Desabafando




O meu trabalho demanda de muita energia emocional. Cansaço físico praticamente não há, salvo quando tenho que digitar demais, o que gera algum desconforto nos dedos e braços. Mas o cansaço mental é absurdo. Há dias que fico com a mente paralisada de tanta informação que tenho que lidar  durante o expediente. Parece que há um momento que a cabeça lota mesmo e precisa ficar quieta para voltar a funcionar normalmente. Mas o lado emocional é o que acaba sendo o mais afetado em dias complicados. Eu lido diretamente com clientes. Atendimento telefônico e via e-mail. Falar com clientes por telefone é algo que pode ser altamente estressante. 

Hoje foi um dia destes. Dia em que tive que me controlar para não perder as estribeiras com uma cliente histérica e pedante. Talvez o que torne tudo mais difícil seja mesmo o fato que tenho que me controlar. Não posso, em hipótese alguma, mandar um cliente para aquele lugar, por mais estúpido que o cidadão seja.  Segurar a raiva é difícil. Ser tratada com ironia, desprezo e raiva é doloroso. Não tem como separar a profissional da pessoa. Não sou robô. Mesmo que eu saiba que a raiva do cliente não é contra mim, não há como ficar indeferente. Não que o cliente não possa ficar puto da vida por causa de um problema, a questão é como este cliente expressa o seu descontentamento. Eu já atendi clientes que tinham todos os motivos do mundo para estarem loucos da vida e mesmo assim foram educados comigo. Sim, é possível conciliar raiva e educação. Mas se uma pessoa não tem educação, quando fica com raiva perde os limites. Os clientes mal-educados são insuportáveis. Tratam a gente como seres inferiores, se acham donos da verdade ( em geral  estão errados) e usam termos ofensivos. A mim cabe tentar domar este cidadão descontrolado, que, por estar tão descontrolado, não quer ouvir nada e atrapalha qualquer tentativa de resolução do problema.  Eu tento contornar a situação, mas tenho meus limites também. Quando o cliente começa a xingar eu peço para parar e se ele não para, eu informo que não há condições de continuar o atendimento e desligo. Não sou obrigada a ouvir ofensas. Não mesmo. É triste notar como as pessoas estão cada vez mais estúpidas e arrogantes.  Fico desanimada com tudo isso. Mas quando me deparo com um cliente educado e cordial surge uma esperança na humanidade. Sabe, ganho o dia quando lido com pessoas gentis. E um cliente  gentil consegue muito mais ajuda de mim do que um cliente estúpido. Claro que não vou deixar de fazer o meu trabalho apenas porque o cliente é estúpido, mas não faço nada além dos procedimentos normais e confesso que fico torcendo para que ele tenha mais problemas. É, não sou santa e sinto raiva e desejo mal para clientes assim. Queria não ligar tanto. Com os clientes chatos de plantão eu já nem me importo mais, abstraio e pronto. Mas não sei ficar indiferente à violência verbal e à má educação. Talvez um dia eu ainda chegue em um estágio em que isso não mais me afete. Não, sinceramente não quero isso. Pois o dia em que eu não ligue para para falta de educação, posso acabar virando igual a um ser cretino como estes mal educados e idiotas que perturbam os meus dias no trabalho. Nunca serei igual à eles, pois sei que brutalidade e má educação não levam a lugar algum.  Se as pessoas dessem mais valor à gentileza e a educação, o mundo seria muito melhor. 

Pronto. Desabafei. 


 

Comentários

  1. te entendo bem. Vejo um reflexo disos no transito as pessoas cortam as outras motoqueiros acha q que cortam a torto e adireito e qdo vc troca de pista sinalizando bonitinho vem um fdp e quase bate em vc e te xinga como se vc fosse obrigada a deixa-lo passar... ninguem respeita a preferencial de quem ja esta na rotatoria... tudo é mto imediatista... tem hora q so desabafando pra nao pirar.. eu xingo no transito mas dentro do carro e pra mim no max uma buzinada qdo passa dos limites o abuso, pq infelizmente as pessoas querem resolver tudo na base da violencia e o pior de tudo vao falar q foram vitimas de bullying q é desculpa da moda...

    ResponderExcluir
  2. Realmente, eu ja trabalhei diretamente com clientes e sei o quanto é ruim, mas o negócio é ter auto controle, e sempre tomar como base essas atitudes pra ter o cuidado de nunca se tornar um deles.

    ResponderExcluir
  3. Sugar, infelizmente se nota que as pessoas estão mais mal educadas no geral mesmo. Triste. Estamos quase voltando a conviver com selvagens!

    Vaynard,você está certo. Auto-controle é tudo. Mas tem hora que o auto-controle é um aprova de paciência. Apesar de momentos ruins com clientes nunca perdi meu auto-controle. Ufa! :)



    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Marion
    lidar com o bicho gente é dificil mesmo, tenho sorte porque o meu contato com as pessoas que vem por aqui eles estao sempre mais interessado nos macacos que em mim, mas quando trabalhava na loja teve situações assim também, é chato, mas no fim o cliente vai embora e dpois smepre aparece alguem gentil para te fazer sorrir.
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. http://www.youtube.com/watch?v=rnyPRIE2g7Q esse video tem tudo a ver com o seu desabafo, dê uma olhada...

    Quando vi lembrei de vc...

    ResponderExcluir
  6. Gammelo, com certeza os macacos são mais fáceis de lidar do que os clientes. E realmente um cliente educado me faz ganhar o dia.

    Vaynard, tem mesmo!

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono