Sapos




Viver é a arte de engolir sapos. Não adianta, vez ou outra temos que engolir a raiva e a frustração, e aceitar uma situação que não queremos ou não concordamos. É complicado, mas é a vida. Infelizmente não há como viver fazendo somente o que queremos. Nem podemos dizer tudo que queremos dizer, se formos super-sinceros acabaremos com nossas vidas. A vida em sociedade exige algumas manobras de sobrevivência que não são muito agradáveis. Eu odeio quando isso acontece comigo, mas fazer o quê?   Se eu falar tudo que eu acho, principalmente em situções críticas, posso criar um caos ao meu redor. Se a gente não medir as palavras e atitudes, podemos perder tudo, desde amizades até emprego!  Não, não prego aqui a falsidade, é apenas um relato realista de como a vida nos obriga a  engolir um sapinho aqui e outro ali para manter a ordem das coisas, para que tudo continuem em seu caminho. Claro que tem hora que dá vontade de jogar tudo para o alto, sem pensar no que virá depois.  Mas com as obrigações que a vida adulta  nos impõe, isso é uma situação bem rara de acontecer.  Não há como não pensar nas consequências, a não ser que você seja podre de rico e não precise de  emprego para viver. Sendo gente normal, o jeito é deixar o stress passar, absorver a contrariedade e seguir em frente.  Tem  brigas que a gente não precisa  entrar, pois causam desgate à toa.  No fim tudo passa e a vida continua.  E o dia de stress, ficará lá esquecido no meio das memórias boas.  


É isso, um post meio amargo, que reflete o dia ruim que a blogueira aqui teve.   Para quem queria uma semana suave, a minha não começou nada bem.  Amanhã tem mais! Que a terça seja menos tensa. 


Comentários

  1. achei q ia falar de sapos, vi uma almofada de sapo domingo e pensei em vc. a foto é uma graça. acho q muitos dos problemas de violência se devem exatamente pela dificuldade de administrar o que sentem e sim, engolir sapos, é difícil pq a estrutura no brasil é muito injusta, desequilibrada, então nos frustramos muito. e ensinar aos filhos q frustrar faz parte da vida seria muito bom. essa ideia que basta mentalizar que temos tudo dificulta muito aceitar as barreiras às vezes intransponíveis. o mesmo se deve a relação no lugar onde moramos. são muitas culturas, muita gente diferente. se não ponderarmos a vida realmente se torna um inferno. melhoras. beijos, pedrita

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono