Carência


Eu não tenho muita paciência para assistir a reprise da novela "Mulheres Apaixondas" (Globo- 2003), pois a novela tem um andamento lento demais e eu odiei o final, então raramente assisto. Mas há algo naquela novela que acho muito útil, e que toda mulher deveria assistir para evitar um comportamento semelhante. A personagem Heloísa (Giulia Gam) é uma mulher carente, insegura e possessiva. Ela é casada com Sérgio (o lindo Marcelo Antony) e atormenta a vida do marido por conta de todas suas neuras e inseguranças. O cara gosta dela de verdade e é um bom marido, mas ela acha que a atenção que dá para ela nunca é suficiente. Por ela, eles passariam as 24 horas do dia grudados. É deprimente ver como aquela mulher se humilha e ao mesmo tempo vemos como é difícil para o marido aguentar uma mulher assim, por mais que ele a ame, ele se sente sufocado e até perseguido. Na novela a situação é colocada de uma maneira extremada, mas é possível notar exemplos do comportamento de Heloísa por aí com facilidade. E se a pessoa perde o controle pode chegar no nível da Heloísa e assim destruir um relacionamento por conta da insegurança e falta de maturidade emocional. Eu tenho uma tendência ao "grude", de querer ficar sempre perto de quem eu gosto, de querer contato permamente. Mas sempre me policiei com isso, pois a última coisa que quero é tornar-me alguém chato e incoveniente. As cenas da novela me fazem refletir, pensar se estou me controlando bem, se estou me comportando bem, sem sufocar ninguém e nem pedindo muita atenção. Confesso que em determinadas épocas é difícil, a carência (mesmo eu não tendo motivos para me sentir carente!) ataca e aí tenho que me colocar na linha e ficar quieta no meu canto. Além da Heloísa, eu tenho um bom exemplo deste tipo de comportamento em casa: o Sam. Ele é um gato que sempre está suplicando por atenção, mesmo a gente cuidando dele direito, brincando com ele , fazendo cafuné, ele sempre quer mais e mais. Eu sinto nele a urgência por atenção que às vezes percebo em mim. Eu sempre tento aliviar o "sofrimento" dele quando ele entra em surto por atenção, mas sei que não adianta. Dali a 5 minutos tudo aquilo voltará. Pois não há o que eu faça para que ele se sinta realmente acolhido, pois o problema é dele, a origem é na insegurança dele. A convivência com o Sam me fez compreender melhor o que sinto, vendo que a carência nunca será suprida pelos outros e que é algo que eu tenho que controlar , pois o nível de atenção que às vezes eu desejo não é algo viável e sim exagerado. Nestes últimos dias eu vi alguns capítulos da novela e as cenas da Heloísa causaram um grande impacto em mim, me fizeram refletir e com alívio eu notei que cada vez mais estou longe daquele comportamento doentio dela. Que felizmente eu tenho conseguido controlar a carência e assim mantendo uma relação saudável com quem eu gosto. Por isso acho que as cenas da Heloísa deviam ser vistas regularmente por mulheres com problemas crônicos de carência e insegurança, para que elas vissem como é patético deixar-se levar por estes sentimentos e ver como isso pode minar um relacionamento. E tem uma coisa que sempre temos que lembrar, que quem gosta da gente sempre estará por perto e precisa ter espaço para demonstrar este amor com espontaneidade e liberdade. Assim tudo fica mais leve, bonito e verdadeiro.


Comentários

  1. Eu lembro dessa personagem e realmente pra quem tá de fora essa atitude exagerada é patética - quem faz geralmente não percebe. E mesmo sendo personagem de novela, ela é igual a muitas pessoas por aí, tanto homens quanto mulheres, e esse comportamento carente e possessivo tem que ser evitado porque ninguém está num relacionamento pra servir ninguém, e sim pra compartilhar. Pelo menos esse problema eu acho que não tenho, sou bem na minha, não gosto de ser sufocada então também não sufoco...
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu assisti no dia que ele ia viajar e ela apareceu de repente pra ir com ele... fiquei pensando qtas mulheres são assim. Acho que é carência, insegurança, sentimento de que vai perder a pessoa. Muito ruim isso !!!
    Qdo vc se sentir carente fala comigo que eu faço passar rapidinho...rs
    Beijocas

    ResponderExcluir
  3. Rê, também acho que quem já alcançou o nível patético não vai achar nada demais o comportamento da personagem, vai até aplaudir!


    DAny, eu também acho que este tipo de comportamento é o caminho mais curto para vc perder um relacionamento. Obrigada pelo apoio! eheh

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. foi a primeira vez que debateram esse assunto e falaram daquela associação, ama, mulheres que amam demais. na verdade são mulheres que se amam de menos e depositam no outro todas as suas espectativas. mas eu abomino essa novela nesse horário. é violenta demais, até mesmo essas cenas de ciúmes para esse horário. é mais leve que os programas do mesmo horário que exploram as tragédias, mas é horrível de qualquer jeito. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  5. Eu nao sou como a Heloísa, mas me considero carente e insegura. Beijinhjos,

    Maru

    ResponderExcluir
  6. Pedrita, acho que os programas ditos jornalísticos que passam à tarde são muito mais pesados que a novela. Da novela eu somente tiraria as cenas do raqueteiro, que acho mesmo violentas em demasia para passar durante a tarde. E como vc disse, o lance da insegurança está vinculado a falta da de auto-estima

    Mari, eu também não sou como ela, mas por saber que sou carente e insegura me assusto ao ver até que ponto estas inseguranças podem levar uma pessoa.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Boa, Marion!
    Gente carente é um pé no saco.
    Como eu tenho consciencia disso e sou mega carente, faço esforço p/ manter as coisas num nível saudável. Por exemplo, percebi que estava me entupindo de chocolate p/ ter um conforto emocional. Parei.
    Também fico atenta p/ não fazer minha filha de muleta. Eu sou responsável em preencher essa lacuna, não ela nem ninguém.
    E assim vou levando, um dia mais sensivel, outro menos, mas sempre com vibração positiva.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Miss Oak, eu acho que a gente reconhecendo este nosso probleminha é uma maneira de evitar que isso se descontrole. Assim a gente vai conseguindo colocar ordem em nosso lado emcional sem perturbar os outros!

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. eu sou muito grudenta, mas tb me policio bastante.. E concordo plenamente com o que vc disse, temos de dar espaço pro outro demonstrar um amor espontaneo por nós.. pq pedir carinho.. não tem graça né.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono