Stay Gold, David!


Hank, Becca e Karen têm um motivo especial para sorrir : David Duchovny ganhou o Globo de Ouro na categoria de Melhor Ator de TV em Comédia ou Musical por Californication. Merecido! Ele está ótimo e a série mescla bem comédia com uma pitadinha de drama, pitadinha mesmo, e muito sexo, muito mesmo. E esta mistura resultou em 12 episódios insipirados e marcantes. O melhor do prêmio é que isso pode servir de incentivo para a produção da segunda temporada. A primeira temporada terminou com um típico final de filme, um final que encerra as questões principais da trama. Fiquei com a impressão que poderia ser um final definitivo e não final de temporada. Espero estar errada.
A série tem um frescor por ser politicamente incorreta, tratar as coisas de maneira crua e direta. Há diálogos improváveis, como a Becca ( a filha de Hank e Karen ) sentindo cheiro de buceta (desculpem o palavreado, mas não faz sentindo usar eufemismos em um post sobre Hank Moody) no carro do pai e dizendo que sentiu um cheiro peculiar. Aliás, este deve ser mesmo o "perfume" do carro, pois ele já foi palcos de muitas aventuras sexuais do insaciável Hank. Gosto do jeito autênticamente errado de ser dele. Ele faz tudo errado, só se ferra, mas tem um bom coração e é um ótimo pai e amigo. Ele é um cara bom, mas por gostar muito de sexo acaba fazendo muita bobagem. Assim que perdeu o amor de sua ex-mulher. Acho que ele não tem jeito mesmo. E que continue assim por muito tempo para que sejamos brindados com mais episódios deliciosos de Californication.

Não posso deixar de comentar que fiquei especialmente emocionada em uma cena da série em que Becca conversa com o pai e faz referência ao poema Nothing Gold Can Stay de Robert Frost que permeia o filme The Outsiders. Até o Ponyboy foi mencionado. "Stay Gold, Pony!"



Comentários

  1. Adoro Outsiders e Duchoviny mas essa série não me desceu. Gostei da premiação dele , anyway.

    ResponderExcluir
  2. não conheço. quero ver o filme que ganhou o globo de ouro. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. Vi só um episódio e já estava com meio caminho andado, assim que fiquei boiando. mas parecia ser legal.
    Bjs,

    Mari

    ResponderExcluir
  4. Andrea, há mais uma característica que gosto do Hank e que não coloquei no post : ele é blogueiro! Meio revoltado, mas é ótimo!

    Pedrita, eu também quero ver o filme e me interessei pelo livro que deu origem ao filme.


    Mari, tente ver desde o início, talvez vc goste. Já deve estar reprisando tudo.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. sabes que eu ainda preciso captar melhor Calfornication. Assisto por que sou fã de arquivo X e consequentemnete do David Duchovny...mas até o momento, muita apelação...

    ResponderExcluir
  6. Adelaidinha, o primeiro episódio eu achei que apelaram mesmo para as cenas de nudez, mas depois a série encontrou a medida certa. Mas é o tipo de série que não tem meio termo, ou você gosta ou odeia.

    ResponderExcluir
  7. Só faltou falar da Becky => filha da Meg do White Stripes?? Hein?? Hein?????

    ResponderExcluir
  8. eu gostaria muito de saber sobre o que é que voce está falando... hoho.

    ResponderExcluir
  9. Amor, verdade, ela é a miniatura da Meg White.

    Lili, procura na net que vc acha... eu baixei a temporada todinha... :)

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta