Família é onde há amor!



Toda vez que algum político vem com o lenga-lenga de defender a família brasileira, eu fico até enjoada. Pois esta conversa está sempre acobertando um amontoado de preconceito contra todo mundo que não tem a família considerada correta por estes cidadãos ditos de bem: Homem, mulher e filhos.  Qualquer outra configuração familiar que fuja do padrão 'correto'  não é considerada uma família e é alvo da discriminação destes políticos. Uma coisa perversa e absurda.

Para eles a minha família não pode ser considerada uma família, afinal, eu não me reproduzi. Pois para a mente fechada desta gente, um casamento só serve pra isso: Fazer filhos. O amor entre o casal não conta. Então, uma família como a minha, um homem, uma mulher e dois gatos, não é uma família digna para ser aceita em nossa sociedade. 

Quando a configuração familiar é de pessoas do mesmo sexo, aí o caldo entorna de vez. Os homens de 'bem' destilam toda sua raiva e preconceitos contra as pessoas que querem apenas viver o amor que sentem um pelo outro, apenas construir uma vida juntos, sem fazer mal a ninguém. Mas para estes ignorantes, o amor nada significa.   Eles não conseguem entender que para o amor não existe esta limitação de gênero que estes seres querem impor à toda nossa sociedade. Querem impor, que façam isso nos limites de suas igrejas, não queiram  obrigar todo o povo brasileiro, que possui várias crenças, a seguir a religião deles. Isso é um absurdo. 

Mais absurdo ainda é que eles propagam o ódio aos homossexuais em seus discursos e ninguém faz nada! Estes discursos incentivam o preconceito sim e a violência contra os homossexuais também. Quem incentiva é tão culpado quanto aquele que pratica o ato de preconceito e violência. 

Muitas vezes penso que estamos na Idade Média e não no século 21, tamanha a ignorância destas pessoas. 

Acho que o único caminho contra o preconceito é a educação. Um povo educado pensa por si só e dificilmente cairia nas ladainhas estes pastores e políticos de meia-tigela. 




Nota da blogueira: Ontem o Levy Fidélix saiu do  prateleira de candidato pitoresco e até simpático, para a prateleira de candidato desprezível e nojento. A fala dele  sobre  o casamento gay no debate foi tão carregada de ódio  e preoconceito que era quase surreal. Foi chocante. 


Comentários

  1. me cansa demais esse tipo de asneira...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cansa e revolta. O pior que gera violência.

      Excluir
  2. inclusive eu acrescentaria a figura de uma pessoa sozinha. não considerar uma pessoa sozinha uma família tb me incomoda. além do discurso ter sido preconceituoso, foi pornográfico. ficar entrando em detalhes sobre como as pessoas se relacionam sexualmente e por onde foi nojento. muito estranho um hetero pensar tanto em como o ato sexual entre pessoas do mesmo sexo acontece. como se em casais heteros não tivessem variações. enfim. nojento. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedrita, eu também colocaria uma pessoa sozinha na figura. Aliás, falta o retrato da minha famíla aí, homem + mulher + gatos. Mas achei bem interessante a figura, representa bastante bem o que eu penso, qualquer configuração é válida. Foi absurdo ontem. Fiquei com nojo deste homem. Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Meus Furacõezinhos!