HP7 - Part one



Como não estava a fim de enfrentar muvuca para ver o penúltimo filme do Harry Potter, deixei passar o fim de semana de estréia e tratei de controlar a minha ansiedade.  Não adiantou muito, pois a procura pelos ingressos para assistir ao filme " Harry Potter e As Relíquias da Morte - Parte 01" ( USA/UK- 2010) continua grande. Descobri que o filme estaria em cartaz na sala IMAX e resolvi que veria lá, para ver tudo em tela bem grande. No sábado de manhã acessei o site do Unibanco Pompéia e vi que havia uma sessão legendada às 18 horas na sala Imax. Me animei. Mas me frustrei na hora de comprar os ingressos via internet, havia somente UM assento disponível. Tentei a próxima sessão, das 21 horas, e poucos assentos disponíveis, em cantos diferentes do cinema, nada junto. E só consegui achar lugar  na sessão da meia-noite. Havia 4 lugares juntos e em uma fileira do fundo da sala. Perfeito para que nós quatro (Wally, eu, Sugar e Gui) fôssemos ver o filme. Apesar do trânsito ( inesperado!) que pegamos e de nos deparar com a entrada do estacionamento do shopping fechada, deu tudo certo e 15 minutos antes da sessão começar estávamos sentados em nossos lugares na sala do cinema. Ufa. 

Este filme é a adaptação da primeira parte do último livro do Harry Potter. Decidiu-se produzir dois filmes para que a adaptação fosse o mais fiel possível ao livro, que é enorme. Infelizmente esta primeira parte está bem fiel ao livro, o que torna o filme lento e nos passa a sensação que a história não avança muito.  Assim é o começo do livro. Eu  odiei no livro a parte que Harry, Hermione e Rony ficam isolados em uma cabana, sempre em lugares ermos. Achei devagar demais. Divagações demais e ação de menos.  O filme foi igual. Relatou os acontecimentos na mesma velocidade lenta do livro. Somente as primeiras cenas do filme empolgam, como no livro. O filme está lindamente produzido. Me encantei com a qualidade das imagens, principalmente nas cenas que explicam o que são as tais relíquias da morte. Fiquei impressionada. Mas não me envolvi com o roteiro. Eu já meio que esperava que não me empolgaria com esta primeira parte, afinal me senti assim com o livro. Mas tinha que assistir, como fã do Harry não poderia perder o filme. Nesta parte da história, os bruxos do bem estão acuados pela turma do mal. Voldermort está de volta ao poder e tem como objetivo capturar e matar  o Harry Potter. Todos os bruxos do bem estão unidos na missão de salvar Harry e destruir os bruxos do mal. Para destruir Voldermot é necessário achar os objetos onde ele guardou parte de sua alma, missão que Harry , Hermione e Rony se empenham para cumprir.  E a busca pelos tais objetos é um quebra-cabeças difícil de montar. Os três  muitas vezes duvidam que vão conseguir. No filme o Harry Potter está menos estressado que no livro. Deram uma suavizada no nível de tensão do meu querido bruxo. Se bem que ele tem todo os motivos do mundo para estar uma pilha de nervos, afinal sua cabeça está à prêmio. 

Quem não leu os livros deve ficar meio perdido com a história, pois nada é explicado, tudo é mostrado na tela com a premissa que o espectador leu os livros e conhece  bem a história.  A minhas lembranças do livro, que li em 2007, foram sendo ativadas a cada cena. O filme realmente relatou tudinho e, para meu azar, no mesmo rítimo do livro. Digo azar porque eu odeio filme lento, não tenho paciência mesmo. Por isso este filme ficará com o posto de filme que menos gostei da saga do Harry Potter. Se isso me desanima para ver a segunda parte? Claro que não! Pois a segunda parte será muito movimentada e cheia de tensão. Tenho certeza que na última cena vou chorar no cinema como chorei ao ler a última frase do livro. Será emocionante. Que venha logo a segunda parte do HP7!

 

Comentários

  1. eu tb quero ver, mas não tenho nenhuma condição de ir ao cinema por enquanto. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Oi Marion
    relamente a lentidão do filme o deixa maçante, mais devido a fidelidade com a historia e as incriveis imagens da natureza britanica eu adorei o filme, é claro que meu lado biólogo falou muito mais ao ver as maravilhas das florestas temperadas e aqueles penhascos, assim como as cenas do Dobby me fizeram lembrar como ele foi menosprezado nos ultimos filmes.
    mesmo lento todo o romance do livro ficou mantido, é calro que preferia o Harry dando porrada em todo mundo, mas essa suavizada foi realmente interessante.
    Duas cenas me chocaram muito no filme, logo na primeira quando mostra Herminone apagando as memorias dos pais, cena que não esta diretamente descrita no livro, mas foi emocionante ve-la sair de casa com apenas uma bolsinha na mão.
    A segunda foi o final no filme [spoiler].
    Bjo

    ResponderExcluir
  3. Pedrita, deve ficar ainda um tempão em cartaz.

    Gammelo,a paisagem do filme é lindíssima mesmo. Mas eu me aborreço com filmes lentos. Mas no final a adaptação foi bem feita. Estou muito curiosa para ver a parte final. Estou pensando em reler o livro, para estar com tudo bem fresco na memória quando for ver o segundo filme.

    ResponderExcluir
  4. Patry, sabe o que me deixou frustradíssimo? Tirar a despedida do Duda com o harry. no livro, é tristíssimo e um belo momento.
    Eu gosto do livro, portanto, gostei da adaptação. O que eu não gosto no livro é aquela enrolação com a biografia do Dumbledore. Não precisavam levar isso no filme.

    Rabicho não morrer foi frustrante, mas acredito que eles consertem no próximo, certo?

    Bjão!

    ResponderExcluir
  5. Wans, aquela historinha da vida do Dumbledore foi bem chata mesmo. Poderiam ter cortado, aquelas páginas pareciam eternas para mim.

    Acho que no último filme arrumam tudo. ai, vou sentir uma saudades do Harry quando tudo acabar!!!

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono