Ex-fazendeira



Deixei de ser uma fazendeira. Só não apago a minha fazenda do Farmville em consideração aos meus queridos vizinhos virtuais, já que o número de vizinhos é importante para um monte de coisas. Então deixo lá a fazendinha, ativada, mas abandonada. Cansei do jogo por ele não apresentar mais desafios. Tudo ficou monótono e sem graça. É muito fácil virar um latifundiário milionário neste jogo, eu que nunca fui uma viciada juntava milhões com extrema facilidade. Assim, há um mês decidi largar tudo e não mais cuidar das minhas plantações e nem das minhas queridas ovelhinhas pretas. Comecei a pegar birra do Farmville também pelas reportagens que relatam o comportamento dos jogadores fanáticos. Fico abismada com gente que diz que nem dorme direito porque tem que fazer a colheita! A pessoa só pode ter o raciocínio limitado. Basta contar as horas que a plantação leva pra ficar pronta, mas as horas que pode ficar à espera da colheita e adequar a fazenda aos seus horários livres diante de um computador. Ninguém precisa ficar sem comer ou dormir apenas para não perder a colheita virtual. Me parece que as pessoas esquecem que é só um jogo, que não podem fazer sua vida girar em torno da fazendinha. Não me conformo de alguém se viciar assim em um joguinho, no mínimo a vida da pessoa deve ser muito, mas muito desinteressante. Claro, o jogo é bacana, distrai, faz a gente esquecer dos problemas por alguns momentos, mas a vida real é muito mais legal, mesmo com todos os "poréns". Tenho pena mesmo das pessoas que se deixam dominar por um jogo. É triste, pois deixam de viver. Eu avancei com rapidez no jogo sem ter que fazer nenhum malabarismo, até quando eu viajava a minha fazenda continuava a produzir e nada estragava, pois eu só usava nestas ocasiões as plantações que demoravam dias para ficar prontas. E assim curtia as viagens e quando voltava meu jogo estava certinho, só me esperando para colher tudo. Nunca deixei de fazer nada por causa da fazendinha ou por jogo algum. Ser uma pessoa controlada tem suas vantagens, a gente dificilmente perde o foco. Quando decidi abandonar a fazendinha senti um certo pesar, mas passou logo. Hoje nem ligo mais e se pudesse passava a fazenda para frente, mas esta opção de doação de fazenda para outro usuário ainda não existe. O dia que existir serei a primeira da fila!


Comentários

  1. Eu tbm fico abismada com esse tipo de comportamento doentio em relação a jogos (acho que jogos são a maioria né? apesar de ter ouvido falar de uns malucos por BBB que fazem coisas absurdas...)
    Esses jogos não trazem nada além de prazer momentâneo, daqui a pouco a moda muda e todo esse esforço se perde...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. eu gosto mas nunca fui muito fanática desde o início. gosto dos penduricalhos, nunca tive muito espaço pra plantação pra caber tudo o q gosto de ter. tanto q vc muito rapidamente me passou no jogo mesmo entrando bem depois de mim. tb me incomodei com os fanáticos, mas não a ponto de abandonar, vou devagar e sempre. volte e meia não planto nada, planto em poucos lugares, então vai indo. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. Nossa, que loucura! Não sabia que as pessoas estavam ficando viciadas nisso. Eu nunca quis ter a fazendinha, pq não tenho paciencia. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  4. Rê, tem gente louca para tudo. Eu relamente me assusto com comportamentos fanáticos.

    Pedrita, vc gosta mesmo é de colecionar as coisinhas decorativas! ehehe

    Mari, tem gente que praticamente vive em função da fazendinha. Bizarro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu já desisti da minha fazenda há tempos...hehehehe...

    Bjosss

    www.vieouviporai.blogspot.com
    www.criatividadeenostalgia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi Marion.

    Também tenho uma fazendinha mas não jogo todos os dias. Eu só planto aquelas coisas que demoram vários dias (de preferencia 3 ou 4) para crescer.
    E assim vou levando.

    Bjs.
    Elvira

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono