Just me



Hoje é o dia internacional da Mulher. Nunca vi razão para celebrar esta data ou receber os parabéns por ser mulher. Sou mulher por uma circustância biológica e não me sinto especial por isso. Nasci assim e por isso não vejo razões para receber parabenizações por ser o que sou. Vejo a data até com uma certa tristeza, pois se ela existe é porque muitas mulheres ainda sofrem descriminações mundo afora. Eu sinto alívio por ter nascido em um país, e em uma época, onde as mulheres têm liberdade para se expressarem e ser o que desejam ser. Acho que não aguentaria viver em uma sociedade onde a mulher é tida apenas como um objeto do homem, primeiramente pertence ao pai e depois ao marido. É uma existência sofrida, pois a mulher não pode deixar aflorar a sua personalidade, tendo que viver sob as regras que os homens de sua família impõe. Deve ser sufocante. Claro que aqui a gente, infelizmente, ainda vê situações de mulheres que são exploradas e humilhadas, mas aqui ainda há chances de elas lutarem por uma mudança nesta situação, em outros lugares é praticamente impossível, pois todas vivem em uma situação onde não têm voz.
Hoje é aquele dia de ganhar uma flor ou um chocolate no trabalho. Bom mesmo fosse se o dia da mulher representasse feriado para todas nós, aí sim eu faria questão de celebrar a data. Sei que este post confronta com o clima de festividades e de enfatização de como ser mulher é bom e de como a mulher é especial e guerreira. Mas se eu simplesmente viesse aqui e enaltecesse as vantagens ou qualidades de ser mulher, estaria sendo falsa. Não vou celebrar uma data que para mim não significa muita coisa. Gosto de ser mulher, mas nem por isso vou sair por aí me achando melhor que os homens, me sentindo um ser especial. Sou apenas um ser humano do sexo feminino, sem nenhum superpoder. Sou simplesmente eu, mulher por circunstância e feliz em ser como sou. Só isso. :)



Comentários

  1. linda imagem! confesso q acho essa data esquisita. temos pouco o q comemorar, muito o q lutar, mas não sei se uma data muda algo. não sei se temos liberdade para nos expressarmos. muitas são demitidas por expressarem suas opiniões, o que não aconteceria com um homem, em uma situação idêntica ele é assertivo ela é agressiva. e os salários em cargos idênticos tb são muito menores. só vermos o bbb, raramente uma mulher vence. acho o brasil e países latinos muito mais machistas q outros países, infelizmente. o número de mulheres espancadas no brasil é muito alto. eu preferiria igualdade de salários, menos violência às mulheres, mais respeito a uma data. eu não costumo celebrar essa data. prefiro continuar lutando pelos direitos humanos de todos. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. Patry, estou de acordo com vc, mas é lindo receber uma flor. hahahaa.
    Assim como muitos homens, há mulheres que merecem a nossa admiraçao, pq sem pensar se vai ser facil ou dificil, vao e fazem a diferença na sociedade. Pode até soar machista, mas gosto que me tratem com gentileza, respeito, como corresponde a uma dama.

    ResponderExcluir
  3. Apesar de não ter mais comentado, sempre leio seu blog no rss =) concordo com vc, eu não me sinto bem sendo parabenizada pelo dia da mulher... é um dia que não faz sentido pra mim. Ninguém escolhe ser homem ou mulher, cada um tem suas limitações e facilidades, e pronto! Sei que culturalmente/historicamente a mulher tem mais dificuldades de ser respeitada, mas comemorar um dia da mulher, na minha opinião, só reforça o status de "minoria (que na verdade é maioria) oprimida"...
    (Imagina se dar parabéns vira moda no dia da consciência negra, por exemplo... vai todo mundo pra cadeia, nesse mundo politicamente correto hehehe)
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Ah, sabe que aquele link de reclamações da Folha deve ser mágico! No sábado arrumaram minha máquina, finalmente! :)

    ResponderExcluir
  5. Pedrita, isso é uma coisa que todo mundo fala mas que eu nunca vivenciei. Sempre tive salário IGUAL aos meus colegas homens. Nunca vi diferenciação. Claro que temos machismo, mas hoje uma mulher competente vence na carreira, se ela for competente chega lá. Onde eu trabalho uma mulher ocupa o cargo da presidência da empresa.

    Mari, eu também gosto de ser tratada com gentileza e não acho isso machismo não, é questão de educação. Ah, ganhei uma rosa no trabalho.

    Rê, é verdade tudo que você comentou, uma pena.

    Ah, que bom que o link resolveu! O link deve ser mágico mesmo! ;)

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono