Medianeras





O subtítulo do filme "Medianeras" (Argentina - 2011) dá uma ideia equivocada do filme. Não há um caso de amor virtual no filme, há sim , em alguns momentos,  o uso da Internet como tentativa de fugir da solidão extrema em que se encontram os protagonistas Martín (Javier Drolas) e Mariana (Pilar Lopez de Ayala), mas em momento algum há realmente um namoro virtual no filme.  Mesmo tendo me deparado com um filme completamente diferente do que e esperava, eu adorei "Medianeras" e me comovi com a situação do Martín  e da Mariana.  

Os dois vivem sozinhos em Buenos Aires, em apartamentos minúsculos. Eles não se conhecem, embora vivam na mesma avenida, mas vivenciam  situações bem similares. Os dois tentam sobreviver à solidão que os assola.  Praticamente não tem vida social ou mesmo amigos. Trabalham  para sobreviver e só. Como já sofreram muito por causa de amor, eles se fecharam em seus mundos. É uma realidade triste de ver e é melancólico constatar que nas grandes cidades, muitos estão solitários, mesmo com muita gente em sua volta.


  

O filme fica oscilando entre o drama e a comédia. Em algumas vezes é um riso nervoso, outras é um riso solto. Eu senti muita pena dos dois, pois são pessoas bacanas, mas que estão perdidas no meio de suas fobias e encucações. O medo de sofrer  os faz ficar isolados e assim eles acabam ficando  perdidos quando têm que interagir com os outros. A vida parece difícil e sem saída. Mas tudo fica leve e fácil quando eles se encontram e isto é  reconfortante.    Aliás, o encontro deles é uma cena que eu adorei. Foi inusitado e muito bem encaixado no roteiro. Falando nisso, tudo é muito bem conectado no roteiro, nada aparece no filme por acaso, tudo tem sentido.  Um filme muito bem realizado e que emociona.  No final o filme me fez sorrir. :) 



Comentários

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta