Fora de propósito

Reativando os meus cadastros em sites de busca de emprego me deparei com a solicitação de duas informações que considerei fora de propósito. O site pedia para que fosse informado o endereço de meu blog ou site pessoal e endereço da minha página em site de relacionamento. Não preenchi e o site ficou insistindo, com mensagens dizendo que estes dados eram fundamentais para que o empregador me conhecesse melhor. Se este blog aqui fosse voltado para assuntos relativos à questões profissionais eu colocaria lá a informação e faria questão de chamar a atenção para o conteúdo do blog. Mas sendo um blog pessoal eu não vejo motivos para inserir seu endereço no meu cadastro no site de emprego. Muito menos indicar o link da minha página do Orkut ou do Facebook. Tanto o blog como o Orkut fazem parte da minha vida pessoal e um futuro empregador não tem nada que fuçar neles, pois não encontrará dados façam referências à minha experiência e/ou formação profissional, coisas que realmente importam neste caso. Parece que isso virou prática corriqueira e já escutei histórias de candidatos foram descartados porque o recrutador fuçou na página do orkut das pessoas e não gostou das comunidades vinculadas aos candidatos. Se ainda fossem comunidades relativas ao incentivo de violência, racismo e crimes em geral, eu até entenderia tal postura, mas é por bobagem mesmo, como estar numa comunidade denominada "Eu odeio Segunda-feira". Vi outro dia na tv uma reportagem que indicava como ter uma página do Orkut de um jeito que agradasse um recrutador. Achei um absurdo! Quer dizer que agora a gente não tem mais direito à vida particular se está em busca de um emprego? Que tenho que fazer uma página moldada para atender às expectativas do recrutador? Que só posso ter comunidades politicamente corretas e que indiquem que eu sou uma pessoa que vive para o trabalho? Com certeza os recrutadores que olharem no meu Orkut vão torcer o nariz porque verão que gosto de novelas e jogo videogame, atividades não condizentes com o perfil de um bom profissional, pois , para eles, novela é coisa de dona-de-casa desinformada e videogame é coisa de moleque. Sinceramente eu acho isso uma invasão de privacidade absurda e quem se dobra à isso demonstra falta de personalidade. Será que o empregador quer alguém falso, que finge ser o que não é? Talvez sim. Pois, se pensarmos bem, todo o processo de seleção é na verdade uma bela encenação. Os candidatos tentam falar as coisas que o recrutador quer ouvir e quem for o mais convincente leva a vaga. No final das contas, a característica fundamental para procurar emprego é ter muita paciência para enfrentar anúncios de vagas patéticos, que muito pedem e nada oferecem, e aguentar as entrevistas e as ridículas dinâmicas de grupo que só servem para expor os candidatos ao ridículo. Mas uma coisa é certa, eu não modifico meu perfil no Orkut ou o conteúdo deste blog para agradar o pessoal de RH das empresas. Não vou fingir ser o que não sou por causa de um emprego.







Comentários

  1. è ridiculo pq tem alguns lugares que dizem ser camaradas com pessoas q estudam a noite.. mas tipo se a pessoa temq sair mais cedo por causa de aula o pessoal olha feio.. isso até estagiario... Fora que depois daquela dita palestra so demonstra cd vez mais q querem capachinhos trabalhando...

    ResponderExcluir
  2. Eu já sabia que os recrutadores fuçam orkut e outros sites pessoais dos candidatos, e já achava isso o cúmulo do ridículo, mas saber que sites de recrutamento exigem o preenchimento desses dados já é demais! Primeiro, porque não é todo mundo que tem blog e orkut. Segundo e mais importante é o que vc falou: sua vida pessoal não tem nada a ver com a profissional. Se fosse assim, bastaria uma semana de relatório sobre a vida pessoal de gerentes e diretores para que todos eles fossem mandados embora! Também acho isso um insulto, já que isso significa que a empresa quer controlar sua vida pessoal, que não é da conta dela. Daqui a pouco vão inventar algo que controle até nossos pensamentos, pra não xingarmos nossos chefes em silêncio (xingar pra dentro, como diz nosso estagiário, hehe).
    Desanima ver que as coisas funcionam assim e é só mais um motivo para eu desejar ardentemente fugir do mundo corporativo o mais rápido possível...
    Beijos e boa sorte nas buscas :)

    ResponderExcluir
  3. Sugar, hoje querem praticamente escravos sem vida própria.

    Rê, usou a palavra certa, é um insulto, pois é uma invasão sem precedentes em nossas vidas particulares. Este mundo de hoje está ficando insuportável.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. me lembra aquele hábito de algumas pessoas de olhares os contatos no celular do amado, na caixa de email, obrigar a ter senhas. é contra o direito individual de cada um. e desde quando um blog mostra o que a pessoa é. conheci uma pessoa que colocava como dele textos muito bem escritos que ele encontrava na imprensa por aí. então era considerado um bom jornalista. sei. é tão perigoso esse cerceamento. e não leva a nada e sim a comportamentos persecutórios que podem levar ao buyling. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  5. Também acho um absurdo.

    Além disso, que não tem página no orkut e site pessoal não pode se cadastrar ????

    Bjs.
    Elvira

    ResponderExcluir
  6. Pedrita, a impressão que tenho que vivemos em um mundo que todos nossos passos são vigiados. Chega a ser sufocante


    Elvi,pode se cadastrar sim, mas o site fica insistindo toda hora, dizendo que são informações relevantes.


    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Patry, uma indagação:

    E quem não tem + o orkut. O quê faz para ser recrutado numa empresa?

    Sentar e chorar? Só pode ser.

    Já saí dessa praga há quase dois anos e não me arrependo de ter cometido o "orkuticídio". Hoje em dia sou uma pessoa que vive o real, embora, permeie o virtual.

    Bjos,
    Isa.

    ResponderExcluir
  8. Além dessas situações do mundo "moderno", tem a terrível dinâmica de grupo. Vc tem que adivinhar o que o recrutador espera de vc, fica aquela dúvida cruel sobre o que fazer, quando vc se acostuma com a cena, vem um concorrente maluco que se perfaz, diz ser o melhor, se apresenta abafando o lugar, fico tão atordoada com a situação, com a auto-afirmação de muitos que esqueço até quem sou. As pessoas são muito carentes, nessas dinâmicas chamam atenção além do normal e às vezes os mais "arregalados" são tidos como os melhores para aquela determinada vaga. Mas percebe-se que são atores que fantasiam a situação.

    ResponderExcluir
  9. Isa, hoje não dá pra saber o que é necessário para ser contratado, as exigências andam estranhas demais.


    Denise, eu nunca me dei bem nestas dinâmicas. Odeio e concordo com você, se dá melhor quem é representa melhor!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. No meu trabalho já andaram fuçando o Orkut e disseram que eu era estranha. Claro que deletei e fiz um só para as coisas que me interessam. Era o que faltava mesmo, contratar uma pessoa de acordo com os gostos que nada têm a ver com a competência para o trabalho.

    ResponderExcluir
  11. Oi Patry, tudo bem?
    Estou voltando aos poucos e li seus últimos dois posts, o do emprego é revoltante, mas infelizmente como existem pessoas que não sabem separar o profissional do pessoal, alguns recrutadores tbm não o sabem fazer!
    Quanto ao post do imóvel, estou mega feliz por vocês, e com uma certa inveja (santa), logo seremos nós!!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  12. nossa, é invasivo... que bisbilhoteiros...

    ResponderExcluir
  13. Ana Maria, já me acharam estranha no trabalho também , apenas pq descobriram que gosto de música pesada. Como eles disseram, isso não combina com o meu jeito! Pode???

    Oi Sheila! Que bom te ver aqui de novo! O lance de emprego é complicado mesmo, cada vez invadem mais a vida privada do empregado. E boa sorte para vocês! Logo vcs chegam lá! :)

    Lu, invasivo demais mesmo. :(

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Bem, eu tava lendo na Info outro dia sobre esse assunto mesmo. O tema era de como seu perfil em redes sociais pode impactar na hora de se procurar novos empregos. Achei os toques bem pertinentes, e existem empresas que levam isso bem a sério.

    O que diz lá na revista é que você não precisa ser todo certinho pra ser aprovado numa seleção de emprego, mas certos comportamentos podem significar pontos negativos no perfil do candidato, como por exemplo, o cara ser programador e fazer parte da comunidade "eu odeio matemática". Além do mais, de posse do seu nome completo, email e localidade, qualquer empresa pode te localizar no orkut ou onde quer que seja muito facilmente. Penso que, mesmo que não seja muito ético (o que eu não acho), é legal manter seu perfil limpo de certos comportamentos comprometedores, mesmo já estando empregado.

    Eu mesmo quando for abrir seleção para funcionários aqui da Plotter, vou com certeza dar uma olhada no perfil do orkut dos candidatos, pois pode se conhecer melhor as pessoas sem aquela "máscara" do dia da entrevista.


    Cheers!

    ResponderExcluir
  15. Ridículo isso. Eu me deparei com isso em alguns sites,e eu deixei em branco mas morrendo de vontade de colocar o site da Turma da Mônica. Mas como sempre digo, tem tem Orkut, tem medo. rs! E eu detesto dinâmica de grupo. Sempre tem o veterano que sabe tudo sobre todos os processos, o competitivo que se acha, e aquelas que parecem que estão atuando. Sempre que fiz fiquei com vontade de fugir. Bjo!

    ResponderExcluir
  16. Rodrigo, o problema é olhar o perfil do orkut esperando um perfil profissional e não pessoal. No meu não tem nada de profissional ali, nadinha... tudo é em relação à gostos pessoais e tenho um ou outra comunidade que pode ser considerada estranha. Eu acho que poe-se até olhar o perfil do candidato por curiosidade, mas isso nunca pode ser determinante para um contratação.

    Tak, colocar o site da Mônica seria uma boa piada, mas é uma queimação de filme geral! Eu também DETESTO dinâmica de grupo, mas não tem como fugir delas.

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono