Lidando com derrotas








Sexta e sábado fiz um treinamento intensivo de como lidar com derrotas e decepções. Tudo patrocinado pela Fifa. As seleções  para quais  eu torço foram eliminadas  da copa num efeito dominó. Foi melancólico. No sábado foi pior, duas eliminações em sequência. Mas sobrevivi e no sábado, algumas horas depois do último jogo, já estava mais animadinha, conseguia até rir. É péssimo se deparar com decepções, mas elas fazem parte da vida. A gente tem que saber lidar com isso senão não consegue viver. Fico pensando nesta geração mais nova, na molecadinha mesmo, que os pais fazem tudo pelos filhos, não sabem dizer não e até vão na escola tirar satisfação se o filho é repreendido, mesmo que este tenha merecido o castigo! Uma vez cheguei a ler que alguns psicólogos diziam que obrigar as crianças a fazer lição de casa poderia traumatizá-las!!! Como assim? É na escola que a gente aprende a noção de responsabilidade, de ter que cumprir horários, deveres, ter a obrigação de ir bem nas provas. Mas hoje nem uniforme os alunos querem usar, acham que é um agressão da escola obrigá-los a usar o uniforme! Na escola de freiras que estudei, a gente tinha que respeitar tudo nos mínimos detalhes, até o comprimento da saia era medido pelas freiras! Hoje, eu vejo os alunos da mesma escola indo desleixados para  o colégio e as meninas vão para aula de shortinhos, com a camisa do colégio customizada! Ou seja, nem regras simples, como o traje adequado para ir à escola é respeitado hoje em dia. Fico pensando quando esta geração chegar ao mercado de trabalho. Como vai lidar com horários, cobranças de resultados ou mesmo ter que respeitar o código de conduta e vestimenta da empresa? Vão entrar em pane, pois será um grupo que nunca sofreu cobranças e que tudo lhe foi permitido. E mais, como vão lidar com as decepções da vida? Se a pessoa não aprendeu nem a lidar com as pequenas decepções, como o pai não deixá-la ir a uma festinha, como vai aguentar a tristeza de levar um fora de um namorado, uma bronca mais dura do chefe ou mesmo a morte de alguém próximo? A pessoa vai surtar, vai vivenciar uma dor que não conhece, pois até então viveu num mundo onde tudo era feito para lhe agradar. Situação triste, pessoas que não foram criadas para enfrentar a vida. Fracas de espírito e sem maturidade para lidar com situações adversas.

Eu tive a sorte de ter sido bem educada, de meus pais me imporem  limites e me ensinarem a respeitar o próximo. E posso dizer que  concluí meu treinamento   de enfrentar decepções do fim de semana com louvor, pois não precisei espinafrar ou ofender times adversários para tentar aliviar a minha tristeza. Humilhar os outros não reverte a tristeza que sentimos, só nos faz pessoas mesquinhas e pobres de espírito. E felizmente posso afirmar que este tipo de sentimento mesquinho não faz parte da minha vida. 




Nota da blogueira: A derrota que mais doeu foi a da seleção do Paraguay. Mas foi um tristeza misturada com sentimento de orgulho. O final não foi o que eu desejava, mas o time do Paraguay me proporcionou alegrias durante o jogo e fiquei muito feliz de ver o meu time jogando bem e mostrando para a Espanha que ele era sim um adversário duro. Foi um belo jogo. Valeu Paraguay!

Comentários

  1. OI Marion
    Bom a copa foi algo triste mesmo, Gana tb foi eliminada e isso me deixou triste.
    Quanto aos limites acho que o pessoal de 25 anos é a ultima geração em que ainda foram permitdos ter limites, tb vejo pela escola que estudei, havia listas de regras, horarios eram cumpridos como leis, hoje em dia se um aluno grita com o professor é libertação de instinto se o professor grita com ele, ou se um aluno fala mais alto com ele é bulling...
    infelizmente essas pessoas sem limites vão se tornar adultos sem limites que vao entupir o sistema judiciario com processos contra os seus patrões ou não vao ter a capacidade de trabalhar corretamente
    bjo

    ResponderExcluir
  2. eu pensei isso qd a argentina perdeu, imaginei como deveria se sentir. mas a argentina perdeu de lavada, a alemanha arrasou. infelizmente o brasil perdeu estranhamente. triste. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. Oi Gammelo, é triste mesmo quando o time que a gente torce é elimidado. Mas no fim só um é o campeão né?
    É a nova geração de trabalhadores vai dar problemas.

    Pedrita, olha te digo, é difícil ser argentino e viver aqui nesta época. Duro ser vítima da gozação alheia, parecia que todo mundo virou alemão de repente!
    Eu acho que a Alemanha deve ser a campeã, vem jogando muito bem. O Brasil amarelou. Um fiasco.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que texto ótimo!
    Realmente é preocupante o futuro dessas novas gerações, com essa criação que recebem...
    Mas claro que tudo isso a gente só vai ver se ainda houver água no mundo daqui a uns anos, né.
    Beijos.
    (rs, humor negro)

    ResponderExcluir
  5. Rê, obrigada! :) Olha, a gente nem sabe se o mundo vai passar de 2012! O nosso planeta anda muito revoltado...

    Beijos :)

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta