Apenas pessoas

Nós mulheres fomos criadas com idéias pré-concebidas sobre os homens. Desde sempre ouvimos as mesmas generalidades, que homem é insensível, que homem é tudo canalha, que homem não se envolve, que todos são mulherengos e por aí vai. Aprendemos isso das mulheres que nos criaram, que por sua vez aprenderam isso das mulheres que cuidaram delas. Eu também foi bombardeada com estes conceitos, mas sempre me questionei se isso era verdade. Porque ao longo da minha vida eu conheci tantos caras bacanas, incluindo meu pai, primos, tios, amigos, amores, que eu ficava pensando que não podia ser verdade que todos os homens eram canalhas. Com o tempo eu fui ficando cada vez mais reativa à esta concepção, em primeiro lugar porque odeio generalizações e em segundo porque não podemos rotular uma pessoa apenas pelo seu sexo. Um homem é uma pessoa que tem defeitos e qualidades, que tem incertezas, medos, inseguranças. É difícil para um mulher pensar que o cara que ela está saíndo está inseguro, que pode estar confuso com os sentimentos. Se ele some uns dias o pensamento imediato é: o cara está fugindo de mim porque se cansou. Mas a gente nunca pensa que ele possa estar precisando de um tempo para organizar as idéias e os sentimentos, que ele possa estar com medo de assumir estas inseguranças. Afinal, os homens continuam sendo criados com o estigma que têm que ser fortes e que não podem demonstrar sentimentos, que advém do conceito tão divulgado que homem não chora. Assim o cara se vê na obrigação de cumprir o seu papel de homem perante a sociedade, de homem forte, que não se abala com nada. Hoje a postura do homem mudou bastante, já não é mais "feio" um homem se emocionar, a sociedade já aceita o homem mais sensível e emotivo. Mas as mulheres ainda conservam as idéias pré-concebidas de que todo homem é canalha e que só quer se aproveitar delas. Este preconceito acaba gerando um entrave nas relações entre homens e mulheres, pois as mulheres já chegam na defensiva, mal conhecem o cidadão e já criam um monte de teorias conspiratórias, onde sempre elas se dão mal no final. Assim como algo pode dar certo? Se a gente já começa com o pensamento errado a tendência é enxergar tudo sob uma ótica negativa e assim dificultar todo o entendimento entre o futuro casal. Eu sempre tentei fugir destes pensamentos negativos em relação aos homens. Muitas vezes não consegui. Fico até com raiva de mim quando percebo que estou julgando o comportamento de um cara de acordo com os conceitos errados que aprendi durante a vida. É difícil se desfazer das idéias que nos ensinaram como certas, mas temos que tentar quando notamos que elas não são tão certas assim. A verdade é que há homens canalhas como há mulheres que não prestam. E por outro lado há homens maravilhosos, que são sinceros e boa gente, como mulheres também que são ótimas pessoas. Tanto homens como mulheres são apenas pessoas, não podemos julgar alguém antes de conhecê-lo, apenas porque aprendemos que todo homem não presta. Por isso, eu cada vez mais tento me afastar destas idéias erradas e pré-concebidas. Isso só melhora tudo e afasta da gente aquelas neuras infundadas que só servem para poluir os pensamentos e sentimentos, tornando nossa vida mais complicada. Cada pessoa é um universo em particular, independente de seu sexo. Dê a chance de conhecer o outro antes de formar uma opinião sobre ele. Assim a vida vai ficar mais leve, e os vínculos entre as pessoas mais fortes.


Nota da blogueira: claaaaaaaaaro
que já encontrei homens canalhas, já quebrei a cara, mas mesmo assim não gosto de generalizar e sei que tem muito homem bacana neste mundo! Experiência própria! :)


Comentários

  1. holaaa!
    y si..es muy dificil cambiar ese pensamiento que tenemos de los hombres...
    pero la verdad no podemos generalizar al fin y al cabo todos tenemos virtudes y defectos tanto hombres como mujeres!
    hay que conocer más allá de la primera impresión para poder sacar una conclusión de alguién...


    buen inicio de semana!
    besos!!! (:

    ResponderExcluir
  2. Mas as vezes é complicado tentar confiar quando so se encontrou canalhas e os caras legais não te veem e vc as vezes nao os ve como outra coisa alem de amigos.. mas acho q tb nao se pode desistir mas dificil não ficar com o pe atras.

    ResponderExcluir
  3. Patry, se eu tivesse escrito esse texto seria da mesma forma, mas nunca fui bombardeada pelas pessoas próximas que "homens não prestavam", muito pelo contrário, só que estamos acostumadas a ouvir isso de amigas e ficamos com o pé atrás, com medo mesmo de conhecer "os caras". Só tem um jeito: encarar, se jogar e ver o que vai dar, pois senão a gente morre velha, caquética e procurando o homem ideal e talvez não ache. Concordo tb que existem mulheres que não prestam, eu mesma vejo que muitas vezes EU fui a que não prestava, mas não me arrependo jamais.

    Beijocas

    ResponderExcluir
  4. Eu já penso que essa opinião de que homem não presta vem das mulheres que se envolvem com tranqueira, mas aí eu arrisco colocar mais culpa nelas do que neles: homem canalha existe, claro, mas até eu que não procuro relacionamentos consigo notar sinais de que o cara não é confiável (existem exceções, claro, mas são exceções). Então a mulherada vai porque quer, porque tá no desespero, sei lá. Não acho que seja possível alguém fingir ser bonzinho quando não é (tanto homem quanto mulher) então se alguém quebra a cara seguidas vezes, tem que rever o tipo de pessoa que procura, e não culpar o sexo oposto pelos problemas.
    Talvez meu comentário pareça preconceituoso, mas eu convivo com mulheres que quebram a cara todo fim de semana e mesmo assim não aprendem... garanto que não é culpa dos homens neste caso :)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Old, você disse algo certo, não podemos deixar nos levar pela primeira impressão. Mas a gente vira e mexe faz este erro.

    Sugar, é difícil mesmo não ficar com o pé atrás. Acho é prudente ficar "alerta" no início de qq relacionamento, mas tb não se pode deixar que o receio atrapalhe, impedindo que, algo que poderia ser legal, evolua.

    Dany, o homem ideal não existe, simplesmente pq não tem o homem perfeito. Eu concordo com você, não se pode deixar de viver um rolo por medo, se não viver nunca saberá. E a pior coisa e ficar pensando no "E se...".


    Rê, concordo com você. Tem muita gente, tanto homem como mulher, que quebra a cara de besta.
    E, claro, colocar a culpa no outro é sempre mais fácil, se fazer de vítima,seduzida e enganada.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. eu acho que é uma questão mais cultural e diferenciada entre os países. nós brasileiros temos uma cultura bastante machista, que estimula um comportamento mais próximo dessa generalização. mas concordo, generalizar é péssimo. infelizmente os homens foram pressionados a não demonstrar emoções. tanto que muitos adolescentes fazem coisas não legais com suas namoradas às vezes pressionados pelos amigos. mas são pessoas bacanas. que amadurecendo um pouco param de querer provar e voltar a ser sensíveis. como há mulheres que apesar de serem condicionadas a serem submissas decidem não ser. já encontrei homens e mulheres de todos os tipos. o que acho bom é conhecermos a cultura de onde moramos, para pensarmos bem como criarmos nossos filhos para não tranformá-los segundo os preconceitos. adorei o texto. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  7. renata, acho que há comportamentos viciados. não é culpa da mulher que diz que tem dedo pobre, mas um comportamento que ela desconhece e que não sabe sair. aí todos os que ela se envolver terão o mesmo tipo. uma terapia resolve. eu sempre digo, se uma vez a gente se relaciona com alguém legal, pode ser azar, mas se repetimos, aí nós passamos a ser responsáveis por nossas escolhas e precisamos aprender com elas. se não conseguimos sozinhas, precisamos buscar ajuda. ou aceitar como somos e tentar ser felizes dessa forma torta. o que não dá é continuar responsabilizando o outro pela nossa dificuldade de lidar com o problema.

    ResponderExcluir
  8. Eu também já conheci muito caras legais (amigos, parentes etc) e tenho a esperança de encontrar um. Mas tb conheci muito "homem barrilete". hahaha

    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Boa!

    Tenho certeza de que a Denise vai concordar com você. Modéstia a parte, claro. =D

    Cheers!

    ResponderExcluir
  10. ai gente...ser humano é ser humano..não dá pra generalizar nunca...tipo rotular é uma eprda de tempo e um grande passo pra deixar de conhecer coisas boas e novas!!

    bjs Marion!!!!

    ResponderExcluir
  11. Pedrita, eu também acho que algumas pessoas podem "viciar" em relacionamentos problemáticos.

    Mari, vou ter que perguntar para o Wally o que é barrilete! E você mere um cara bem bacana mesmo!!! Vai encontrar!

    Rodrigo, acho que ela via concordar sim! eheh

    Ice, concordo com você! Rótulos só atrapalham!

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. adorei esse texto!
    uma parte q me chamou a atenção:
    "as mulheres já chegam na defensiva, mal conhecem o cidadão e já criam um monte de teorias conspiratórias, onde sempre elas se dão mal no final. Assim como algo pode dar certo?"

    - é impressionante o quanto eu já vi isso acontecer!
    eu sempre encontrei homens bacanas, nunca me envolvi pessoalmente com um "canalha". Mas acho mesmo que não raro a mulher zoa o relacionamento por esperar do cara que ele seja "canalha", ou o cara acaba sendo um "canalha" pra não frustrar as expectativas que a mulher tem dele!!
    beijinhos, Marion!

    ResponderExcluir
  13. Lu, que sorte a sua de nunca ter encontrado um canalha por aí! E muitas vezes, como você mencionou, os relacionamentos ficam "viciados" nos padrões negativos. Aí nada da certo mesmo!

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. De cara, desculpem-me mas não poderia deixar de "pegar no pé" da Pedrita (ainda mais ela mencionando terapia): interessante falar do azar em relacionar-se com "alguém legal" quando queria dizer o contrário - teria sido ato falho? Só para refletir :-)

    Beijões

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono