Cidadão Estrangeiro





Por ser filha de estrangeiro, sempre tive muito claro na minha cabeça a diferença entre tirar  um visto de permanência ou se naturalizar. Renovação do RNE (registro nacional de estrangeiros) era uma coisa rotineira, vi meu pai cuidando deste trâmite algumas vezes durante sua vida. Percebo que para a maioria das pessoas é uma coisa que não está clara, há muita confusão. Muitos acham que o estrangeiro que obtém o visto permanente para viver no Brasil tornar-se automaticamente um cidadão brasileiro. Mas isso é um equívoco. 

O estrangeiro que tira o visto permanente, continua sendo cidadão de seu país de origem. O visto apenas concede à ele a permissão para viver legalmente aqui no Brasil, tendo praticamente os mesmos direitos e deveres de um cidadão brasileiro, com a exceção de não pode votar e nem se candidatar a cargos políticos, por exemplo.  Este visto tem que ser renovado a cada 10 anos.  Se o estrangeiro desejar, ele pode optar pela cidadania brasileira, para isso tem que iniciar o processo de naturalização. Com este processo, este estrangeiro renega sua nacionalidade e torna-se um cidadão brasileiro de fato, com direito a RG e título de eleitor. 

Wally e Dani possuem visto de permanência e continuam sendo cidadãos argentinos. Como o Dani disse esta semana, são argentinos paulistanos!  Achei da definição bem adequada, pois traduz bem como eles se sentem. Amam sua pátria, mas estão totalmente integrados com a vida na cidade de São Paulo, se sentem  tão paulistanos quanto eu, que nasci aqui.

Este assunto veio à minha cabeça porque esta semana o RNE do Dani ficou pronto. Finalmente ele tem o documento! O dele ainda é temporário, com validade até o final de 2014, quando ele então dará entrada nos papéis para tirar o visto definitivo.  Levou 6 meses para que o documento fosse emitido, o prazo dado inicialmente pela Polícia Federal. Fiquei muito contente que saiu dentro do prazo certo. Agora Dani vai poder tirar carteira de trabalho. Aos poucos  ele vai arrumando dos os papéis para poder ficar aqui para sempre. 



Comentários

  1. eu concordo que esses documentos não são muito claros. acho que quem conhece mesmo é quem vive. eu confesso que teria dificuldade de me naturalizar. acho q eu preferiria o visto de permanência. mas judeus que se sentiram expulsos do seu país preferiam renegar a sua pátria. acho que cada caso é um caso. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedrita, eu acho que só me naturalizaria se tivesse problemas bem sérios no meu país de origem, que eu precisasse fugir daqui mesmo.


      Beijos

      Excluir
  2. todos os tipos de vistos me deixam confusa, acho que só precisando de um deles mesmo pra aprender direitinho como funciona. eu não tenho nem passaporte, haha :)
    não sei como é em outros países, mas pelo jeito no Brasil vale mais a pena o visto de permanência... não dá pra "esquecer" seu país de origem assim de repente... a menos que as vantagens sejam muitas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Re, eu também acho desnecessário se naturalizar. Salvo que você precise 'fugir' do seu país de origem. Eu nunca renegaria minha origem, sempre serei brasileira. Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono