enormes são milionárias então é mais fácil superfaturar. triste triste. qq casa trabalha em sistemas de fases, se uma queima, a outra continua funcionando. não entendo pq na energia do brasil nao pensam assim. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. Estamos todos com a paciencia no nivel muito perto do zero. Nao vejo a hora de zerar o ano e descansar um pouco.
    Aqui em Buenos Aires a luz nao apagou, mas o metro nao funcionou pela milésima vez no mes (aparentemente na semana que vem vao parar novamente sem prazo pra voltar) e os cortes de rua, que fazem o onibus mudar completamente de rumo e faz um caminho mais longo e que fatalmente nao vai nos deixar perto do lugar onde queriamos ir, me fazem espumar de ódio. O segundo caso é pior! Isso aconteceu outro dia, que eu tinha que ir a fisioterapia e adivinhaaa??? Plaza de mayo cortada. Meu onibus começou a fazer outro caminho... resultado: cheguei 40 minutos atrasada. E eu nao tenho culpa da crise em Honduras, das demissoes na Kraft, nem da violencia entre Palestinos e Israelenses (sao as coisas que reclamam nessas manifestaçoes).

    Nao estou conseguindo suportar mais essas coisas e, certamente, serei a única incomodada...

    ResponderExcluir
  4. Tininha, que bom mesmo que vc já estava em casa ! Dizem que o trânsito ficou um caos na hora da escuridão.


    Pedrita, eu fico perdida com o escuro ! risos Nossa, eu vi a pessoa que teve o apartamento queimado. Que horror!

    Mari, deve estar mesmo um horror aí! É muito bagunça! Espero que as coisas melhorem!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Pois é Marion.

    Nessas horas, nada como um radinho de pilha para saber o que está acontecendo.

    Bjs.
    Elvira

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono