Eu prefiro ser gato

Isso gatinho, morda o dedo do palestrante!



Nunca gostei destas palestras motivacionais. Sempre achei um blá blá blá tolo que somente traz benefícios para o palestrante, que enche o bolso de dinheiro. Ontem me deparei com um vídeo de uma palestra motivacional que além da baboseira tradicional consegue ser preconceituosa ao extremo. Eu ainda não sei se o que mais me irritou foram as palavras do palestrante, seu jeito ridículo ou o entusiasmo da platéia. Eu realmente me irrito com o fato de muita gente achar estas palestras o máximo, achar que o cara que fala ali no palco é um gênio e que aquelas palavras são sábias e vão mudar a suas vidas. Mas vamos voltar à palestra que me irritou. O mote da palestra é a comparação entre o comportamente de gatos e cães. O palestrante faz uma associação do comportamento destes bichos com o comportamento de um funcionário. Claro que o palestrante usa e abusa do lugar comum para descrever o comportamento dos gatos, coisa típica de gente que nunca conviveu com eles, colocando o bicho como preguiçoso, egoísta, frio e traidor. A partir daí passa a dizer que em nosso país tem muito trabalhador do tipo gato e o bom seria que que todos fossem trabalhadores do tipo cachorro. Que sempre está à disposição para tudo, ou seja, do tipo puxa-saco e que aguenta qualquer desaforo com um sorriso no rosto. Acontece que os gatos não são nada disso que o cara fala, os gatos simplesmente são bichos com vontade própria que não aceitam ser comandados com facilidade. São independentes, seguem seus instintos e vontades. Mas ao mesmo tempo são carinhosos e leais. Pensando bem o cara tem razão, afinal, o que as empresas querem mesmo são funcionários fáceis de manejar, e se um funcionário tiver um espírito de gato isso será muito complicado, porque ele não vai aceitar tudo de primeira, como faria um cachorro, que é um bicho muito mais fácil de ser treinado. Eu prefiro continuar sendo um funcionário do tipo gato.



Coisas como esta palestra são nocivas pois ajudam a disseminar idéias erradas em relação aos gatos. Faz o preconceito aumentar e acaba criando uma aversão generalizada aos gatos. Este tipo de sentimento negativo provoca muitas coisas ruins aos bichos. Desde abandonos, maus-tratos e mortes. As pessoas acreditam que o gato é um bicho traiçoeiro e portanto é um bicho que não merece respeito. É uma realidade triste e difícil de ser mudada. E sempre tem gente fazendo estas crenças se perpetuarem como o palestrante em questão.

Só queria que ele tivesse razão em uma coisa: que gato não acorda cedo. Ele diz que gato só levanta depois das 10 horas. Mentira, mentira, mentira. Os meus aqui levantam bem cedinho, por volta das 6 da manhã já estão me acordando e não importa se é dia de semana ou não. Eles são um reloginho. Impressionante. Ah, como eu queria que eles fosse do tipo preguiçosos que levantam tarde!






Nota da blogueira 1: Eu adoro os cachorros e só não tenho nenhum porque em apartamento não dá para ter cachorro grande. Mas um dia voltarei a ter cachorros e continuarei com os gatos. :)



Nota da blogueira 2: Tenho receio de virar uma defensora radical da causa felina. Mas percebo que estou longe disso quando consigo rir de cenas do Casseta e Planeta envolvendo gatos. Chorei de rir com a Flora fake mostrando toda sua maldade queimando o rabo de um gato de pelúcia ou mesmo quando eles mostram os churrasquinho de gato, como uns gatos de plástico no espeto.

Comentários

  1. as palestras adotaram o formato de shows e os estilos ensinados pelos que dizem conseguir atrair a atenção do público são massificantes e desinformadas. um bom assunto atrai qualquer um, fazer um show medíocre para atrair um público mais desinformado ainda é abominável. acho que o palestrante precisa acima de tudo ser informado no que deseja falar que isso já vai bastar. mas fazer aquele teatro medíocre, de quem nunca vai ao teatro e nem leu livros mais consistentes, é de chorar. acho que me irrito exatamente como vc. e a foto é fofa demais. ai, socorro, comportamento entre gatos e cães. o cara escolheu esse tema para atrair a mídia ávida por babaquices histriônicas afe. preguiçoso!!! ele não conhece a sarah. ele que é preguiçoso de estudar melhor a sua argumentação fazendo uma pesquisa de campo. credo, funcionário que baba na perna do chefe é de doer. acho que depende o tipo da empresa. empresas modernas, inteligentes e versáteis querem profissionais criativos, inteligentes e independentes. só empresas medíocres gostam de capachos. os gatos são notívagos e hoje muitas empresas precisam de profissionais notívagos para trabalhar de madrugada antendendo os clientes. pra ver como o palestrante está desatualizado. eu gosto de cachorros, mas não sei se me sentiria bem vivendo com um. gosto mais de conviver com gatos. mas por gosto pessoal. ambos são fofíssimos! e acho que toda mediocridade deve ser denunciada. seja com animais, seja com a falta de intelecto humano. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. É triste ver como as pessoas acreditam nas palavras de alguém que demonstra uma ignorância extrema ao falar tanta bobagem sobre um animal que está muito presente na nossa vida. Mesmo que ele fosse destaque na área dele, só isso já bastaria pra que ele perdesse todo crédito comigo. Uma pena. E em se tratando de palestra motivacional, também acho que o único intuito é tirar dinheiro de trouxa. Isso não existe. Quem rala de verdade sabe que o ambiente de trabalho jamais muda, só chefe pensa que isso motiva funcionário.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Pedrita, vc usou a palavra certa para definir o trabalho deste hoem. É tudo muito medíocre mesmo. O pior que tem gente que compra a idéia do cidadão. AFE!

    Rê, também acho que é um erro achar que isso motiva alguém. Mas tem sempre os trouxas de plantão que saem entusiasmados destas palestras e querendo ser um funcionário cachorro! Como alguém pode ser tão ingênuo assim???

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. o problema de comprarem é pq as pessoas estão viciadas em ficção científica hehe. acostumaram que se tem show deve ser bom e esquecem que não é o show e sim o conteúdo.

    a juliana do adote um gatinho participou do bate papo do uol. aqui estão as respostas http://tc.batepapo.uol.com.br/convidados/arquivo/bichos/ult1741u11.jhtm

    ResponderExcluir
  5. Hj andei pensando. E nem vi a palestra para nao me estressar.Não gostam de gatos e fazem tais absurdos comparativos pq para que ter alguem independente de sabe fazer o seu trabalho e bem, visto os gatos nem de banho precisam, salvo raras exceções; alguem que nao se mete em intriga, não puxa o saco e realmente sabe se defender numa empresa?! Um tipo de líder, olha o perigo na corporação pessoa que pensam q nao serao robozinhos atras apenas da velha meta de produção... Cada vez mas sistema "herbalifes" da vida tomam conta de empresas... temos q vencer metas e metas para chegar na ponta da piramide, temos q viver para o trabalho... ah chegar cedo em emcasa p; que?? nao terei meu chefe me obsrvando se fiz tudo direitinho p/ quem sabe ganhar um "ossinho" no fim do mês...

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente com o seu comentário.. ai que raiva dessa gente!!!
    Uma vez participei de uma dinâmica de grupo para uma vaga de trabalho e é claro que quando me pediram para me comparar a um animal.. me comparei a um gato..
    Não passei para a outra fase... deve ter sido por isso!! Já desconfiava...

    ResponderExcluir
  7. Pedrita, eu participei do bate-papo com a Juliana, e ela fallou muito dos maus-tratos. Ela já viu coisas horrorosas. MUito triste.


    Sugar,Concorco com vc.Cade vez mais parece que querem sequestrar a nossa vida particular para que vivamos em função do trabalho.

    Leti, com certeza foi por isso. Gato nunca é bem visto! E nem me fale em dinânica de grupo, só de pensar nisso eu tenho preguiça de procurar emprego. Sempre me sinto uma tonta nestes processos seletivos.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Sobre a segunda nota da blogueira, uma brincadeira com os gatos que eu acho engraçada é a do Casero, aqui da Argentina. Pra quem não conhece, recomendo esse vídeo no youtube. E um ator daqui imitando as cantoras brasileiras (faz igualzinho)e a história da música é que ela queria secar o gato, mas por uma questao de inorancia, o secou no microondas. Não achei maldoso, porque no contexto foi por falta de noção.

    http://br.youtube.com/watch?v=_UPh2EdGHH0
    Beijinhos,

    mari

    ResponderExcluir
  9. Mari, adorei! Risos.. Foi uma paródia sensacional da Bossa Nova! Ri muito! E pobrecito do gatito!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Eu vi o video destas palestras dele há uns dois anos. Sério, passaram pra gente na firrrrma. Aí que a gente vê a mediocridade das pessoas, dos gestores, do palestrante. Depois as pessoas me chamam de louco por achar tudo errado. E acredita que depois ainda passaram o "What the bleep do we know?", e tentaram fazer umas parábolas com física quântica e o mundo corporativo!!! Fala sério! Sem contar que o filme tem um monte de afirmações nonsense sobre física, deturparam a ciência por completo. Ah! E sobre os gatinhos, eu sempre me lembro do Alf - o ETeimoso(Que horrível!), que comia gatinhos. Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Tak, é incrível como acham loucos todos que discordam destes blá blás cretinos! Eu sempre estou no grupo dos loucos! ahahah

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta