Tirando o Sofá da Sala



Esta foi a configuração da minha sala no domingo a tarde.  Nada bonito  e muitos menos prático, pois a porta da sala ficou totalmente bloqueada. Mas foi por um ótimo motivo. Ontem pela primeira vez joguei com o Kinect, acessório para o console Xbox 360 que permite jogar videogame sem ter que usar um joystick. Eu estava bem curiosa para testar a novidade e tive a chance ontem. Claudio me emprestou o Kinect dele. Na verdade emprestou o Kinect e o Xbox 360 dele, pois o meu modelo é mais antigo e não haveria como plugar o Kinect nele. E o que o sofá fora de lugar tem a haver com tudo isso? Simples, o Kinect nada mais é que um sensor de movimentos e para isso ele precisa de espaço para mapear o jogador e assim conseguir captar seus movimentos. Minha sala é pequena e com o sofá no lugar dele era impossível de jogar. Assim, o sofá foi parar na parede da janela.


Antes de começar a joga é necessário deixar o Kinect mapear o jogador. É bem rápido, ele faz tudo sozinho, a gente tem que apenas ficar na frente dele, bem quietinho. Uma hora ele também pede para mostrar o cartão que o Wally segura na foto, isso ajuda na parametrização do sensor.

O corpo do jogador é o joystick. Os movimentos do jogador viram ações na tela, isso desde o menu do videogame e dos jogos. Simples assim. Mas não é tão fácil não. Eu senti muita dificuldade para "apertar" os botões sem ter algo de concreto para apertar.  Sofri bastante, demorava para acertar os "botões" e depois não conseguia ficar quieta o suficiente para que a opção escolhida fosse acionada. Jogar foi um pouco mais fácil, mas não consegui resultados muito expressivos. É preciso acostumar com o novo jeito de jogar. Mas é muito divertido.





Claro queo Kinect faz que a gente fique em posições esquisitas e até constrangedoras às vezes. Morri de rir com as fotos que são tiradas durante o jogo. No final de cada partida são mostrados na tela os melhores momentos e com direito a legendas. 




Estas fotos  foram tiradas durante  o jogo  Kinect Adventures. São jogos que têm provas de corridas de obstáculos, em corredeiras de rio, enfim, várias situações que o jogador tem que se mexer bastante para cumprir os objetivos. O jogo é bem bonito e muito fácil de controlar. O movimento que fazemos é instantaneamente transferido para a tela.  O outro jogo que gostei muito foi o Kinectimals, que é ultra-fofo. É um joguinho para crianças bem pequenas, é bem infantil.  O jogo se passa em uma ilha onde o jogador adota um filhote de felino selvagem (eu, obviamente, escolhi o filhote de pantera negra) e tem que ensinar truques para ele e também cumprir algumas tarefas que aparecem pelo caminho.  Eu fiquei encantada com a interação que temos com o gatinho. Podemos fazer carinho nele e ele retribui com lambidas na tela! Uma graça. Mas este joguei pouco, como é para crianças, tudo é muito explicadinho e aí me aborreci um pouco com o tutorial interminável. Mesmo assim jogarei de novo, pois fui cativada irremediavelmente pelo meu filhote virtual. 
Há também um jogo de esportes. Tentei me aventurar no snowboard, mas não deu muito certo. Não entendi direito o que tenho que fazer para controlar a prancha. Tenho que testar mais vezes.  Ainda há mais alguns joguinhos que tenho que testar.  
Gostei muito desta nova maneira de jogar. É bem divertido. E cansativo também! Sério, fiquei bem cansada depois de uma hora e pouco de jogo. Vou querer um Kinect para mim! Mas antes vou colocar rodinhas no sofá, para ficar mais fácil de tirá-lo do lugar. :)


Claudio, obrigada por me emprestar o game! :) Está fazendo a blogueira aqui se divertir bastante!



Comentários

  1. tinha visto o sensor no shopping, achei fantastico, recetemente um amigo meu comprou, é muito divertido, embora dificl voce tme q te rmuita coordenaçção motora pra jogar.
    Bjo

    ResponderExcluir
  2. Eu acho o Kinect o máximo! Não ligo pra videogames mas logo que saiu nós compramos, pena que não dá pra brincar barriguda, até agora só brinquei com o de música. Até meus pais jogaram! No jogo de fitness tem até exercícios pós parto, eu adorei hahaha... pena que lá em casa o espaço também é restrito, acaba não ficando muito confortável, mas é diversão garantida. Vale muito a pena!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Gammelo, realmente é difícil e precisa de treino. Jogar com o Joystick é muito mais fácil!

    Rê, você vai ter esperar o Fernando nascer para brincar direito. Acho que o único problema é realmente o espaço grande que o jogo necessita para mapear o jogador. Nestes apês pequenos que a gente vive, fica complicado mesmo.


    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Estamos adorando o brinquedo! Temos que marcar para jogar todos juntos! Vai ser muito divertido!

    Beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono