Buzz




Mês passado apareceu um ícone diferente na minha inbox do Gmail. Claro que, como curiosa que sou, já fui clicando no tal ícone para ver o que era. Descobri que era o Twitter genérico da Google, o Buzz. E para meu espanto notei que eu já tinha seguidores e que também já seguia algumas pessoas, o Google assumiu que todo mundo para quem eu tinha escrito um dia na minha vida e que tinha um email do Gmail era meu amigo e assim teríamos interesses em comum e portanto o cidadão podia ver tudo o que eu ali escrevia e vice-versa. Achei isso um tanto invasivo, afinal eu tenho que decidir quem eu quero que compartilhe as coisas comigo e não o gerenciador do email que eu uso. Com um pouco de esforço, pois no início as ferramentas do Buzz estavam bem escondidinhas, consegui deixar na minha listinha só quem me interessava e vedar o compartilhamento de coisas que eu não queria que todos vissem. Até a minha lista do Google Reader ficou aberta para todo mundo ver! Não que eu esconda o que eu leio na Internet, mas não me agrada ficar mostrando para todos cada passo que dou no mundo virtual, não vejo necessidade de compartilhar tudo que faço, o que hoje parece algo compulsório para quem navega na Internet, pois tudo que você acessa tem o tal botãozinho para compartilhar seu acesso via Facebook, Twitter, Orkut e afins. Não quero me sentir no Truman Show, onde a vida do coitado era monitorada por milhões de telespectadores.
Bom, depois da primeira aparada nas configurações do Buzz comecei a testar a ferramenta e notei que todo mundo estava brincando com a novidade. No começo foi bem engraçado, ninguém sabia direito do que se tratava e todo mundo estava querendo saber como o negócio funcionava. O Buzz é bem simples, para não dizer tosco, fica ali dentro do Gmail mesmo e a interface é sem graça. As janelinhas das mensagens vão se interpondo, tudo sem o mínino charme. E é aquela coisa bem Twitter, a gente escreve e todo mundo pode comentar. Vira às vezes uma conversa animada. Depois de uns dias o tal Buzz começou a me incomodar, primeiro que eu nunca sabia o que escrever ali e depois porque achei estava atrapalhando o uso do meu email. A minha relação com o Gmail que sempre foi perfeita, é meu email preferido, começou a estremecer por conta do Buzz. Decidi desativá-lo. Fiz isso menos de uma semana depois do seu lançamento. Mas algumas semanas depois descobri que eu não havia desativado de vez e que eu continuava lá por conta das atualizações do meu blog. Levei um sustinho com isso, me senti prisioneira do Buzz. Uma vez lá você nunca mais se liberta! Então resolvi ligá-lo novamente, afinal eu tinha que saber quais os comentários que meus posts andavam gerando por lá. Desde a semana passada voltei ao Buzz, mas pouco escrevo por lá ainda. Ainda não me entusiasmei com esta ferramenta, mas pelo menos é um jeito novo de divulgar os posts do blog. Espero que breve o Google destaque o Buzz do Gmail, que o twitter genérico ganhe espaço próprio e pare de ocupar espaço na minha caixa de email.


Comentários

  1. qd entrei e vi textos de quem não queria ver nunca mais voltei. prefiro o twitter mesmo não amando. comparando os dois. mas prefiro de verdade o facebook pq é mais privado. quem me vê e fala comigo eu aceitei. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. eu achei uma jogada de marketing bem tipo hotmail viu, algo como o Bing que já virou piada tentando comparar com o google, o que é legal é que as atualizações do blogger parecem la e isso aumentou as visitas.
    Eu ainda não explorei a ferramenta e tb não pretendo.
    O facebook é bacana mais eu so acesso a internet na faculdade e poucas vezes em lan house, q eu tiver a internet em casa eu vou explorar tudo isso outra vez.
    (ps a pedrita é sempre rápida em responder os posts da Marion, legal!!!XD)
    abraços

    ResponderExcluir
  3. Eu tb nao gosto de coisas invasivas. Por mais que tenha um blog sobre a minha vida, prefiro contar só o que quero.

    ResponderExcluir
  4. Pedrita, eu já consegui limpar a minha lista do Buzz e deixei só quem eu quero. O meu Facebook que anda ficando popular demais para o meu gosto.

    Gammelo, a Pedrita é leitora fiel do blog há séculos! Ah, quando você tiver internet em casa vi ficar conectado sempre! :)

    Mari, penso como você, eu quero decidir o que compartilho com os outros.

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta