Culpa de quem?





Após ler a notícia do menino que foi atacado pelo tigre no zoo de Cascavel, a primeira coisa que me veio à cabeça foi o medo do tigre ser sacrificado.  Pois é sempre mais fácil colocar toda culpa no animal irracional da história, né?  Felizmente as pessoas que cuidam do tigre têm bom senso e reconheceram que o tigre não teve culpa. Ele apenas  se deixou levar pela provocação do menino, como qualquer outro felino faria. O menino que colocou o braço dentro da jaula do tigre, que invadiu o espaço do tigre, que ficou provocando o bicho. 

Tigre inocentado, quem será o vilão da história?  Querem jogar a culpa na administração do zoo, mas ali havia avisos óbvios que ninguém poderia se aproximar da jaula. Todo mundo sabe que um tigre é um bicho selvagem muito forte, que pode machucar mesmo sem intenção, apenas por ser muito mais forte que qualquer ser humano. Talvez a administração tenha pecado em não prever que poderia ter alguém tão sem noção, achando que brincar com um tigre é a mesma coisa que brincar com um gatinho e por isso não tenha colocado um segurança bem diante da jaula do tigre. É, a direção do zoo menosprezou o grau de idiotice do ser humano. 

O menino? Se fosse uma criança bem menor, um garotinho de uns 5 anos de idade ou menos, eu poderia considerar o menino como vítima de um pai irresponsável. Mas com 11 anos a pessoa já tem discernimento suficiente para saber que um tigre não é um gatinho e que animal selvagem não é um bicho que a gente possa chegar perto e fazer cafuné, por mais lindo que ele seja.  O menino, ao me ver, foi muito irresponsável e tem culpa sim. Ele se arriscou, ignorou todas as evidências que aquilo era algo muito perigoso. 

O pai? Ele divide a culpa de tudo com o filho. Mas ele por ser o adulto responsável por aquele menino, tem muito mais culpa que todo mundo. Ele que deveria ter tirado o garoto da área restrita tão logo o menino ultrapassou os limites. Não tem desculpa. Ele viu o filho numa situação arriscada e  nada fez. Ficou observando, dizem as testemunhas, que até gostou de ver o filho dando uma de valente na frente do tigre e do leão.  Este homem vai carregar esta culpa o resto da vida, maior punição não há.  Culpa por não exercer seu papel de pai que é  dar limites ao filho.  Culpa por não ter gritado para o moleque sair de lá imediatamente. 

A sociedade? Tem gente que acha que sim. Li este artigo hoje  duas vezes para ter certeza que eu não tinha entendido errado o seu teor, que achei absurdo. A autora culpa a sociedade pela passividade do pai diante da situação de perigo que o filho estava passando. Eu discordo totalmente, eu não tenho culpa disso e você também não. É muito fácil dizer que o pai é vítima de uma sociedade permissiva. Eu discordo, os pais são responsáveis pela educação e bem estar dos seus filhos e ponto.  Se a pessoa teve filho e não quer enfrentar a árdua tarefa de educar um ser humano, já cometeu o grande erro de fazer o filho. Querer amenizar a culpa do pai numa situação assim é demais. Para mim, falar isso é o mesmo que falar que o demônio é responsável por qualquer erro que eu cometer nesta vida. Que eu não tive culpa, afinal, o demônio se apossou de mim! É tão ridículo dizer isso do mesmo modo que é  dizer que todos nós somos responsáveis por esta ou qualquer outra tragédia que envolva crianças vítimas de pais violentos e irresponsáveis. Este é o mal do nosso tempo, ninguém mais pode ser culpado de nada, tudo tem que ser relativizado.




Comentários

  1. Marion, eu concordo com você! Como assim, colocar a culpa na sociedade? Absurdo. O menino teve sim um pouco de culpa mas só tem onze anos, afinal, é criança e criança faz arte mesmo! O maior culpado é o pai, com certeza. Coitado, como vc disse ele vai carregar essa culpa o resto da vida, já é castigo suficiente

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta