Rec



Eu tenho um vínculo emocional muito forte com as fitas cassetes, tanto que já cogitei comprar um iPhone só para poder usar a capinha de fita cassete. Realmente me emociono quando me deparo com as fitas ou com representações delas, como em capinhas de celulares, sacolas, camisetas e afins. 

A fita cassete é um símbolo do meu amor pela música. Durante muitos anos as minhas músicas preferidas eram armazenadas em fitas que eram gravadas por mim.  Eu tinha muitas, quase uma centena. Ali eu montava trilhas bem cuidadas quando eu tinha as músicas em LPs ou CDs, ou trilhas anárquicas, quando as músicas eram gravadas direto da programação das rádios. Não tinha como selecionar o que entraria na fita que eu gravava do rádio, muito menos a ordem da gravação.  Pois era uma aventura gravar a música assim, às vezes eram semanas  'caçando' uma música que eu adorava. Muitas tentativas frustradas se repetiam. Ora a gravação não acontecia porque eu estava longe do som para apertar o 'rec', ou eu conseguia pegar a música bem do comecinho mas o locutor enfiava uma vinheta no meio da música ou, pior das situações ever, a gravação que parecia perfeita era estragada porque o locutor começava a falar bem em cima da música, sem esperar o final. Nossa, como eu ficava brava!   Mas também era uma alegria sem tamanho quando eu conseguia gravar 'aquela' música. Ficava radiante e até emocionada, pois finalmente poderia escutar a música que tanto gostava a hora que eu bem entendesse. 

Hoje é tudo bem mais fácil, a gente encontra qualquer música na internet sem muito sofrimento. Claro que acho isso ótimo, mas tira bastante emoção do momento de conseguir a música tão desejada. Eu ainda sinto uma emoção similar quando consigo comprar um CD difícil de achar. Fico feliz da vida e emocionada no momento de abrir o CD e colocar para tocar. 

Infelizmente não tenho mais as minhas fitas. Resolvi me livrar delas em um momento idiota de desapego. Me arrependo muito. Hoje tenho uma só comigo, que era uma das que eu mais escutava.  Era realmente meu tesouro, tesouro que guardava emoções e recordações. Estavam ali naquelas fitas a trilha sonora de boa parte da minha vida. Por tudo isso a imagem de uma fita cassete causa tanto impacto em mim. Fico realmente nostálgica. E assim que estou hoje, lembrando daqueles momentos em que eu corria pela sala da minha casa para apertar logo o 'rec'.



 

Comentários

  1. Eu gravei várias fitas nesse jogo de "sorte" com as rádios, e também de CDs que eu pegava emprestado. Mas acho que não usei por tempo suficiente pra me apegar, logo vieram os cds e eu torrava minha mesada neles, e preferia os cds porque era mais fácil escolher as músicas que eu queria ouvir - eu simplesmente ODIAVA ficar procurando a esmo na fita cassete! Coincidentemente joguei fora meus K7s na semana passada, mas ao contrário de vc não tive dó nenhum, acho que tive até alívio porque várias delas tinham músicas que eu não sei como fui capaz de gostar um dia, rs.

    E essa dificuldade pra gravar as músicas me lembra como era conseguir a letra de uma música! Sem internet era quase impossível, cheguei a copiar à mão encartes de cd que eu emprestava pra gravar, e a sensação era comprar as revistas de adolescente que traziam por mês a variedade de UMA música com a letra original e a tradução. Como era sempre a música da moda, as revistas rodavam a mão de todas as meninas na escola, todo mundo copiando as letras no caderno... disso sim, eu tinha saudade! Claro que hoje é muito mais fácil e gosto assim, mas caçar letras de música era uma parte gostosa da minha adolescência.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Re, também tem umas músicas que eu não me orgulho de gostar, mas eu gosto... rs

      Ah, eu também ficava atrás das letras das músicas. Eu comprava as Letras Traduzidas. Adorava! E tirei muita letra de música por conta própria. Era complicado!

      Beijos

      Excluir
  2. eu tenho várias fitas pq usei bastante a trabalho e minha conclusão de faculdade está lá. então estão guardadinhas. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedrita, eu usava muito as minhas fitas, principamente na época da faculdade. Era o jeito de ter as minhas músicas preferidas comigo quando eu morava no interior.

      Beijos

      Excluir
  3. Tenho boas recordações dos tempos da fita cassete. Usei mais do que discos e cds.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bruxa! Na época em que eu vivia no interior, na época da faculdade, as fitas eram minhas companheiras inseparáveis.


      Beijos

      Excluir
  4. Nossa, também gravei músicas pela rádio! Era uma aventura mesmo!
    Ficava esperando quando o locutor mandava aquela ".. essa é para você gravar..." e deixavam a música tocar certinho! O máximo!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta