God Save The Queen




 Trecho da apresentação do show do dia 13 de julho - Via Funchal 


Por questões puramente cronológicas, há um sonho que não consegui realizar nesta vida. É uma grande frustração e por conta dela já quis muito ter nascido alguns anos antes, para que assim eu tivesse tido a chance de realizar este sonho.  

Eu sou fã do Queen deste sempre. Não me lembro qual foi a primeira música que ouvi da banda ou mesmo qual a primeira música que gostei pra valer.  Mas as músicas do Queen fizeram parte da minha infância, foram marcantes. Eu com uns 9/10 anos de idade já era fã de verdade do Freddie Mercury e do Roger Taylor ( meu baterista preferido ever!) e desde então sempre me emocionei com as músicas da banda. A minha grande frustração é nunca ter ido a um show do Queen.  Eles estiverem no Brasil em duas ocasiões e eu era criança demais para que me deixassem ir aos shows.  A primeira vez foi  em 1981, quando Queen fez dois shows no Morumbi, eu tinha 10 anos. A outra vez foi para o primeiro Rock in Rio, em 1985. Eu tinha 13 anos (faria 14 em outubro daquele ano) e vi o show pela TV, emocionada e frustrada.  Aí, como todos sabem, quis o destino que Freddie morresse prematuramente. As turnês do Queen pós-Freddie Mercury nunca me interessaram, pois não faz sentido, não dá para substituir o Freddie.  O único show que valeu a pena e fez sentido, foi o que ocorreu na Inglaterra em 1992, um show tributo ao Freddie Mercury , quando o Queen se apresentou com vocalistas convidados. Foi algo lindo e emocionante.

Na madrugada da sexta para o sábado eu tive este meu sonho praticamente realizado.  Foi algo surreal e emocionante.  Eu estava no show de aniversário da Rádio Kiss FM, já passava das 2 da manhã quando a banda argentina God Save The Queen entrou no palco. Era a grande atração do festival de banda covers. Eu já tinha ouvido falar muito desta banda, mas não  esperava que a sua apresentação fosse me impactar tanto.  A banda tem uma formação idêntica ao Queen, e tocam suas músicas com maestria.   A iluminação do show é de cores básicas, como o Queen usava. Figurinos da banda iguais aos figurinos originais. O vocalista Pablo Padin é uma encarnação do Freddie Mercury. Mesma voz, mesmo gestos, mesma empatia com o público. A performance dele que faz  o público se emocionar e acreditar que está em um show do Queen. Eu me emocionei de verdade, cheguei a chorar  em algumas músicas. Foi muito forte. Esta apresentação me deu a chance de vivenciar algo improvável. Pude ter a sensação de estar em um show do Queen. Algo inesquecível, foi como entrar num máquina do tempo. God Save The Queen faz um trabalho fenomenal, dizer que fazem uma imitação perfeita do Queen é pouco. Eles fazem mais, eles passam emoção nas músicas, trazem para o público a chance de saber como era o Queen no palco, como era o Freddie encantando as multidões. E eu quero viver isso novamente. Quando tiver a chance, eu vou em um show deles novamente.  






Nota da blogueira: O vídeo que ilustra o post é da música 'Who Wants do Live Forever'. Foi o único que achei no You Tube do show da Kiss FM.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono