A Vida Continua





Uma coisa que aprendi nestes anos de vida, que a vida continua, não importa que tempestade esteja acontecendo em nosso universo particular. A vida lá fora não pára. O mundo continua na sua toada diária sem dar muito importância se estamos sofrendo desesperadamente. Isso pode soar cruel, mas no fundo é o melhor estímulo que temos para continuar e sobreviver aos percalços que a vida nos impõe. Se ficamos só na lamentação nada adianta, só fazemos mal a nós mesmos. A nossa vida pára e todo resto continua. Por isso temos que ter forças para seguir em frente apesar de tudo. 

Eu sempre fui muito fechada (e ainda sou!), difícilmente demonstro sofrimento e/ou preocupação. Consigo demonstrar uma razoável tranquilidade mesmo quando tudo está errado. Desmorono aqui dentro de casa, fora  quase nunca. Nos tempos de Facebook até rola alguns desabafos virtuais, mas é coisa rápida. Não sou de ficar lamentando não lá não, pois minha timeline não é muro de lamentações. Mas também não vendo a imagem da eterna felicidade. Nunca vendi a imagem de eterna felicidade para ninguém, apenas não fico contando os meus problemas por aí e vou levando a vida. 

Estes dias têm sido assim. Me desesperei com o problema do Sam, que está com diabetes, mas depois do susto inicial, comecei a me acalmar. Estou tomando as providências necessárias (hoje ele vai numa consulta com uma vet endocrinologista) e continuei com a minha agenda normal de férias. Fui ao cinema, no show, saí pra comer fora e etc e tal. Mas isso não significa que não esteja preocupada com o meu filhote. Estou muito, mas o que ia adiantar ficar trancada em casa chorando? Nada. Meu choro  não vai curá-lo. Já chorei o que tinha que chorar e agora é seguir as orientações da veterinária e continuar com a minha vidinha de sempre, com as devidas adaptações para que a saúde do meu gatão melhore.

Posso parecer insensível aos olhos de alguns. Mas não acredito que a intensidade de um sofrimento ou de uma preocupação esteja relacionada ao jeito que a pessoa demonstre suas emoções.  Sou mesmo low profile, prefiro o sofrer em silêncio, no meu canto, do que sair berrando por aí.   Vou levando a minha vida assim, sem muito alarde. Apenas seguindo em frente, tentando superar as tristezas e problemas. Do meu jeito e sempre tentando acompanhar o compasso da vida. Sempre com um sorriso no rosto. :)


Nota da blogueira: As férias acabaram, desde ontem voltei à programação normal, acordando às cinco e meia da matina e trabalhando muito. Stress? Claro! Isso vem no pacote. Mas estou tentando manter o bom humor, senão não aguento o tranco. 


Comentários

  1. Você não é nem de longe insensível, Patry! Mas diferente de muitas pessoas, você age em vez de reclamar. Desabafar é bom e importante, mas na hora certa e com as pessoas certas, e sem esquecer que a ação é que vai resolver o problema e não a reclamação. Admiro sua visao positiva em relação às coisas, acredito que ser positiva, mesmo que da boca pra fora algumas vezes, faz a gente encontrar ânimo para enfrentar os problemas.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. não é fácil realmente, mas concordo. não dá pra congelar a cada sofrimento. até pq vc precisa ter energia pra dar energia. eu tb sou bem reservada. se cuida. beijos, pedrita

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Meus Furacõezinhos!