Máquinas por todo lado


Um dinheiro a ser depositado e na minha frente um caixa eletrônico desconhecido. Um monte de botões e eu perdida sem saber qual apertar primeiro. Mas a hesitação durou apenas alguns segundos e logo eu me achei. Segui as instruções, a máquina soltou o envelope, coloquei o dinheiro, a máquinha engoliu o envelope e me devolveu um papelzinho. Pronto. Eu consegui me entender com a máquina que era uma estranha para mim. Na vida de hoje é comum cenas assim acontecerem, estamos cercados por máquinas por todos os lados e vez ou outra nos deparamos com alguma que nunca tínhamos usando antes. Eu posso até ficar perdida diante de uma máquina diferente, mas nunca fico apavorada, pois sei que é só ter calma que eu consigo descobrir o que fazer. Sei que a máquina está ali para me ajudar e não para ser minha inimiga. Ela vem para facilitar e não para colocar dificuldades. Eu adoro estas máquinas de auto-serviço. Uma das que mais gosto, pois a uso sempre, é o terminal de carregamento do bilhete único. Ela é uma das máquinas mais fáceis de se lidar, basta colocar o cartão e clicar ok e esperar carregar. O único senão é que às vezes a conexão falha e a máquina demora para avisar isso, assim acabo perdendo tempo à toa. Eu prefiro mil vezes fazer tudo em um caixa eletrônico do que enfrentar um caixa normal. Primeiro porque nos caixas normais as filas são maiores geralmente e depois o atendente humano pode ser meio enrolado e uma operação que seria rapidinha num caixa eletrônico, pode levar longos minutos em um caixa convencional. Sinceramente, prefiro mesmo lidar com uma máquina do que lidar com uma pessoa em algumas situações. A máquina vai direto ao assunto, não enrola e a quase sempre faz o que a gente quer. Eu só não gosto de lidar com máquinas quando ligo para centrais de atendimento, odeio "falar" com a gravação. Pois neste caso as máquinas só atrapalham, a gente fica ouvindo um monte de gravação que nada tem a ver com o que a gente precisa e leva séculos para conseguir falar com alguém de verdade que possa resolver nosso problema. Agora inventaram a moda de fazer a gravação mais humanizada, fazendo a máquina conversar com a gente em um tom simpático e muito solícito. É esquisito demais isso. Mas o mais estranho que me aconteceu foi ter que de fato conversar com uma máquina, ela ia dando as opções e eu tinha que dizer sim ou não. Fiquei travada, mal conseguia conversar com a máquina. Me pareceu surreal demais. É, ainda não estou preparada para as máquinas falantes. Mas se isso for ficando mais comum terei que me acostumar. As máquinas estão aí para fazer nossa vida mais fácil, basta a gente se acostumar com elas e fazê-las nossas melhores aliadas para enfrentar esta vida corrida.

Comentários

  1. Patry,

    Bom dia!!!

    Quem diria!!!
    Parece coisa de maluco, conversar com uma máquina para que ela resolva algumas questões do dia-a-dia.
    Tb. gosto de utilizar os serviços dos caixas eletrônicos.
    Beijos.

    Tininha

    ResponderExcluir
  2. Oi Marion.

    Tem certas maquinas que eu nao consigo me entender.
    Uma delas é a maquina de lavar roupas.
    Ai que vergonha !!!

    Bjs.
    Elvira

    ResponderExcluir
  3. Tbm nao gosto nadinha de falar com maquinas! deixar recado em secretaria eletronica faz eu me sentir uma pateta, rs. Tbm nao gosto desses atendimentos eletronicos simpaticos, ate parece q o atendimento esta sendo bom pq a maquina perguntou como vc esta hj...
    e sabe q conto nos dedos as vezes q usei caixa de banco, faço td pela internet, se pudesse tirava ate dinheiro pelo site, rs!
    beijos!

    ResponderExcluir
  4. Adoro tecnologia, mas odeio gravaçoes solicitas de telefone e pior sao aquelas que vc tem que falar e a amquina diz que não entendeu oque vc falou.. me lembro sempre da propaganda do cara que queria ir p; bauru e vai parar em cochabamba .. LOL

    ResponderExcluir
  5. Tininha, eu na verdade só uso caixa eletrônico quando preciso sacar dinheiro. De resto é tudo via internet!

    Elvi, a minha máquina de roupas é das antigas, consigo me entender com ela. Agora com estas modernas, eu nunca lidei.

    Rê, eu também me sinto uma pateta falando com estas máquinas! Ah, o dia que puder sacar dinheiro pelo site do banco eu vou comemorar! Mas é sonho impossível! eehehe

    Sugar, esta propaganda é ótima!!!

    beijos

    ResponderExcluir
  6. Patry, sabe que estes dias fui fazer um depósito e me lembrei que quando tinha uns 12 anos ia com minha mãe ao banco e achava que jamais conseguiria fazer um depósito, mas hoje, mal vou ao banco, resolvo tudo pela internet.
    Odeio falar com gravações, mas como você comentou hoje em dia tem algumas mais humanizadas, a da NET é assim, nem reclamo mais de ligar pra lá. rs.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Sheila, no começo sempre a máquina parece estranha, quase um monstro, mas depois fica tudo facinho! :)

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono