Intocáveis




Um filme sobre a alegria de viver, assim é "Intocáveis" (França/2011), que nos mostra a história de dois homens desanimados com suas vidas, que ao se encontrarem, descobrem que podem ser felizes, mesmo com a vida repleta de dificuldades. Philippe é um homem muito rico, que ficou tetraplégico depois de um acidente. Ele apenas sobrevive, não tem mais vontade de viver, acha que a vida já não pode lhe trazer mais nada de bom.  Já Driss é um cara pobre, sem perspectivas de melhorar de vida, pois não tem formação profissional e ainda tem passagem pela polícia. 

Por sua condição, Philippe precisa de alguém que cuide dele o dia inteiro, mas nunca consegue ficar com um cuidador por muito tempo.  Driss vive do seguro-desemprego e precisa comprovar que  vai a entrevistas de emprego para garantir o benefício. Por isso ele, sem ter qualificação alguma, se candidata à vaga de cuidador de Philippe. Driss foi lá apenas para conseguir um carimbo num papel  e encontrou uma grande aventura de vida, uma amizade improvável, que mudou sua vida e a de Philippe também. 

Driss começa a trabalhar com o Philippe, mesmo sem saber direito como cuidar de um deficiente físico. Mesmo todo atrapalhado, Driss tem uma qualidade que  conquista Philippe de imediato, o trata como um igual e não como alguém digno de pena.  Driss vai mostrando para o seu patrão que há muito ainda o que fazer, que sua condição não o impede de curtir a vida. A relação dos dois vai ficando próxima e um vai ensinando coisas importantes para o outro. A relação entre patrão e empregado, vai aos poucos se transformando em uma linda relação de amizade. 

O filme é muito bom de assistir, deixa a gente com sorriso no rosto.  É um filme cheio de felicidade. Quando o filme terminou eu estava com a alma leve. Uma história motivadora. 



Nota da blogueira: O roteiro é baseado em uma história real, contada no livro "You Changed My Life" de Abdel Sellou.


Comentários

  1. Um filme para chorar de felicidade de mostrar q temos oportunidades ate ionde achamos que nao ha saida!

    ResponderExcluir
  2. eu vi o trailer e fiquei com muita vontade de ver. está na lista. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. Eu também gostei muito desse filme, Marion. Quando fui assistir pensei que a história era outra mas saí do cinema bem leve assim como você.
    Esse é um filme que eu recomendo.
    Bjs.
    Elvira
    http://evipensieri.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. eu amei também... um filme que demonstra que a simplicidade da alma é a melhor saída!!!

    ResponderExcluir
  5. eu gosto muito q o tetraplégico só contrata o rapaz pq ele não tinha pena dele. não o tratava como coitadinho. pessoas com limitações não gostam da pena dos outros. e o q cuidou tb tinha muitas limitações. tudo depende do ângulo. gostei muito qd o pai vai falar com a filha. pessoas com limitações acham às vezes que perdem funções básicas como ser pai. eu tb gostei muito desse filme e falei no meu blog.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta