Nome fantasia


Ter dois nomes diferentes, um no mundo real e outro na internet, eu sempre achei normal, na verdade me acostumei com isso depois de tanto tempo sendo a Marion. Pelas minhas contas faz uns 12 anos que virei Marion e hoje é praticamente meu segundo nome. Se me chamam na vida real de Marion eu respondo, já é algo natural para mim. Mas desde o início do ano eu tenho um nome novo. Um terceiro nome que uso durante o expediente de trabalho. É curioso que, depois de tantos anos trabalhando com atendimento ao cliente, eu nunca tenha tido que usar um nome de "guerra". Ainda mais sendo o meu nome oficial tão comum. Mas por obra do acaso , sempre que eu entrava em um emprego novo nunca havia outra Patrícia no atendimento e então eu podia trabalhar com o meu nome mesmo. Desta vez não teve jeito e tive que escolher um nome novo. Assim, durante o expediente eu sou outra, me apresento com um nome diferente para os clientes. Eu achei que eu fosse me confundir, falar meu nome de verdade sem querer, mas incorporei a nova identidade com facilidade e falo meu nome novo com convicção espantosa. Virei uma mentirosa profissional se formos pensar bem. Afinal me apresento com um nome falso. E na interação com colegas no trabalho virei a "outra" de vez. Ninguém me chama pelo nome de verdade. Eu já me acostumei, mas ainda dou alguns furos, como olhar quando chamam por Pati. Eu me esqueço que lá eu não sou a Pati.
Usar um nome fantasia chega a ser até divertido. Eu tenho que me segurar para não rir quando algum cliente invocado pede o meu sobrenome para assim ter anotadinho com quem falou para poder reclamar com embasamento depois. Quando é assim eu falo o meu sobrenome real, mas que adianta? É um um nome de mentira, uma pessoa que não existe. Pode até existir, mas eu não conheço alguém que tenha o meu nome fantasia + meu sobrenome. Talvez os clientes nem suspeitem, mas quando ligam para uma central de atendimento dificilmente a pessoa que atende falará o seu nome real. Não é por má fé, é apenas uma questão de facilitar a identificação do atentende quando dá algum problema, pois o cliente nunca vai lembrar que falou com Fulana de tal . Vai lembrar somente que falou com Fulana. Se na central tiver Fulana de Tal , Fulana Azul, Fulana Estrela e Fulana Sicrana e acontecer um problema, vai levar séculos para se encontrar com qual fulana o cliente falou. Então virou regra que ninguém pode ter o mesmo nome que outro colega, assim os nomes fantasia vão se propagando pelas centrais de atendimento. E eu agora tenho um. :) E gosto do meu novo nome, só temo um dia ter algum distúrbio de personalidade, afinal ter três nomes pode confundir qualquer um!

E qual é o nome? Vou deixar vocês curiosos... Mas fiquem à vontade para tentar acertar.



Comentários

  1. sao quadrilhoes de nomes,da uma dica,eu to curiosa.

    ResponderExcluir
  2. Só tem 1 jeito de eu descobrir, eu ligar pra onde vc tá trabalhando, pois já dei sorte 1 vez de falar com vc na Transbrasil...rs... Quem sabe não dou sorte de novo?

    ResponderExcluir
  3. Oi querida, eu tenho vários Nicks, já fui questionada por isso, já vi formadores de opinião questionar Nicks. Sim, há aqueles que se escondem atrás de um Nick, mas há aqueles que preferem não misturar trabalho e vida pessoal. Enfim. Não vejo nada demais. Se o Fernando pessoa pode ter 3 heterônimos. Eu, reles mortal, posso ter uma coleção deles Tb. E meus amigos próximos sempre sabem de todos. Beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  4. Ontem mesmo ouvi uma história de uma moça que entrou como secretária e como o nome era repetido, passou a usar o segundo nome por ordem do chefe. Mas juro que eu não sabia que em locais de atendimento isso era regra! Realmente nomes repetidos confundem, mas se o nome "inventado" servir pra identificar a pessoa e não pra criar um atendente "fantasma", não vejo problema. Mas deve ser esquisitíssimo atender por outro nome, apesar que eu estou acostumada a ser chamada de Fernanda por gente que conversa comigo há um tempão rs... Na internet eu uso o mesmo nick faz tempo, mas eu acharia estranhíssimo ser chamada por ele na vida real!
    Ah, e fala aí qual é o nome!!! Joaquina? Felisbória? Tem que ser algo bem diferente pra já não ter um repetido hehehe
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Eu só tenho um nome de "guerra": Isa- que eu uso em nicks. Como o meu blog é para um foco sério, o público-alvo é para jornalistas, radialistas esportivos, ponho o meu "nome artístico" para que aja uma distinção da pessoa física : Isabela Guedes. O meu nome é Maria Isabela, mas quem não gosta de que chamem de Isa, é a minha mãe... Ciumeira brava... hihihi

    Bjos,
    Isa.
    http://blogdoradiocarioca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Nao tenho nomes diferentes, mas sempre tive muitos apelidos. Já me acostumei. Aqui na argentina sou Mari ou Maru, mas há várias por aqui. Isso as vezes causa confusao. heheh.

    ResponderExcluir
  7. Mel, já já eu conto!

    Dany, é verdade! Aquilo foi bem engraçado! ahaha Mas eu acho que já te contei o meu nome fantasia...

    Pedrita, eu acho bacana ter um nick, nunca vi nada de errado. Na época de bate-papo eu usava uns 5 diferentes, ia trocando sempre. Achava divertido, usei nicks como Framboesa Radiacal, Leeloo Multipass, Mary Moon e claro a Marion, que na época era ainda Marion Jones!

    Rê, a gente acostuma. Para mim virou normal, nem lembro do meu nome quando estou lá.

    Isa, eu acho que a gente tem mesmo que escolher como ser chamado. Todo mundo me chama de Patry na vida real, gosto do meu nome, mas se me chamam de Patrícia acho super estranho!

    Mari,eu só sei te chamar de Mari!


    Bom , o nome é Marina! Nome da minha avó materna. :)


    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta