Temperatura extremas




Nas últimas semanas tenho ligado o ventilador de teto todas a noites. Sem ele ligado é impossível dormir. Muito calor, as noites andam abafadas. Os dias são quentes, sem vento e com o sol bem forte. A temperatura facilmente passa dos 30 graus. Cenário típico de verão para muitas cidades brasileiras, mas não para São Paulo. Aqui nunca foi de fazer tanto calor e por tanto tempo seguido. É realmente fora dos padrões, as temperaturas estão elevadas em demasia. E chove, chove muito e todo santo dia. A chuva é a certeza que todo paulistano tem hoje em dia, todo mundo já sabe a chuva vai cair infalivelmente, ela pode até atrasar um pouco mais vem. Logo a cidade submerge de vez, há até um caso crítico de um bairro de que está alagado há mais de mês. Nos países onde é inverno, as notícias que chegam é de um frio severo, muita neve e temperaturas baixíssimas. Tudo fora no normal também. Estes cenários com o clima tão radical chega a assustar. Não tem como não pensar nas previsões assustadores de aquecimento global, que o clima da Terra está mudando radicalmente e que uma hora vai mudar de tal maneira que a vida neste planeta ficará impraticável. Me dá um pouco de medo sim. Mas algo me deu uma certa tranquilidade em meio a tantos relatos catastróficos. Notei que todas estas notícias sobre temperaturas fora do padrão vêm acompanhadas do "desde". Sempre falam que não fazia tanto calor/frio em tal lugar desde 1900 e qualquer coisa. Ou seja o evento climático que acontece agora não é algo inédito, já aconteceu no passado e ficou muito tempo sem se repetir. Dá a impressão que a temperatura é suscetível a oscilações radicais de tempos em tempos, mas que depois tudo volta ao normal. Isso me deixa um pouco esperançosa, que logo tudo volte ao normal e que as temperaturas retornarão ao seu patamar de regularidade. Pode ser que tudo isso seja bobagem, mas prefiro pensar assim do que viver com a cabeça rodeada de pensamentos catastróficos. E enquanto a temperatura na capital paulista não volta ao seu padrão, clima fresco sem calor excessivo, vou tentando sobreviver ao calorão. Mas acho que meu cabelão não vai sobreviver.


Comentários

  1. realmente tem feito muito calor. aqui raramente não tem brisa à noite. nessas noites insuportáveis só uma vez dormi com a redinha aberta. em geral deixo só um vão. não sei se conseguiria dormir com um ventilador. não gosto de vento enquanto durmo, mesmo quente. penso muito no aquecimento e com essas mudanças não há como não se preocupar. meu cabelo eu já tinha cortado em dezembro e isso ajudou muito. q bom q agora refrescou um pouco e chove agora aqui. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Tbm tenho medo do que pode acontecer um dia, ainda mais agora que tô deixando um filho no mundo, né? Se já está ruim pra gente, imagina mais pra frente... vc já assistiu Uma Verdade Inconveniente, documentário sobre o clima do Al Gore? É catastrófico! Mas o que vc falou faz sentido, se tudo o que está acontecendo tem precedente, talvez ainda não seja o fim do mundo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Como se diz aqui na Argentina "la naturaleza nos está pasando la factura". Isso quer dizer que está dando o troco de tudo que fazemos a ela. Certamente, eu tb tenho minha parcela de culpa. Por mais que tente ser uma pessoa ecologicamente consciente, sei que a cantoria no banho, os produtos em aerosol que uso, tudo isso sao coisinhas que todos nós vamos fazendo e, sem notar, estamos ajudando a destruir o planeta.

    ResponderExcluir
  4. Aqui no RJ, Marion, tem dia que a sensação térmica, chega a 50 graus. Aqui, está, literalmente um forno. Tomo um banho, mas acabo por tomar um outro banho: Pois, não me acostumo a tomar banho frio. O meu cabelo, já é curto, há alguns meses. Tem horas, que eu penso em raspá-lo de tão quente que fica.

    À noite, o ar condicionado do meu quarto, infelizmente, não dá mais vazão com os "poucos" 18 graus. Resultado? ventilador + ar= uma conta de luz altíssima para pagar.

    Bjos,
    Isabela Guedes.

    ResponderExcluir
  5. Pedrita, eu também tenho restrições ao ventilador na hora de dormir, mas com este calor o ventilador tem sido essencial. Prefiro ele ligado, senão não durmo. Quanto ao cabelo, estou pensando em cortar seriamente. Veremos.

    Rê, eu não vi o tal documentário, mas sei bem como é catastófrico, mas ao mesmo tempo soube que os dados alis foram manipulados. Na verdade acho que não há verdade absoluta sobre o aquecimento global, mas é certo que temos que cuidar melhor deste planeta aqui.

    Mari, eu acho que a gente não tem que abrir mão do conforto da vida moderna, claro que temos que usar concientemente os recursos, mas não devemos abrir mão de tudo e voltar à idade da pedra! Acho que tem que se investir em tecnologias para usufruir do conforto da vida moderna sem prejudicar o meio ambiente.

    Isabela, você deve estar sofrendo mesmo. Eu acho que não conseguiria viver no Rio com este calor todo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Ué, Patrícia, como carioca, infelizmente, se acostuma com tudo: de bala-perdida, a um calor infernal... Um porre... kkkkkk

    Bjos,
    Isa.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono