The Wolf Of Wall Street




Finalmente assisti ao filme  'The Wolf of Wall Street' (USA- 2013), dirigido por Martin Scorcese e estrelado por Leonardo DiCaprio. Sempre achei que seria do tipo do filme que não tem meio termo, ou a gente ama ou odeia.  No meu caso, eu gostei muito, mas com ressalvas. Na verdade, com uma grande ressalva apenas, a duração do filme.  A duração de 3 horas é à toa, não precisava. Uma hora do filme poderia ser cortada sem nenhum prejuízo ao roteiro. 

O  filme conta  a história real de Jordan Belfort, interpretado de maneira fantástica por Leonardo DiCaprio,  que fez fortuna como corretor da bolsa de valores.  O cara era bom na arte de convencer o cliente a comprar ações. Sempre fechava negócio. Se fosse só isso, ele seria um exemplo a ser seguido, mas ele não fazia um trabalho honesto. Ele ludibriava os clientes com promessas de enriquecimento rápido. Vendia ações de empresas que não tinham futuro, ações que não valiam nada na hora da compra e que nunca iam valer. Assim, ele embolsava uma gorda comissão e o cliente ficava sempre  no vácuo. Sem nada. Além disso, ele praticava outros tipos de estelionatos ligados ao mercado de ações, o que fez ele ganhar muita grana. O cara ficou realmente podre de rico. 

O dinheiro fácil o fez entrar numa rotina de excessos, bebidas, drogas e orgias.  Ele e os sócios não tinham limites. Aprontavam todas, até dentro do escritório eles faziam festinha com prostitutas. Era um oba-boa sem fime. Para eles aquilo tudo era muito legal, para mim, um horror. Só consegui ter pena dos caras, o filme realmente os coloca em um situação bem ridícula.  

Gostei muito do filme não enaltecer o estilo de vida do cara. Sempre tudo é mostrado sob uma ótica  de quase escárnio.  Nada de glamour, apenas situações beirando o ridículo, seja pelo exagero, seja pela idiotice mesmo. Este enfoque é um dos destaques do filme e ao mesmo tempo é o seu maior pecado, pois o diretor acabou dando ênfase demais. Não precisava ficar repetindo estas situações um monte de vezes durante o filme. Dava para entender que o Jordan gostada da vida loca sem que precisasse mostrar quinhentas vezes ele se drogando ou transando com todas.  Achei desnecessário, parecia filme brasileiro dos anos 70, só putaria e mulher pelada! Praticamente o tempo todo! Passou do ponto, uma pena. Duas horas de filme dariam conta do roteiro sem problemas. 




Nota da blogueira: Assisti ao filme na TV a cabo, através do Now da Net. A HBO deixou disponível para que fosse assistido on demand.  Gosto muito disso, poder assistir ao filme a hora que quero. Prático. 






Comentários

  1. nossa, nem percebi que era tão longo. embarquei na trama. eu achei o filme na medida. achei que se tivesse atenuado ou reduzido os exageros as pessoas iam amar o jordan o q é não dá né? gostei do scorsese não tratar o jordan como herói. eu tb gosto de ver qd dá. eu vi na estreia. pq o hbo on demand demora mais para o filme entrar lá. o telecine play é mais ágil. estreou no sábado à noite, no domingo já está disponível. beijos, pedrita

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta