Cuidar Bem, Custa Caro




Um gato não traz apenas momentos cheios de fofura extrema, de brincadeiras e muitas alegrias. Um gato em casa é também sinônimo de responsabilidade. Temos que estar ao lado dele em todos os momentos, bem no estilo do juramento dos casamentos, na saúde e, principalmente, na doença. 

Muita gente pega um bicho para criar pensando só na parte boa da convivência com um gato ou um cachorro. Não param para pensar como vai ser quando o filho de quatro patas adoecer, não pensam como farão para pagar as despesas. Em uma situação de doença grave, o baque é bem grande, tanto o emocional como o financeiro. 

Infelizmente, vemos muitos bichos serem abandonados quando mais precisam de suas famílias. Na hora que a conta do veterinário começa a pesar, dispensam o pobre coitado. É revoltante.  Por isso, sempre falo para quem não tem um bicho pensar bem antes de adotar um, pois tem que pensar se terá como conseguir grana para bancar tratamentos nas horas de emergência. Um bicho de estimação não é brinquedo que se joga fora quando quebra. 

As despesas veterinárias podem ir muito além da vacinação anual.  Aqui em casa já tivemos despesas com tratamento dentário para Frodo e Sam. Alguns anos depois, nos deparamos com a realidade de ter um gato diabético. Há 3 anos lidamos com a rotina diária de aplicar insulina no Sam. Felizmente ele colabora e não temos stress em relação a isso, mas o tratamento implicou num aumento de uns R$ 200,00 no nosso gasto mensal com os filhotes. Com o adoecimento do Frodinho, tivemos que encarar despesas bem altas com os exames, remédios e internações. Tipo de despesa que não teríamos como quitar se não fosse o cartão de crédito! Pagamos tudo com cartão e mesmo dividindo entre nós dois, as faturas de cada um estão bem salgadas. Em Fevereiro quitaremos tudo.  

Frodo mereceu todo o cuidado que tivemos com ele. Nunca lamentei pela grana. Eu faria tudo de novo e de novo. Não poderia deixar o meu filho sem tratamento, sofrendo, agonizando. Fizemos tudo o que poderia ter sido feito, mas era a hora de ele partir. 

É nossa obrigação garantir atendimento veterinário aos nossos filhotes. Não há desculpa para omissões ou abandono. Sempre tem um jeito, nem que seja fazer uma vaquinha para arrecadar grana para o atendimento. Isso é posse responsável. Isso é demonstrar amor e respeito pelos nossos filhotes. Quem ama, cuida. 


Comentários

  1. muitos adotam animais. com cachorros uma maioria compra e paga caro. como compram um brinquedo. quebrou. não serve. não pensam que é uma vida. e q se não tem tempo pra cuidar, é melhor nem ter. gente que estuda mudar de cidade, de país, adota sem a menor cerimônia. e uns meses depois muda de ideia. não é um objeto. não é algo que fica quieto quando se quer. eu uma vez doei 10 reais para uma pessoa pouco conhecida. a gata engoliu um botão e precisa de cirurgia e a pessoa não tinha. com a vaquinha conseguiram o dinheiro. tem sido uma prática comum comprarem um cachorro e quando vão viajar no fim do ano dão o cachorro. quando voltam em março, compram outro. assustador. ensinando aos filhos que animal é descartável. horror. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. As pessoas mais humildes costumam ser muito mais amorosas e preocupadas com seus bichos, mesmo que não tenham dinheiro pra cuidar, ainda fazem o que podem na doença mesmo que seja só dar amor e carinho. Quem pode pagar por tratamentos acha que é jogar dinheiro fora, afinal "é só um bicho". Como se eles não sentissem dor ou sofrimento! Sinto pena dos animais que não podem escolher os donos que tem.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta