Sambas







Desde ontem estou em ritmo de samba. De repente lembrei da música "O Amanhã", um samba que adoro desde criança, e resolvi procurar no Spotify. Escutei a música, na voz da Simone, umas 3 vezes seguidas no caminho para o trabalho. Desta eu pulei para " É Hoje" na voz de Caetano Veloso, outro samba-enredo das antigas e que sempre me anima. Agora, enquanto escrevo estas letrinhas, escuto "A Lenda das Sereias" com a Marisa Monte.  A próxima música eu ainda não sei qual será, mas será um sambinha também, pois estou montando a minha playlist de sambas. 


Eu gosto muito de samba, mas de samba de verdade, não estes pagodes melosos que fazem hoje dia.  Prefiro os sambas antigos, até hoje não me empolguei com um samba recente, tudo que eu gosto é que eu escutei quando era criança e adolescente. Nada atual. Todas composições antigonas mesmo. 

O samba mais atual que eu gosto é o samba-enredo da Águia de Ouro de 2007, "Deus Fez o Home de Barro e a Águia de Ouro". É um samba maravilhoso, com ritmo fantástico letra muito legal. Coisa rara nos samba-enredos atuais, que não têm letras boas, os compositores ficam contando a história do enredo em vez de fazer uma música tema, como se fazia muito no passado. Aí o samba perde sua beleza. Não sei dizer quando os sambas-enredo se transformaram e perderam a leveza e a beleza de antigamente. Queria que voltasse a ser assim. Este samba da Águia soube bem dosar a história do enredo na letra da música. Ficou ótima de cantar.  Coisa rara nos sambas-enredo de hoje.

Todo carnaval eu acompanho os desfiles das escolas de samba e classifico os sambas em cantáveis e não-cantáveis.  Samba bom pra mim é aquele que a gente consegue cantar sem muito esforço.  A cada carnaval me deparo com menos sambas cantáveis. Muitos tem a letra muito truncada por querer contar uma história com detalhes e não apenas enaltecer o tema do enrendo da escolha, como deveria ser. 

Acho que estou mesmo é com saudades do Sambódromo. Há dois carnavais que não vou assistir aos desfiles.  Preciso ir no próximo carnaval. Saudades de sentir a vibração da bateria de pertinho e cantar junto com as escolas.  

Vou terminando este post ao som de "Canta Canta Minha Gente" do Martinho da Vila.  


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono