Fartura




Durante a viagem me deparei com muita fartura e muita comida deliciosa.  A fartura chega a impressionar, tudo sempre é servido em quantidades generosas. Eu não consegui dar conta de tanta fartura,  não consigo comer tanto (infelizmente!), mas me deliciei com cada gostosura que provei. Os passeios gastronômicos  aconteciam durante o jantar, mas durante os passeios diurnos acabamos nos deparando com restaurantes ótimos também. Comida feita com capricho e muito bem temperada. 





Nosso primeiro passeio gastronômico foi na noite de domingo, quando chegamos em Canela. Fomos para a "Noite Suiça", que nada mais é que um rodízio de fondue, que lá é chamado de sequência de fondue. Lá tem um monte de restaurantes que servem fondue, fomos no D'Alpes Verdes. Achei o local muito bonito e aconchegante. Mas achei o fondue meio estranho. O que me causou estranhamento foram duas coisas: a goiabada no fondue de queijo e o fondue de carne ser feito na pedra e não no óleo.  Claro que peguei um pedaço de goiabada e mergulhei no queijo, tinha que experimentar. Mas não gostei. O queijo não combinou com o doce da goiabada. Eu praticamente comi o fondue de queijo só com a batata. Estava uma delícia!    Agora o fondue de carne deixou a desejar. Prefiro a maneira tradicional,  com a carne fritada no óleo. Na pedra a carne gruda e não fica tão saborosa. Uma pena. E para encerrar nosso jantar, veio o fondue de chocolate, delicioso! 








Uma das atrações gastronômicas mais famosas da região é o "Café Colonial". Nunca tinha visto tanta comida junta! É um verdadeiro banquete, onde é servido de tudo um pouco. Tem salgadinhos como croquetes, tortas salgadas, pães, frios, grelhados e muito mais coisas que não me lembro. Tudo servido ao mesmo tempo. A mesa fica lotada e os garçons vão repondo tudo numa velocidade impressionante, que mal dá para pedir para eles pararem. Para beber o cliente pode escolher entre café, chá, suco de uva ou vinho. Tomei vinho e suco de uva. Achei estranho tomar café no meio do jantar. Além dos pratos salgados, há um bufê com as sobremesas. Uma perdição! Como eu já tinha dado uma espiadinha nas sobremesas, manerei nos pratos salgados para conseguir experimentar os doces.  Fomos no restaurante "Bela Vista", que é lindo e enorme. 






No dia  em que fomos até a cidade de Bento Gonçalves, paramos para almoçar no restaurante "Nona Ludia", que fica à beira de uma estrada no meio do nada. Um lugar lindo, lindo. Fiquei impressionada com a casa construída com pedras. Lá o almoço é bem parecido com um rodizío das churrascarias aqui de São Paulo, mas com pratos variados. Para começar foi servida a sopa de capeletti, que descobri que é tradição por lá. Em todo lugar é servida esta sopa. Só não a comi todo os dias porque recusei algumas vezes. É uma delícia, mas enjoa né? Depois da sopa os garçons  passam oferecendo as outras opções: macarrão, nhoque, carne e frango. Tudo bem variado, macarrão havia pelo menos 3 tipos de molhos. E os garçons não paravam de servir. Dá para comer até cansar! E, claro, tinha sobremesa inclusa! Comi neste dia sagu. 







Outro local que almocei e adorei, foi a Cantina Di Cappo. Lá é servido um rodízio de massa, acompanhado por escalope de filé mignon. O restaurante tem o estilo das cantinas italianas aqui de São Paulo. Foi um almoço ótimo.



  
Nosso último jantar, antes de voltar para casa, não fazia parte de nenhum passeio. Tínhamos a noite livre e decidimos ir jantar no centro de Canela.  Jantamos no "Empório Canela", um lugar que é um misto de bistrô com livraria e lojinha de souvernirs.  E tudo isso com jeito de uma casa normal. Bem diferente e muito bonito. Tínhamos uma boa referência do lugar. Um casal que estava na mesma excursão havia jantado lá outra noite e nos recomendou.  Uma recomendação certeira. O restaurante é fabuloso. A melhor comida que provei por lá. Naquela noite até não estava com tanta fome, pois já tinha me fartado no almoço, mas fiz questão de comer tudinho. É um pecado desperdiçar uma comida tão saborosa. Eu comi escalope ao molho de vinho do porto com risoto de nozes.  Wally pediu um risoto com cogumelos. Ele também adorou seu prato. Um jantar maravilhoso! 








Nota da blogueira: Claro que comi churrasco no Rio Grande Sul! Mas contarei sobre o churrasco em um post em separado. Foi uma noite inesquecível, a "Noite Gaúcha".

Comentários

  1. Realmente a fartura lá é impressionante. E eu também não dou conta de comer tudo! Acho que não repeti um único prato nos 7 dias que fiquei lá. Só não consegui aproveitar o café colonial porque passei muito mal naquela noite, ainda não estava totalmente curada da minha gastrite e não consegui comer nada. Quem sabe na próxima!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. eu me lembro do café colonial. eu e minha família nos surpreendemos com os exageros gastronômicos. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. olá. Não sei se já comentei anteriomente, mas ler seu blog sempre me dá uma foooomeee!!rsrsr.. Bjo!

    ResponderExcluir
  4. Rê, é comida demais! Eu acho que comi mais do que o de costume. Mas mesmo assim não consegui comer tudo que me serviram. Que pena que não pode aproveitar o café colonial.

    Pedrita, realmente lá é uma terra onde se come bem.

    Tak, quanto tempo!!! Ah, fiquei tranquilo, acho que este foi o único post gastronômico da viagem. :)


    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Já comi em café colonial. Foi a vez que mais comi na minha vida! E isso que já comi muito, hein... hahahah Uma delícia!
    marília

    ResponderExcluir
  6. Mari, você deve ter acabado com o estoque de comida naquele dia! rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Quem me dera não conseguir comer muito! rsrsrs

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta