Renúncias





A vida é uma coleção de renúncias. Não quero ser trágica ou dramática demais, mas é verdade. Para cada passo adiante que damos, temos que deixar coisas no passado. A vida, de tempos em tempos, nos impõe escolhas. Muitas vezes duras, mas essenciais para continuarmos em nossa trajetória. Cada escolha, uma renúncia.  Cada escolha, uma certeza e uma tristeza. Não há como escolher e não sofrer. É ingênuo pensar que, mesmo sabendo que fizemos a escolha certa, não vamos sofrer pelo que deixamos para trás. Só a gente sabe a dor que nossas escolhas provocam em nossa alma, só a gente sabe o preço que pagamos para continuar no caminho certo.  A vida não é fácil e acho que nunca será. Acho que nunca chegaremos a um ponto onde o tempo vai correr macio, como diz a música que tanto gosto. Sempre teremos que lidar com percalços que vão desafiar nosso otimismo e nossa coragem para seguir adiante. 

Acabamos aprendendo a ser feliz apesar das tristezas. Aprendemos que felicidade absoluta não há. Isso é coisa de história de princesas de contos de fadas. Aqui no mundo real, todo mundo carrega suas tristezas e alegrias quase que simultaneamente. E os sorrisos e as lágrimas vão se alternando, nem sempre numa cadência  lógica. Muitas vezes a cadência é brusca e nos deixa desnorteada. Algumas vezes acontece tudo ao mesmo tempo e isso também faz a gente se sentir como num furacão.  E não importa como nos sentimos, seja tristeza profunda ou alegria imensa, a vida segue e temos que ir em frente. Não podemos nos deixar ficar paralisados pela tristezas ou enebriados pela alegria.   Temos que achar um jeito de continuar, sem perder o contato com a realidade. 

Tem horas que eu que eu acho que não vou dar conta de tanta emoção e das escolhas que tenho que fazer. Tem hora que dá vontade de apertar o FF para pular lá para frente e chegar num tempo onde todos os rolos de hoje estejam resolvidos.  Mas nenhum nó de nossas vidas se desfaz sozinho.  Precisamos enfrentar tudo de frente.  É a vida. Não tem nada fácil. Por isso, não podemos desanimar. Não digo que não podemos ficar tristes, tristeza pode, o que não pode é sermos dominados por um sentimento de desistência.  Isso nunca. 

É um texto meio deprê para um sábado. Mas fiquei pensando nisso estes dias. Em tudo que a gente quer fazer e não pode. Que, mesmo contra  a vontade, temos que desistir do que queremos agora para focar no futuro. 


Comentários

  1. linda foto. eu tb penso assim. infelizmente muitos pais tem criado os filhos achando q eles vão ter tudo o que querem, realizar tudo. algumas religiões tb, basta ter fé. e aí fica muito mais difícil lidar com as frustrações. em breve vou falar disso no meu blog através de um filme pq pensava exatamente isso. algo pode mudar e aí temos que lidar com o imprevisível. belo texto. penso assim tb. precisamo lidar com as frustrações. e por mais que banquemos nossas escolhas. é difícil não pensarmos se tivéssemos escolhido outro caminho. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  2. falei do filme que me fez pensar como vc nesse post.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Meus Furacõezinhos!