Viper



A noite de ontem foi inesquecível. Eu esperava que seria  uma noite legal, afinal, eu iria ao show do Viper, mas foi muito mais do que eu esperava. Claro que, para ter mais emoção, o começo da noite não foi muito bom e, confesso, cheguei a ficar desanimadona.

O show foi em Jundiaí, no Aldeia Bar, e estava anunciado para as 6 da tarde. Horário perfeito para um domingo, ainda mais quando o show é em outra cidade.  Saímos de casa umas quatro e meia da tarde, chegamos lá exatamente uma hora depois.  E ficamos na fila para entrar no bar. A fila não foi fácil, dia bem frio. Ficamos um bom tempo lá no sereno. Quando finalmente entramos fomos para o segundo andar do bar, pois o salão principal não estava aberto. Tomamos umas cervejas, comemos batata frita, conversamos. O show já tinha atrasado, mas nem reclamamos, já tínhamos escapado do frio e estávamos sentados. Quando o salão principal abriu, fiquei animada, achei que o show já ia começar. Mas levou mais um hora para começar. Ao todo, o show atrasou umas 3 horas. A parte final da espera não foi nada  boa, eu já estava ficando cansada e preocupada, afinal, no dia seguinte eu teria que acordar antes das 6 da matina. A impaciência chegou ao ápice. Todos ali estavam cansados de esperar, até vaia rolou, tímida, mas rolou. Mas a impaciência e o cansaço sumiram no instante que os integrantes do Viper passaram pela platéia, bem do meu lado, para subirem ao palco.




O Aldeia Bar é bem que pequeno, gostei disso pois consegui ficar bem perto do palco. No meio do show eu já estava na cara do palco, lugar perfeito para alguém baixinha como eu em um lugar onde o palco é bem baixo. Curti o show bem de perto, no meio do povo. Estava um pouco apertado, mas isso é o preço que se paga pelo melhor lugar do show. 


O show foi intenso, muita música boa e muito entusiamo do Viper, André, Guilherme, Pit, Hugo e Felipe estavam bem felizes no palco. Fizeram um puta show. Eu pulei e cantei sem parar. Mesmo eu sendo a fã  mais recente do Viper, tenho escutado os álbuns que eles tocam na turnê sem parar. E cada vez  gosto mais das músicas. 


A culpa de eu ter virado fã do Viper é do Felipe Machado, guitarrista da banda.  Sou leitora do blog dele há séculos e quando o Viper anunciou a turnê fiquei curiosa para vê-lo no palco. Então resolvi conhecer as músicas e ir ao show. Vendo a banda ao vivo fiquei mais fã ainda. Os caras são bons, sabem fazer um show. Heavy Metal de primeira qualidade. 






No meio do show aconteceu o melhor momento da noite, o Felipe olhou para mim e me deu a palheta que ele usava. Foi uma surpresa, eu não esperava. Fiquei emocionada, aquele momento foi especial. Felipe e eu somos conhecidos de internet, ele sabia que eu estaria naquele show, mas eu não pensava que ele conseguiria me ver no meio de tanta gente.  Me viu e ainda me deu esta lembrança única do show. Nunca vou esquecer deste momento. 


O show terminou por volta da meia-noite. Eu estava feliz e derretida. Estava muito quente lá, eu passei muito calor. Mas o show me entusiamou tanto que nem reclamei do calor. Voltei para São Paulo escutando as músicas do Viper e querendo vê-los ao vivo de novo. Farei isso em Setembro, quando eles farão shows aqui na cidade novamente. 






Nota da blogueira: Fui ao show com Wally, Daniel e Gaby.  Wally também já virou fanzaço do Viper. Nesta noite a banda ganhou mais dois fãs, Dani e Gaby amaram o show e viraram fãs também. Foi uma noite marcante para todos nós.  Valeu ! 



Comentários

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono