O amor está no ar


Nesta época por todo canto só se fala de amores, romances, de receitas para acertar na paquera e dicas de sedução. Na tv pipocam reportagens sobre histórias de amor, as revistas estão cheias de dicas de presentes e de truques para deixar o ser amado perdidamente apaixonado. Parece mesmo que o amor está no ar. Mas ao invés de uma celebração genuína do amor, o que há é uma celebração com fins comerciais, afinal as lojas querem mais é vender e nos vemos seduzidos pela idéia de agradar o nosso amor com um belo presente no dia 12. Sim, eu sempre sou seduzida por esta data e gosto de dar um presentinho para o meu amor. Por mais ciente que esteja dos fins comerciais da data, me deixo levar pelo clima romântico da estação e embarco com tudo no Dia dos Namorados.
Mas tem algo que me incomoda, a divulgação a idéia que somente se é feliz se a pessoa tem um namorado ao lado. É uma grande pressão por todo lado, a pessoa que está sozinha começa mesmo a se sentir um et. Afinal, algo de muito errado deve acontecer com ela, pois não tem ninguém para chamar de seu. E assim vemos muitos que ficam com qualquer um apenas para dizer que tem namorado no dia dos namorados!
Também passa-se a idéia equivocada que basta ter alguém ao lado para se ter acesso á felicidade sem fim. E quem acredita nisso espera pelo amor perfeito e quando se desentende com o seu amor, se desilude e vai procurar outro amor, pois se aquele não era perfeito, não era o amor certo. Assim muitos ficam na procura sem fim pelo par ideal e nunca o encontram. É preciso tirar esta aura de perfeição do amor romântico. É preciso mostrar que não há amor perfeito, que mesmo o amor da sua vida é uma pessoa com defeitos e que, mesmo se amando muito, haverá momentos de brigas e tristezas entre o casal. Um casal é formado por duas pessoas complexas, com neuras, manias, jeitos diferentes de ver a vida e de demonstrar carinho. São pessoas com necessidades afetivas diferentes, que muitas vezes não vão conseguir surprir mutualmente suas carências. O encontro amoroso é formado por diversos pequenos desencontros, desencontros que no fundo acabam por fortificar o relacionamento, pois estes momentos complicados que fazem um conhecer melhor o outro e assim procurar maneiras de lidar com as diferenças, fazê-las menos complicadas e assim tornar a vida a dois mais suave e alegre. Ninguém deve deixar de ser o que é para agradar o seu amor, mas concessões são necessárias, os dois têm que aprender a entender e aceitar as diferenças. E além disso, deve se ter consciência que ninguém muda ninguém. Se há alguma característica que você odeia na pessoa que ama, que é algo que lhe incomode profundamente, melhor mudar de par, pois a pessoa não vai mudar. Não há mágica ou receita que consiga tal façanha. Defeitos todos temos, o que temos que descobrir se os defeitos do nosso amor são suportáveis. É, no fundo, o amor é uma equação, onde somamos as afinidades e tentamos equilibrar as diferenças. E para que dê certo não há receitas ou truques, há que existir muito amor e sinceridade e, claro, uma boa dose de coragem para enfrentar todas turbulências emocionais que sempre estão inclusas em uma grande história de amor. E, como romântica incurável que sou, sempre acho que vale a pena investir numa história de amor. Sempre.



Comentários

  1. esta época é terrivel as vezes cruel, no fds ja fui cobrada por nao ter ninguem mesmo linda e etc.. irrita mto e sinceramente and tomando na cabeça q ja desisti de ter alguem

    ResponderExcluir
  2. Ai, eu tinha escrito um comentário grandão, a página atualizou sozinha e eu perdi :( murchei agora!

    Mas resumindo, é triste ver como as datas comemorativas hoje são comemoradas tão superficialmente. Em vez de celebrar a conquista de um verdadeiro relacionamento (com todos os pontos fortes e fracos que vc citou), as pessoas preferem fazer um agrado financeiro pra, no dia seguinte, muitas vezes, voltar a viver em pé de guerra.

    Eu já sou o contrário de vc, pra mim essa é uma das datas comemorativas que não tem valor algum, eu prefiro ganhar ou dar um presentinho surpresa num dia normal do que comemorar um dia inflacionado como esse :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. acho que o pior é a crença que só se está completo qd se tem alguém. isso é relativo de pessoa pra pessoa. e ter alguém pra socialmente estar incluído mas viver as turras não adianta nada. tem que viver a dois pra somar, compartilhar e ser feliz. pra ser infeliz é melhor ficar sozinha e aproveitar a vida, não necessariamente aproveitar a vida é beijar na boca qq um. pode-se ser feliz sendo sozinho, o q infelizmente a mídia não noticia. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  4. Que sorte que nao estarei no Brasil nessa semana! Nao suporto essa massificaçao do Dia dos Namorados. Já passei por fases em que buscava um amor, mas acho que é pior viver na ilusao. Assim que decidi viver minha vida sem pensar em ser parte de um casal e, se um dia rolar, rolou.

    ResponderExcluir
  5. Sugar, a cobrança é o mais cruel mesmo. Parece que o mais importante para as pessoas é que sigamos os padrões estabelecidos, se seremos felizes dentro dos padrões, isso não importa.

    Rê, que pena que perdeu o comentário! Eu acho triste ver gente se deseperando para arrnajar namorado até o dia 12! Pra quê??? Ah, eu tb curto fazer um surpresinha fora de época.

    Pedrita, é péssimo mesmo a massiva divulgações destes padrões de felicidade.

    Mari,eu acho que tem que deixar rolar. Não adianta entrar no desespero, aí que não aparece ninguém mesmo.

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono