Amor e dor


Outro dia recebi por e-mail um destes questionários típicos de adolescentes, que a gente responde, manda para toda a lista de contatos e fica esperando as respostas dos amigos. Claro que eu respondi assim que vi. Eu adoro estas coisas. Uma das perguntas era se eu já tinha chorado por alguém e a minha resposta foi "já e muito". Acho que alguém que já gostou de alguém de verdade não poderia responder algo diferente, pois amar alguém implica em sofrer por este alguém. O amor tem seu lado sombrio também, que faz a gente chorar e sofrer. A intensidade do sofrimento é proporcional à intensidade do amor que se sente. Eu acho que não existe história de amor sem sua parcela de choro, eu pelo menos nunca vivenciei uma assim. Na vontade de fazer o amor dar certo vêm os desentendimentos, pois ali estão duas pessoas diferentes, que não têm como em concordar em tudo, em pensar de modo semelhante sempre. Uma hora as diferenças explodem e, se há um amor forte ali, os envolvidos vão acabar se enfrentando até se acertarem. O caminho mais fácil, claro, é o afastamento, mas se afastar sem tentar fazer dar certo é um ato de covardia. Hoje se vê muito isso, casais que se separam na primeira evidência que entre eles existem pontos de tensão. Talvez isso ocorra por acharem que o amor é só coisa boa e assim quando aparecem os problemas acham que aquele amor não é verdadeiro e partem em busca de um novo amor ideal. Assim deixam de viver uma história completa e vivenciam apenas o lado do bom do amor, aquele período da paixão em alta onde os defeitos desaparecem e que a gente só vê qualidades no ser amado. Talvez isso aconteça porque a gente acaba aprendendo que o amor é uma coisa boa, que não há coisas ruins quando se ama. Mas o amor ao mesmo tempo que é um sonho, pode ser um pesadelo, pode ser sinônimo de dor, incertezas. Talvez seja fosse um pouco mais fácil se a gente fosse mais realista com a visão que temos do amor, acho que assim encararíamos os momentos difíceis com mais serenidade e sem tanto assombro. Amor românticamente perfeito só existe na ficção. Aqui no mundo real podemos encontrar um amor quase perfeito, que se soubermos conviver com as diferenças pode se transformar em um amor perfeito e que cada lágrima derramada durante esta história acaba tornando este amor mais forte. E eu acho que sempre vale a pena lutar pelo seu amor, tentar fazer dar certo, desde que a gente note que o outro também tem este empenho. Claro que há o momento de desistir, afinal ficar num luta inglória por muito tempo não faz bem para ninguém, mas não podemos desistir sem tentar e tentar. Quando as lágrimas são maiores que os sorrisos é sinal que a luta está praticamente perdida ao meu ver, pois ainda acredito que o amor tem que nos fazer felizes a maior parte do tempo. Amor, antes de tudo, é alegria. E esta alegria que tem que mover a nossa vida, alegria de estar ao lado de quem gostamos, de poder ver o sorriso do ser amado, abraçá-lo, beijá-lo e poder dizer o quanto ele é importante. Mesmo hoje tendo uma visão mais crua de tudo, continuo acreditando no amor e acreditando que amar vale a pena sim. :)


Bom feriadão!




Comentários

  1. concordo com vc q muita gente desiste muito fácil. amor precisa investimento e disponibilidade afetiva. não servidão, mas disponibilidade. vontade de resgatar, resolver. minha mãe falou algo interessante um dia desses. de q qd um relacionamento não vai bem, q o casal, juntos, comecem a conversar sobre o período que se conheceram, como se conheceram, o q fizeram juntos, lua de mel. disse q muitos casamentos reatam depois desse reencontro com o passado. todo processo de separação é doloroso, afinal é alguém querida, ou q foi querida em algum momento, então é difícil desatar o q nos liga a essa pessoa. não há como não doer. não deixa de ser uma morte, a morte de um relacionamento. não há como não sofrer. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Pra mim o amor parece mais real e mais satisfatório quando cai a máscara da perfeição e ele se torna o que vc descreveu, um sentimento que além de nos fazer feliz, faz com que tenhamos ânimo pra resolver as adversidades. O amor "perfeito" é chato, enjoa. O amor real é recompensador, assim como tudo o que precisamos batalhar pra fazer dar certo!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Que post bonito, Marion! =D Concordo com vc, amor real é difícil de achar e de manter. Só dá certo quando ambos os envolvidos são maduros emocionalmente e sabem muito bem que tempestades são destrutivas, mas passam. Quem sai por aí enquanto ela está despencando, corre o risco de não conseguir voltar + p/ casa. Quando há amor de verdade, vale a pena esperar.
    Bjks

    ResponderExcluir
  4. Continuo meio sem esperanças de encontrar alguém que queira enfrentar tudo isso comigo...Mas, tb penso como vc.
    Beijocas e bom finde!

    ResponderExcluir
  5. Pedrita, gostei do que sua mãe falou. Acho que isso realmente pode dar certo, pois o tempo pode mesmo apagar o sentimento que uniu o casal.

    Rê, é recompensador mesmo o amor real, pois a gente vê que é capaz de ultrapassas os obstáculos.

    Miss Oak, que bom que gostou! :) As brigas não são legais, mas são necessárias para o casal evoluir, aprender a lidar com as diferenças. Eu odeio briga, mas quando elas aparecem tento resolver tudo.

    Mari, não desanime. Mesmo. :)

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta