Renata



Não me apeguei à novela Sangue Bom (novela das 7 da TV Globo) como eu esperava. Estava muito empolgada na época da estréia, mas  a minha vida cotidiana parecia incompatível com a novela naquele momento e acabei perdendo muitos capítulos logo no comecinho da trama. Com isso não criei vínculos com a história, continuo seguindo a novela, mas sem tanto entusiasmo. Não ligo se perco capítulos e sempre estou fazendo alguma coisa enquanto a novela passa TV.  Mesmo assim tem uma personagem que me cativou e que me faz parar tudo que estou fazendo só para prestar atenção na telinha. Esta personagem é a Renata (interpretada com muita verdade pela Regiane Alves), uma jovem que no começo da novela está de casamento marcado com Érico, namorado desde a época da adolescência, moço bonito, responsável, amoroso e apaixonado. Um partidão! Mas Renata não se entusiasma pelo casamento, está numa fase desanimada, questionando se realmente quer casar ou não. Ela não tem coragem nem de admitir para si mesma que não quer mais casar, afinal, tem como noivo um homem   maravilhoso, adorado por todos a sua volta. Como romper um relacionamento com o homem perfeito? Como aguentar o julgamento de todos? Como aguentar todos dizendo que está jogando a sorte grande fora?

Não esperava que em uma novela das 7 teríamos uma discussão tão profunda sobre amor, casamento e fidelidade.  A história de Renata é muito bem construída e ela é uma mulher com sentimentos complexos, ao mesmo tempo que ama o seu noivo, quer viver novas experiências, pois se sente presa no relacionamento, mesmo o Érico sendo o cara mais legal do mundo (e ele é mesmo!). Ela descobre  na prática que encontrar o amor da sua vida não é garantir de felicidade eterna, que sempre haverá lacunas na vida que a outra pessoa não conseguirá preencher. No meio desta constatação que o noivo não vai satisfazer todos os seus anseios, ela acaba se envolvendo com outro cara. Este envolvimento a faz sentir viva de novo e, por mais estranho que possa parecer, a faz ficar entusiasmada pelo seu casamento. Quando ela acha que a vida vai seguir o rumo esperado, o noivo descobre a traição e termina tudo. Foi uma cena chocante, pois ele a maltratou muito, disse coisas horríveis, Renata foi colocada como a pior pessoa do mundo.  

Tempos depois, numa conversa franca  e comovente com o noivo, Renata questiona a reação dele, questiona como o amor acabou assim de repente. Diz a ele que ela continua a mesma pessoa de sempre, que um único ato não poderia apagar tudo que viveram e tudo que ela fez por ele. De mulher perfeita e amada, ela passou para mulher que não merecia nem um olhar dele. Era claro que ele ainda gostava dela, mas ele não podia admitir isso jamais, afinal, a traição é o pior dos pecados, assim que são as coisas. 

Claro que os dois rompem de vez, a novela foi bem real neste ponto, pois a reação do Érico foi bem contundente, era impossível ele aceitar a noiva  de volta. Os dois sofrem horrores. Mesmo se amando, se separam.  Com isso a novela  nos fez pensar, será que não era possível continuar juntos? E todo aquele amor? Evaporou?  

Agora Renata passa por outro momento em que também vai contra a corrente, ela está envolvida com um rapaz bem mais novo, Vinny (o fofo Maurício Destri) que está perdidamente apaixonado por ela. Mas Renata acha que este amor não tem futuro, se acha velha demais para o menino e também acha que alguém tão jovem quanto ele não pode ter certeza que está amando alguém. Ela não quer se envolver, acha que nunca daria certo, acha que ele é imaturo.  Puro preconceito da parte dela. Na verdade, Renata está se deixando levar pelo senso comum que um rapaz novinho não seria capaz de levar um relacionamento pra valer com uma mulher mais velha. Por isso ela acha que tudo é fogo de palha, que logo ele vai cansar dela. Com isso Renata está deixando de viver um relacionamento que poderia lhe trazer muitas alegrias.  No momento os dois estão separados e eu torço para que Renata mude de idéia e se jogue neste amor lindo que a une ao encantador Vinny. 

A história da Renata destaca o quanto nossa vida é regida pelo que os outros pensam, pelo que os outros acham que é bom para nós. Nos mostra como é realmente difícil ser quem a gente realmente é.  Muitas vezes nos escondemos dentro dos modelos de comportamento pré-estabelecidos por covardia, por não ter coragem de viver do jeito que realmente desejamos. Ser feliz demanda de muita coragem. Ser verdadeiro também. 

Outras tramas desta novela têm personagens que usam máscaras para sobreviver, criam uma armadura para aguentar os trancos da vida.  Na novela isso acaba custando muito caro. Acho que na vida real o preço acaba sendo alto também.  Viver não é fácil e não tem receita, cada um acaba escolhendo o caminho que acha o melhor. No fim das contas, viver é uma sequência de tentativas, acertos e erros.  O que não podemos é desistir de tentar acertar, mesmo que isso vá contra tudo que está estabelecido como certo por aí. E esta é a grande mensagem que Sangue Bom passa. 


Comentários

  1. Não assisto a novela, mas me identifiquei muito com seu post! Tenho lido muito nos últimos dias (mais por coincidência dos assuntos surgirem do que por procurá-los) sobre isso - sobre sermos quem realmente somos e o que isso pode custar socialmente, como é difícil sair do "papel" que esperam que vivamos pra viver o que realmente desejamos, como isso não é aceito mesmo que não afete a vida de ninguém... tenho pensado muito nisso ultimamente, tentando me livrar de algumas máscaras que me impedem de viver livremente algumas coisas, seja porque levo sapatada dos outros, ou porque eu mesma me impeço com medo de levar as tais sapatadas que nem sei se virão (ou seja, eu mesma me tracei um modelo que não sou eu).

    Difícil isso. E por mais que a novela levante temas importantes como esses, aposto que a maioria das pessoas não pega a dica.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Re, e o post tem o seu nome! Você tem razão, muitas vezes a gente mesmo que colocar os obstáculos, a gente que acha que a reação dos outros será tão violenta que não vamos aguentar.

      Realmente não sei se as outras pessoas percebam este enfoque da novela, como é uma novela com tôm cômico, talvez as pessoas se distraiam apenas.

      Beijos

      Excluir
  2. eu gostei muito da novela no início que vi bem assiduamente. mas depois fui desgostando de alguns caminhos da trama e praticamente abandonei. eu gosto dessa história, da palmira, que agora é julgada pq era "vulgar". e da história da rosemeire e seu ex-marido sem personalidade. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedrita, estou muito curiosa para saber como será o desenrolar da Palmira. As pessoas estão sendo bem cruéis com ele.

      Beijos

      Excluir
  3. Continuo acompanhando...quero ver Filipinho fora do armário. Bjs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta