E os filhos???

Desde o primeiro instante depois do meu casamento que eu escuto a mesma pergunta em suas mais variadas formas : " E cadê o bebê?" ; " Mas você ainda não tem filho?" " Quando vai encomendar o bebê?" E algumas intimações do tipo : " Já tá na hora de ter um filho!". O mais incrível que este tipo de comentário é feito por todo mundo, desde gente da família , o que é até compreensível ( mas não menos desagradável) como por desconhecidos, da manicure ao cara que vem consertar alguma coisa em casa. Parece que para quase todo mundo as pessoas se casam para ter filhos. E ponto. Não há outra possibilidade e o casal sem filhos fica sendo visto como uma coisa anormal. É, às vezes me sinto uma et. Mas não terei um filho somente porque uma mulher casada "precisa" ter um filho. Sinceramente no mundo em que vivemos vejo cada vez menos razões para ter um filho e meu instinto materno não é lá muito forte. Nunca fui de ver um bebezinho e ficar histérica por achá-lo uma gracinha como é comum entre as mulheres. E além disso não quero ter um filho para ser criado pela babá e afins como é muito comum hoje. Os pais passam o dia fora e a criança fica aos cuidados de estranhos. Isso me incomoda muito. Outro dia vi uma reportagem sobre isso e fiquei realmente tocada. Que triste as crianças reclamando que sentem falta do pai e da mãe. E reclamam com razão, pois muitas vezes mal vêem os pais durante a semana por conta da jornada de trabalho absurda. Então porquê ter um filho? Para mostrar para a sociedade que é uma pessoa normal , que casou e fez filho?
Eu ainda não risquei por completo a possibilidade de ter filhos, mas não sinto vontade por agora. Pode ser que a gente mude de idéia e resolva dar um irmãozinho humano para os gatinhos ou pode ser que um bebê venha de surpresa... vai saber! Mas se isso acontecer vou tentar ser uma mãe presente, vou querer educar realmente o meu filho e não passar a tarefa adiante como é comum hoje.
Enquanto isso vou respondendos aos intrometidos de plantão : "Os meus filhos são os gatos!" entre outras respostas. A resposta varia de acordo com o meu humor e com o tom em que a pergunta é feita e assim continuo uma mulher casada feliz e sem filhos, para espanto de muitos!

Comentários

  1. Eu, sinceramente, gostaria de ser mãe. Mas não teria coragem de tê-lo sem um pai. Acho que uma criança tem o direito de ter a presença paterna ao lado. E priva-lo disso é muita responsabilidade.
    Ao mesmo tempo, gostaria de fazer outras coisas, outras viagens, sei lá. E nesses planos não cabe um filho.
    Quem sabe, no futuro, eu adote uma criança. Principalmente uma criança com necessidades especiais, pois assim poderia ajudá-la e investir todo meu instinto materno nela.

    ResponderExcluir
  2. Sou mãe independente (não por minha vontade, mas por força das circunstâncias), adoro ser mãe, pois minha vida ganhou outro sentido desde a chegada da minha pequena. Mas respeito que não deseje ter.
    Aliás, respeito muito mais quem não queira ter por se preocupar com as consequencias, do que quem coloca um monte de filho no mundo e não se importa como será o futuro deles. Esses sim, me deixam indignada.
    Vc está certa, amiga. Filhos são tudo de bom, recomendo. Mas se não tem vontade, não tenha.
    Se um dia tiver, sei que vc e o Wally serão pais maravilhosos. Mas se ainda não pensam nisso, curtam a vida a dois, ou a quatro com seus filhotes, que é tudo de bom também.

    ResponderExcluir
  3. Mari, você expressou bem o que eu penso. Para ter um filho a gente tem que estar disposta a ter um estilo de vida que comporte a criação de uma criança. Não dá para querer levar a vida da mesma maneira. E tem que ser algo bem pensado é uma missão e tanto criar um filho.

    Miss Oak, você é uma mãe dedicada e admiro isso. Vejo como a Manu te fez e faz bem. É lindo ver o amor que você tem por ela. É, infelizmente muita gente tem filho e não se dá conta da responsabilidade e as crianças ficam sem cuidados e sem atenção que precisam e merecem.
    Ah, eu não sei ( minha experiência com crianças é quase nula), mas o Wally com certeza será um pai maravilhoso.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. eu tenho muita vontade de ter um filho, mas não sei se será possível, pelo menos o biológico, mas as pessoas se chocam de que eu deseje ter um filho sem ter marido. convenções amiga. o mais estranho é a quantidade de mulheres separadas que cuidam dos filhos sozinha e ninguém acha estranho, mesmo que o marido só tenha ficado com ela no primeiro ano da criança. não é a mesma coisa? muitos pais são ausentes. concordo que largar com a babá o tempo todo é estranho e perigoso. tem vezes que a babá consegue dar uma boa formação, mas quantas largam em frente à televisão e não participam de quase nada? acho que o casal precisa decidir se quer ou não quer, mas isso sempre há tempo. eu decidi que queria e pronto, fui tentar realizar. mas não acho que é algo já decidido, casou tem que ter, essa convenção é muito chata. a mesma convenção que não admite uma mulher sozinha e ela tem que ter alguém nem que seja pra fingir pros amigos que é "resolvida" porque tem alguém. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  5. Resolvi que não quero mais pensar nisso...rs... Prefiro no momento cuidar da Cher.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Pedrita, infelizmente as pessoas dão muito valor às conveções neste mundo. E muita gente embarca nessa e acaba casando e tendo filho sem realmente querer. E aí fica infeliz por tentar parecer "normal" aos olhos dos outros!

    Dany, a Cher é a sua filhinha! Como os meus gatos são os meus filhos! O meu instinto materno já fica satisfeito assim!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Embora o meu instinto materno seja um pouco aflorado e eu morra de vontade de ter minha filha, penso muito em um pouco dessas coisas eu você disse. Bjitos!

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho minha "filha" há quase 15 anos.. sim minah filha Marion, que vi nascer, quase a perdi duas vezes.. e que gruda em mim sempre... Tenhos minhas filhinhas de uma vez por semana que são minhas alunas, acho q aprendi a lida rum pouco com crianças ainda elas me assustam muito. MAs Como a Mari disse acho que teria filhos ou terei se achar um homem que queira entrar nessa aventura comigo de colocar alguem neste mundo tão doido e que eu tenha condições de criá-los... enqto isso vou cuidando da minha bebê que dorme no sofá tranquilamente.

    ResponderExcluir
  9. Infinitos claps para esse post e igualmente para os lúcidos comentários. Engravidar nos tempos atuais, na maioria das vezes, não passa de um grande ato de egoísmo.


    Mas seria bonitinho ver um rebento que misturasse sua carinha com a do Wally.

    ResponderExcluir
  10. Lusinha, filho tem que ser bem pensado mesmooooooo!


    Sugar, concordo com vc!

    Déia, também acho egoísmo ter um filho só pela vontade de tê-lo e não ter condições para criá-lo.
    Ah, claro que já pensei em um Walterzinho correndo pela casa.. risos Com certeza eu teria um filho lindo! eheheh

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Olá!!
    Estou passando por aqui para dar meus parabéns
    pela sua indicação, ao prêmio blog 5 estrelas!
    Seu blog é muito original, parabéns 2x!
    rsrs...
    =]

    ResponderExcluir
  12. olha, marion, eu tive o guilherme há quase dezessete anos atrás e não me arrependo, apesar de ter feito tudo numa hora super imprópria. isso gerou muita confusão na minha vida e só hoje eu vejo que tudo poderia ter sido diferente, mas agora já foi. eu fiquei adiando o segundo filho, adiando e agora chegou num ponto que não dá mais. eu vou fazer 42 daqui a pouco e me dá uma preguiça imensa pensar em recomeçar tudo, tendo um filho que vai prestar vestibular ano que vem. meu segundo marido não teve filhos dos outros dois casamentos, mas eu acho que a gente ainda pode adotar. sem correria, na hora certa e com muito mais propósito. acho que você está certa, mas precisa pensar no seguinte [isso foi algo que a minha analista falou uma vez]: imagine você daqui a dez anos, olhando para trás. vai ser bem melhor pensar que você fez a coisa certa e não ficar remoendo um arrependimento. por isso essa reflexão no presente é tão importante. [sorry pelo mega-comentário...]

    bjs

    ResponderExcluir
  13. Elza, obrigada! E parabéns pela iniciativa!!! Gostei da idéia e vou participar fazendo minhas indicações!

    Cris, quanto mais comentar melhor!!! Você está certa, temos que pensar bem para não ter arrependimento depois. Por isso digo que não descartei a idéia de ser mãe, sei apenas que agora não quero. E se um dia que quiser ser e não der mais tempo de ser fabricação própria eu adoto sem problema algum!
    Beijos! :)

    ResponderExcluir
  14. Eu acho que filho a gente não tem só pra gente. Eu queria muito dar esse prazer pros meus pais, queria que eles pudessem estar curtindo a pré-adolescência dos netos, já. Infelizmente só encontrei alguém com 34, e provavelmente terei filho lá pelos 36 anos, e longe dos meus pais. Isso me angustia muito, porque sei que fará diferença, q meus pais vão sofrer com a distância. Acho ok que a pessoa não queira ter filho, ou q ache q não tem q suprir carência dos outros. A única carência que não pretendo suprir é a minha própria, pq não tenho medo de dizer que vou ter um bebê o mais rápido possível, pra agradar não só a mim, como aos meus pais.

    ResponderExcluir
  15. Ana, quando eu tinha 15 anos queria ter filhos logo, achava um barato filhos crescidos com pais jovens. Não aconteceu. E encontrei a pessoa da minha vida só aos 29 quando a vontade de ter filho já não era lá muito grande...
    Sabe, eu também penso na alegria da minha mãe se eu desse um netinho para ela.

    Beijos

    ResponderExcluir
  16. O pior dessas perguntas é a falta de sensibilidade, de educação. Até porque ter filhos envolve muita coisa que nem sempre depende do casal. Quem não percebe isso deveria dirigir o olhar para dentro, colocar-se na mesma situação, tentar imaginar como se sente quem ouve essas cobranças. Aliás, deveríamos adotar essa postura para qualquer pergunta que fizéssemos, sempre. A preocupação com o outro deveria estar sempre presente. Questão, como já disse, de sensibilidade.
    Beijo

    ResponderExcluir
  17. Lord, adorei seu comentário. As pessoas parecem não se dar conta que ter filhos é uma questão íntima do casal. Eu me sinto invadida com este tipo de pergunta e as pessoas não entende a razão. Falta mesmo sensibilidade!

    Beijos

    ResponderExcluir
  18. hola patry! q tema...he...creo q yo tb te pregunte para cuando los sobrinitos alguna vez..pero leyendo y leyendo..es cierto lo que decis.. a mi me encantaria tener hijos..clarooo dentro de muchooo tiempo..ahora ya no es tener nomas..con todos los problemas que hay..uno nunca sabe q puede pasar mañana..asi q mejor esperar! besos...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta