Inevitável




"...Avassalador, chega sem avisar, toma de assalto, atropela, vela de incendiar, arrebatador..." 

Estes versos estão rodeando a minha cabeça há dias. Alguns podem dizer que a razão é óbvia, afinal é a letra da música de abertura da novela das 8,  que eu assisto todo santo dia. Mas não é só isso, pela primeira vez prestei atenção no que o Lenine canta. E a letra é de uma verdade imensa. Fala de amor e fala de como este sentimento nos toma de assalto. Sem que a gente queira ou mesmo permita.  O amor chega e pronto. Ele não nos pergunta se é o momento certo ou até mesmo se é a pessoa certa. Apenas acontece. O amor é inevitável. Não há como evitar que ele aconteça. Em geral quando a gente se dá conta já é tarde demais, o sentimento já é forte e nos domina. Não tem como fingir que nada acontece. Claro que a decisão do que será fará com o sentimento é nossa. Se vamos nos deixar levar pelo sentimento ou decidir que realmente não é o momento para aquilo e tentar fingir que nada acontece e seguir a vida no mesmo rumo que estava. O amor pode bagunçar a nossa vida, quando chega num momento de sossego pode até aparecer um furacão. Acho que que o amor pode sim chegar no momento errado, chegar tarde demais.  Quando isso acontece é um embate poderoso entre a felicidade (amar faz a gente ficar bem alegre por qualquer coisa) e a angústia (amar a pessoa errada pode nos fazer sofrer mais que mocinha de novela antiga). Não há caminho óbvio. Quando o sentimento toma alguém de assalto embaralha os pensamentos também, o que era certo nem parece tão certo assim. Uma hora a pessoa vai ter que decidir se se deixa levar pelo inevitável sentimento ou vai abstrair e tentar seguir a vida. Cada decisão tem seu preço e nenhuma é tão fácil. E ninguém mais pode decidir a não ser aquele que ama. Os conselhos que eventualmente receba podem ser válidos, mas só quem ama sabe o que deveras sente e se vai conseguir pagar o preço pelo caminho escolhido. E amor não se apaga, espera-se passar. Às vezes nunca passa. Às vezes é tão forte que até machuca. Mas uma coisa é certa, o amor é inevitável. Simplesmente acontece e não se pode negar sua existência, pode-se se fugir dele, mas nunca fingir que nada acontece.


Comentários

  1. Realmente o amor é algo que chega sem aviso e nos deixa sem escolha. Ele aparece e fica e pronto! Mas eu acho que avassaladora é a paixão, que revira o pensamento, que cega... quando essa fase passa é que sobra o amor, que é um sentimento mais sólido, mais estável, duradouro e um pouco mais coerente. Talvez eu não tenha tido experiência suficiente com amores, mas é o que eu acho :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Qdo a amor chega é isso mesmo que nos acontece.

    vindo do blog de uma amiga para conhecer o seu.

    Fica aqui Marion o convite para conhecer o meu blog, será um prazer te ver Pelos Caminhos da Vida.

    Um abraço primaveril.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  3. Rê, eu vejo tudo meio misturado. Acho que amor e paixão vão se confundindo ao longo da vida de pessoa. E paixão que cega é sempre um perigo! É bom, mas é um perigo!

    OI, Caminhos, obrigada pela visita! Depois eu passo no sue blog!

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta