Quase sem fumaça




Esta semana a lei anti-fumo que vigora no estado de São Paulo completa um ano. Felizmente a lei pegou e desde então nós podemos freqüentar bares, restaurantes e afins  sem sair dos lugares fedendo à cigarro. Uma bênção. Mesmo depois de um ano, leio em fóruns de sites de jornais  comentários de fumantes ainda revoltados com a lei, se achando descriminados e coisa e tal.  Parece que eles não entendem que a fumaça do cigarro que eles fumam incomoda muito as pessoas que estão no mesmo ambiente.  Não inventaram ainda um cigarro sem fumaça ou algum que tenha como direcionar a fumaça. Assim, a lei é necessária sim para preservar o direito dos que não fumam e que desejam sair de casa para se divertir sem ter que ficar aturando a fumaça alheia. Talvez a lei pudesse estebelecer alternativas, como bares para fumantes. Não veria problemas nisso, seriam locais onde o fumante poderia fumar e só iria nestes lugares quem estivesse disposto a enfrentar um ambiente esfumaçado e com cheiro de cigarro. Mas enquanto não há ambientes onde se possa fumar, os fumantes têm que respeitar a lei. Mesmo assim ainda não me livrei por completo da fumaça do cigarro. É recorrente estar no ponto de ônibus (com cobertura, onde não se pode fumar segundo a lei) e ter alguém fumando. Eu saio de perto, vou para onde a fumaça não pode me alcançar. Já notei que a pessoa percebe que me afasto e me olha estranho. Pode olhar, não sou obrigada a ficar ali recebendo toda a fumaça na minha cara. Nas empresas vizinhas ao meu trabalho se vê várias pessoas fumando na rua. Para se andar na calçada há que se passar por uma cortina de fumaça literalmente. Mas nada se pode falar, estão ao ar livre. O jeito é prender a respiração e passar. Não sou do tipo que passa mal com a fumaça de cigarro, mas realmente o cheiro me incomoda, odeio ficar com o cabelo fedendo a cigarro. Mas o pior de tudo acontece em casa, o vizinho do apartamento de baixo fuma na janela e a fumaça vem direto para a minha sala!  Isso me revolta, ter cheiro de cigarro dentro da minha casa, onde não há cinzeiros e muito menos fumantes! Não há o que fazer, pois se eu reclamo ele vai alegar que está fumando dentro do apartamento dele. Nunca vai admitir que fuma jogando a fumaça pela janela. Se admitir vai alegar que é culpa da corrente de ar que leva a fumaça até meu apartamento. É complicado. Às vezes acho que as pessoas que fumam acabam com alguma distorção na percepção que na vida em sociedade a gente tem que respeitar o direito alheio. Que tem cuidar para que um costume nosso não atormente os que estão à nossa volta. Embora isso não aconteça só com os que fumam, os que dirigem e furam o sinal vermelho também não percebem que há outras pessoas à sua volta que podem se prejudicar com o seu comportamento. Mas isso já é assunto para outro post. 



Comentários

  1. na rua líbero badaró os funcionários precisam ir a calçada fumar. é um cheiro insuportável pq são muitos funcionários dos muitos escritórios. o sebo q vou anda intragável pq a fumaça entra. e como disse o dono, quem fuma está na rua e ele não pode fazer nada. esses dias entrou um cheiro muito forte na sala, não era no corredor e sim no ap ao lado. portas fechadas, a minha e a dele, mas a fumaça veio e muito por baixo da porta. é isso q os fumantes não entendem. essa lei melhorou muto a compreesão e o respeito. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Não me preocupo para o que dizem os fumantes, acho o fim do mundo qdo fumam perto da gente. Não sou obrigada a respirar a fumaça alheia. Viva a lei anti fumo!!!

    ResponderExcluir
  3. Pedrita, é o fim a gente ter que aturar fumaça de cigarro dentro do apartamento , né? E coitado do dono do Sebo.

    Mari, viva a lei anti-fumo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. eu adoro a lei, embora eu viva com um fumante....mas eu queria que eles permitissem colocar um toldo para os fumantes, ao menos nos dias de chuva...

    Sabe, vício é doença, e só sabe quem tem. Para quem não fuma, parece simples, não é...Eu morro de pena nos dias de cuva, tanto que a gente evita sair de casa nestes dias, para não passar por isso. Nos outros, tudo bem ir para calçada...

    PS...Teu presente tá lá em casa! coisinha boba, mas com maior carinho!

    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Delaidinha, eu acho que deveriam mesmo permitir que alguns lugares permitissem acesso irrestrito aos fumentes. Eu sei que é complicado para o fumante , acho que o maior problema é que o cigarro gera fumaça e aí incomoda todo mundo.

    Opa, presentinho! Obrigada!!! :) Logo eu vou buscar, assim que a senhora parar aqui em SP, né? Viaja mais que aeromoça! eheh

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta