Iguais



Para mim um casal são duas pessoas que se amam e que compartilham suas vidas.Qualquer que seja a combinação: Homem + homem, mulher + mulher e homem + mulher. Para a lei brasileira não havia esta igualdade até hoje.  Somente um casal formado por um homem e uma mulher tinha o amparo da lei para as questões práticas da vida, como direto à herança, partilha de bens em caso de separação, direto à compartilhar o mesmo plano de saúde, direto à adotar uma criança, direito à declarar o imposto de renda em conjunto, entre outras coisas. Agora qualquer casal terá acesso a estes direitos, não importa qual a combinação dos sexos. Um casal gay  agora é visto  diante da lei como um casal qualquer, não haverá mais distinção nem cerceamento dos direitos dos indíviduos que formam este casal. Os ministros do Supremo Tribunal Federal, em decisão unânime, decidiram colocar em prática o que nossa Constituição determina:  Que todos os cidadãos são iguais perante a lei. É exatamente isso, esta decisão vai facilitar a vida dos casais gays, que agora poderão usufruir dos seus direitos sem ter que brigar por isso.  Ou pelo menos vão lutar menos agora para  fazer valer os seus direitos. Eu sei que esta decisão não vai mudar a realidade das coisas de repente, mas agora há embasamento legal para que os gays exijam seus direitos. Foi finalmente reconhecido o valor legal de um casamento entre pessoas do mesmo sexo, mesmo que ainda se tenha pudores em se falar em casamento para se referir a união de pessoas do mesmo sexo. Mas este dia ainda vai chegar. Vai chegar o dia em que os gays poderão se casar de fato em um cartório e virar um casal de papel passado. O que aconteceu hoje é um belo precedente para que no futuro tenhamos de fato a igualdade de status entre um casal gay e um casal hétero. 

Gostei muito das argumentações dos ministros do STF durante a votação. Se apegaram simplesmente aos aspectos jurídicos, não entraram no mérito da moral ou da questão religiosa.  Enfatizaram com seus argumentos que o Brasil é um estado laico. Que não há porque as religiões opinarem nesta questão. Que cada religião orientem seus fiéis como achar melhor, aceitando ou não os gays, mas façam isso somente no âmbito de seus templos, deixando que cada cidadão  brasileiro siga seu caminho sem interferências de ordem religiosa. É tranquilizador ver que os ministros guiaram seus votos sem levar em consideração questões religiosas. Parabéns aos ministros! 

Fiquei realmente muito feliz com esta notícia. Viva a igualdade de direitos! E que mais notícias boas como esta venham para tornar a vida dos brasileiros mais justa.


Comentários

  1. Patry, fiquei suuuper feliz com essa lei. Nao por causa somente dos meus muitos amigos gays, mas porque tenho vergonha das diferenças que sao feitas entre gays e heteros. Como as pessoas nao podem olhar algumas decadas atras e verem a semelhança entre as limitaçoes para os gays e o apartheid, que hoje julgam absurdo???? Eu fico BEGE com tanta ignorancia.
    Bem, foi um primeiro grande passo!!
    Nessa a Argentina ultrapassou a gente de loooonge! ;)

    bjks

    ResponderExcluir
  2. eu tb fiquei muito feliz com a notícia. espero q a pressão dos religiosos não criem problemas para impugnar essa lei.primeiro pq eu acho q quem eu quero amar é um problema meu. e além dos direitos iguais, as pessoas q fazem pressão contra, deviam pensar q é bastante cruel deixar uma criança ter um único pai, ou uma única mãe pq não querem valer o direito de ter dois se a família quiser. não vejo nada demais alguém adotar um filho sozinho, mas se esse alguém não é sozinho e pode presentear uma criança com mais um pai ou mãe e mais uma dupla de avós, não entendo pq impeçam legalmente que a criança seja mais protegida. só isso já deveria derrubar ideias preconceituosas. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. Gostei de saber! Cada um tem o direito de ser feliz como quiser, e é isso mesmo: iguais perante a lei. Uma frase tão simples que está demorando tanto pra ser colocada em prática.
    O que importa é ser uma pessoa de bem, quem vamos amar é problema individual de cada um.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Que bom, que todos tenham direitos iguais

    ResponderExcluir
  5. Cris, realmente é uma vergonha esta distinção feita entre héteros e gays. Mas agora isso tende a diminuir, ao menos aos olhos da lei. Ah, a Argentina continua na nossa frente nesta questão, pois eles alteram a constituição, tirando os termos de homem e mulher na parte que trata de casamento. Colocaram cônjuge apenas. Assim a levei serve para qualquer tipo de combinação de casal. Um dia a gente chega lá! ;)

    Pedrita, concordo. A questão da adoção eu também acho que os casais gays deveriam ser tratados em pés de igualdade aos casais héteros na hora de se candidatarem para adoção. Foi um primeiro passo importande o julgamento de ontem.

    Rê, penso como você , o que vale é o caráter da pessoa, sua orientação sexual interessa somente aquela pessoa e ponto. Ninguém pode ter menos diretos que o outro apenas por ser diferente da maioria.

    Gammelo, estamos caminhando para uma sociedade mais justa. Viva!

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Meus Furacõezinhos!

Ovono