Um Domingo no Rock In Rio

Iron Maiden - Palco Mundo



A Cidade do Rock é realmente grande, o tamanho impressiona. Gostei muito da estrutura montada lá para o festival. Tudo bem pensado para que o público pudesse usufruir dos shows sem maiores  perrengues.  O chão foi forrado de grama sintética, o que é ótimo para um festival ao ar livre, se chove, o público não fica num lamaçal. Havia uma oferta bem grande de locais para comer, não pegamos muita fila para comer. Havia muita variedade também, desde o sempre presente hamburguer, passando pela pizza, espetinhos, bata frita, yakissoba e até sushi!  Também tenho que elogiar os banheiros, não peguei fila alguma quando precisei usar e estava tudo em ordem. O único senão  foi a quantidade de gente por lá, eu acho que a organização poderia diminuir um tantinho mais o número de ingressos. Quando a noite chega, fica realmente complicado transitar por lá. Mas como a turma que tava lá estava na paz, só a fim de curtir um bom Heavy Metal, não vi confusão alguma.

  

O show principal do domingo foi o Iron Maiden, na hora do show, o Rock in Rio estava lotado!  Nós ficamos lá no fundão, eu estava tão cansada que não estava  disposta a encarar  o aperto de quem ficou mais na frente. Mesmo ficando bem lá atrás, consegui ver bem, pois o palco Mundo é bem alto. Fiquei impressionada com o tamanho do palco, uma estrutura muito bem dimensionada para a quantidade de público. Iron Maiden animou o público, fez todo mundo pular, gritar e cantar junto. O Bruce sabe muito bem como comandar o público. O cara é demais. O show  foi exatamente o mesmo que vi aqui em São Paulo, na sexta-feira passada, talvez por isso o show aqui de São Paulo me impactou mais. O talvez era o cansaço mesmo, pois Rock in Rio não é para fracos, passar o dia inteiro lá é uma prova de resistência.  O Iron subiu no palco meia-noite! 







Eu estava bem curiosa para ver o show do Sepultura no palco Sunset.  Nunca tinha visto um show do Sepultura antes e estava bem intrigada com o convidado deles para o show: Zé Ramalho! Nunca pensei no cantor dividindo palco com uma banda de Heavy Metal. Estava realmente descrente que poderia sair algo bom. Mas me surpreendi e o show deles foi sensacional!  O Zé Ramalho tem uma insuspeita pegada Heavy Metal e mandou muito bem nos vocais. Foi um showzão!  Adorei ! Gostei muito de ver o Derrick, vocalista do Sepultura, ao vivo. Sou fanzona dele!








Não fui em nenhuma das atrações não musicais da Cidade do Rock, nada de montanha-russa, roda-gigante ou tirolesa.  Tinha até curiosidade, o que eu não tinha era paciência para encarar as filas. Então só observei tudo de longe. Achei muito legal ver o povo passando de tirolesa bem em frente ao palco Mundo.  

Demos sorte, o clima naquele dia estava quente, mas não tinha um sol escaldante, estava nublado.  Na hora de sair de lá pegamos um pouco de chuva, o que foi complicado, pois a chuva estava bem gelada. 

A volta para casa foi meio tensa, estávamos meio perdidos, mas conseguimos pegar o bus certo para chegar até o Terminal Novo Rio, o que fica mais perto do apê da Andrea. Chegamos no apê depois das 4 da manhã! O show do Iron terminou às 2!  Foi uma longa volta pra casa, os três cansados, mas felizes.  

Na saída, depois dos fogos, começou a tocar a música do Rock in Rio, fiquei emocionada demais. Nada mais perfeito do que tocar esta música para encerrar o meu domingo de Heavy Metal na Cidade do Rock. Foi uma experiência inesquecível. Já estou com vontade ir ao próximo, em 2015. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono