A incerteza do viajante brasileiro

Ano passado quando viajei para Alemanha, a minha entrada na Europa foi via Paris. Confesso que ao sair do avião fiquei apreensiva, com receio de ter alguma encrenca com a documentação na hora de passar pela polícia de imigração. Afinal eu já sabia que passaporte brasileiro não causa boa impressão. Saí do avião com o papel cor de rosa da imigração francesa devidamente preenchido, com os papéis do meu seguro viagem ( item exigido para brasileiros entrarem na Europa) e Wally estava com nossos comprovantes de hospedagem na Alemanha e a papelada do curso dele, motivo principal de nossa viagem. Entramos na fila de cidadãos não pertencentes a Comunidade Européia. A fila andou rápido. E para meu total espanto a mocinha do guichê da imigração mal olhou para mim e para meu passaporte, pegou o tal papel cor de rosa e devolveu meu passaporte. Com Wally foi a mesma coisa. Ninguém perguntou coisa alguma e nem pediu para ver o comprovante do tal seguro que é obrigatório para se admitido no território europeu. E a coisa que mais me espantou foi que nem carimbaram o passaporte. Foi tudo tão simples e fácil que parecia surreal. Entramos no continente europeu sem problemas. E saímos também sem problemas. Por isso que quando escuto estas histórias de brasileiros deportados fico espantada. Qual será o critério dos agentes de migração? A roupa ? Ou simplesmente não vão com a cara do viajante e decidem que o coitado não pode entrar? Pois, se os brasileiros deportados da Espanha esta semana falam a verdade, eles estavam com tudo certinho. Então qual o motivo? Me parece que é preconceito mesmo. Preconceito surgido em virtude da grande quantidade de brasileiros que vivem na Espanha ilegalmente. Não tiro a razão do país em trabalhar para impedir o ingresso de imigrantes ilegais, acho legítimo isso. Mas não é justo que brasileiros que estejam com documentação correta sejam punidos por isso. Acho que o mais justo nesta situação seria a instituição do visto. Assim evita-se todo este trauma da pessoa chegar lá e ser mandada de volta. Além do constragimento, afinal o deportado não é muito bem tratado pelo que vimos nos jornais dos últimos dias. Espero que os governos de Espanha e Brasil consigam se entender e resolver esta situação e evitar este tipo de constragimentos para nossos viajantes. Mas tudo isso só destaca uma situação que cada vez mais é verdadeira mundo afora : brasileiro não é um viajante bem recebido em vários países do mundo. O motivo é simples: brasileiro é um imigrante ilegal em potencial. Triste a realidade. E quem paga o pato é o inocente viajante, que nunca sabe se será aceito no país de destino. Será que um dia as pessoas vão parar de se iludir e achar que a vida no exterior é fácil? Ou vão parar de achar que basta ir morar no estrangeiro para ficar bem de vida ? Enquanto isso não acontece temos que nos conformar que o passaporte brasileiro pode ser nosso pior transtorno em uma viagem internacional.

Comentários

  1. Oi Marion,
    tudo bem?
    Não vou ficar enchendo linguiça, pois tudo o q escreveste neste post, eu assino embaixo.
    Bjos e um belo começo de semana para vc.,
    Bjos,
    Isa

    ResponderExcluir
  2. o que percebi é que a situação está pior na espanha. e em uma matéria dois viajantes que iam para portugal para um congresso tinham perdido o comprovante de reserva de hotel em portugal, algo assim. nos outros países parece que é complicado, mas não tão intenso como na espanha. além de ser uma situação relacionada ao imigrante ilegal brasileiro, tb há um grande preconceito a viajantes do terceiro mundo. é uma situação similar que porto riquenhos passam na entrada nos estados unidos. a europa tem sofrido muito com a imigração de países em conflito, enxurrada de albaneses, então estão muito rigorisos. uma amiga falou algo interessante pra mim esses dias. que muitos europeus devem entender que eles atolaram os países com seus imigrantes, nós recebemos levas e levas de italianos, japoneses, e que agora é a hora deles retribuírem. achei interessante essa visão. me incomoda muito esse não direito de ir e vir de países que se acham no direito de interferirem na vida das pessoas sobre o critério de que há muito imigração ilegal, então problema seu se vc está com tudo direito do seu país mas veio de "lá". muito complicado o modo como os seres humanos tratam os seus irmãos. hitler tb selecionava quem era digno e quem não era. getúlio enviava de volta do próprio porto judeus que chegavam fugindo da guerra. que poder é esse? beijos, pedrita

    ResponderExcluir
  3. Isa, boa semana para você também!

    Pedrita, eu concordo que os países europeus estejam exagerando ao barrarem turistas com documentação certa. Mas o páis tem todo o direito de barrar a imigração ilegal. Eu sou contra quem entra ilegalmente em um país. Aqui nosso país também tem leis bem rígidas para permitir que um estrangeiro viva por aqui. Igualzinho aos outros países. Aqui também escolhe-se quem pode morar aqui. Te tratam com indiferença e fuçam tua vida e o processo demora. Passei por tudo isso e valeu a pena, pois Wally tem os documentos certos e assim podemos seguir nossas vida em paz. Infelizmente a imigração ilegal é um problema cada vez pior e prejudica aqueles que tem boa fé e fazem tudo dentro da lei.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Concordo plenamente, há preconceito sim qdo fui aos eua me deram 6 meses de permanencia pq foram com a minah cara e nao carimbaram minah saida no passaporte que tb nao entendi. Agora oque eu disse há pouco tempo por causa d e tais atitudes de potencialidade de ilegais, logo vamos voltar a necessitar de visto para europa :(

    ResponderExcluir
  5. Coloquei fotos do meu "bebê" no blog, dá uma olhda :)

    Boa semana!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Eu sou a favor da lei da reciprocidade, porque, como disse bem a Pedrita, na hora de recebê-los aos montes no Brasil nao houve nenhum problema, né? Meu avô era espanhol, veio fugido da guerra e se estabeleceu muito bem no Brasil (ele e toda sua renca).
    O mais engraçado é que qdo vem os turistas espanhóis e de todos os outros países ao Brasil, os tratamos como reis e até tentamos falar seu idioma. Se nao dá certo, fazemos mímica, gestos e até saltitos.

    Essa história me tirou do sério essa semana.
    Bjs,

    Mari

    ResponderExcluir
  7. Sugar, melhor ter o visto do que correr o risco de ser barrado, pois os critérios para barrar um passageiro têm sido muito subjetivos.

    Helen, vou lá ver! :)

    Mari, eu também acho que o Brasil deve fazer valer a lei da reciprocidade. Aliás, já está fazendo valer, alguns espanhóis já foram devolvidos. Acho que a pessoa estando com toda a papelada ok tem que ser bem recebida em qualquer canto. Estando ilegal, não pode reclamar por ser deportada.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. é, e infelizmente o preconceito com os brasileiros carrega mais marcas do que só o fato de que muitos brasileiros dão trabalho como imigrantes ilegais. também é uma questão de raça, e social, e econômica, enfim. Achei deliciosa a retaliação.

    ResponderExcluir
  9. ah filha..tanta coisa nesse mundo não é justa.... dá até preguiça de começar a nomear...

    bjs chuchu

    ResponderExcluir
  10. Patry, talvez pelo fato de você estar acompanhada de seu marido tenha ajudado, e bastante.Infelizmente, os europeus muitas vezes acham que uma mulher brasileira( e desacompanhada) indo para lá é para fazer show ( se é que me entende).
    Quando estava entrando em Portugal conversei com algumas brasileiras na fila da imigração e uma delas me contou que chamaram o noivo portuguès para busca-la, caso contrario ela teria que voltar para o Brasil.Muitas delas realmente aparentavam estar tentando a sorte por lá, e creio que com roupas chamativas( ou a falta delas) acaba atrapalhando na entrada.
    Infelizmente a mulher brasileira tem um pouco dessa fama lá fora, não só na Europa, mas no mundo todo
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Lu, acho que a retaliação é boa neste momento. É um jeito do nosso governo mostrar que não vai aceitar este posicionamento da Espanha em deportar os brasileiros sem ter razão.

    Ice, eu sei que vivemos num mundo injusto.

    Patty, eu acho que os agentes de imigração reparam muito na roupa dos viajantes. E infelizmente mulher brasileira é vista como vagabunda lá fora. Triste a nossa imagem amiga... :(

    Beijos

    ResponderExcluir
  12. pois é, eu tava ansiosa com a chegada aqui em sydney, morrendo de medo da imigração. Mas foi tudo tranqüilo até demais. Não sei se a roupa é critério, mas, por via das dúvidas, só viajo bem arrumada. E sem fazer baderna, macacada - coisa que cá entre nós brasileiro adora, né.

    ResponderExcluir
  13. Ana, concordo com você. A roupa e o comportamento devem contar muito na hora de passar pela polícia.

    E que bom que para vc correu tudo bem! ;)

    ResponderExcluir
  14. Patry, li que os espanhóis que foram deportados viajaram algumas horas depois, ou seja, nao precisaram passar pela humilhaçao de ficar numa salinha do aeroporto por horas e horas a fio.
    Acho que os maus tratos só pioram a situaçao.

    mari

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Vamos, comente!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Na Secadora Não!

Ovono

Papel e caneta